Arlindo Carvalho é o novo Presidente do PCD

Médico de profissão, Arlindo Carvalho foi várias vezes Ministro da Saúde em sucessivos governos. No Sétimo Congresso Ordinário do PCD, realizado no último domingo, mereceu a confiança dos militantes para liderar o partido nos próximos anos.

pcd congressoLidera uma estrutura directiva que conta com 4 vice-presidentes, nomeadamente Delfim Neves, Olegário Tiny, Fernanda Pontífice e Filomena de Pina. O Congresso orientou o partido a reunir o Conselho Nacional nos próximos dias para eleger o Secretário-geral e o Secretário-geral Adjunto do partido.

O novo Presidente lançou um vibrante apelo «aos que alguma vez estiveram connosco, aos que por qualquer motivo se sentem afastados do PCD, algures neste país ou na diáspora, mas que sofrem e anseiam por um país melhor, que não hesitem em regressar às fileiras do partido», declarou Arlindo Carvalho.

O novo Presidente, reforçou o seu apelo com a seguinte expressão : “ Quem não luta elo futuro que quer, poderá ter que aceitar o futuro que não quer”.

Prometeu abrir debate interno no seio do partido, para impulsionar a mobilização do partido e do país.

Com 26 anos de idade, o PCD elegeu uma nova direcção, num momento em que segundo o novo Presidente, «a democracia está ameaçada. A corrupção, a prepotência e os abusos do poder, considerados dos maiores inimigos do povo em democracia, atravessaram a barreira do tempo e sobrevivem com novas caras e novos comportamentos. Com base nas suas simpatias políticas ou opiniões, os são-tomenses estão sendo divididos em privilegiados, militantes e simpatizantes do partido no poder, e afligidos militantes e simpatizantes dos outros partidos. A vassalagem está ganhando o estatuto de cidadania», afirmou o novo Presidente do PCD.

Segundo Arlindo Carvalho a DITADURA da maioria está instalada no país, com destaque para a violação da leis, o nepotismo, o mais descarado clientelismo político, a astúcia, a arrogância, a intimidação e o desrespeito até mesmo para com outros órgãos de soberania, «tem-se tornado a marca desta governação», frisou.
Na comunicação social, profissional com posição independente, é imediatamente expulso, e marginalizado.

A Nova Direcção do PCD, diz que não vai combater o actual Estado de coisas, através de emboscadas, como o partido foi vítima. «Assumiremos uma oposição construtiva. Vamos apontar caminhos. O PCD apoiará o que for bom para o país, e rejeitará liminarmente o que for maus para São Tomé e Príncipe», concluiu.

No VII Congresso Ordinário o PCD, não se pronunciou sobre a sua posição política em relação as eleições presidenciais previstas para dentro de 7 meses.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Cuidado STP Responder

    Irmãos,

    Delfim Neves não deveria pertencer mais a liderança deste Partido.

    Peixe podre junto de peixe bom acaba estrangando tudo.

    Um abraço a todos

    • img
      Tome cu tóni Responder

      Meu caro;

      As mudanças devem ser feitas com algum cuidado e o PCD é bastante experiente para nao cometer erros que o ADI cometeu; mudando toda a direcçao do aparelho central do estado, com resultados que todo ja conhecemos.

      Dai que apoio incondicionalmente a decisao de manter o Delfim Neves na estrutura directiva do partido.

      Um bem haja a todos

  2. img
    FCL Responder

    Rotatividade na liderança… sim senhor, sinal de maturidade e de democracia…o pais precisa de uma oposição organizada e que de licoes ao “empresario” Patrice Trovoada….

  3. img
    BEM-BEM Responder

    Parabéns DR. Arlindo pela sua eleição ao cargo de Presidente do PCD. Conte com o incondicional apoio de ste lado para fazermos face a intentona de ADI (Patrice Trovoada) de instalar Ditadura em STP, com o populismo e clientilismo político-partidário barato, assemelhando-se claramente a estratégia usada pelo Gorgulho, enganando santomenses com doces, para mais tarde levar a cabo o massacre de Batepá! Jovens abram os olhos!

  4. img
    kwatela Responder

    Mano
    Um bem haja pra ti.
    Embora em trincheiras diferentes eu te saúdo . Somos exemplos de que mesmo diferentes somos irmãos. Primeiro STP e resto é secundário. Estamos junto. Jeová te cuide e te guarde. Jeová faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te dê a paz. Amen

  5. img
    FÉDE KÁ DÓXI Responder

    Bem haja meu companheiro e irmão. Vamos em frente e espero que o PCD ganhe as próximas eleições, para mostrar o que sabe. Dirigir este país sem descriminação. São Tomé é de todos nós e não só do ADI. iva São Tomé e Príncipe, Viva o PCD e viva a Democracia.É bom mudar.

  6. img
    Jardel Responder

    Juntos, somos capazes de mudar esta pouca vergonha de teatro, que se vive em STP. Contem comigo PCD.

  7. img
    carlos Rodrigues Responder

    Td de bom nesta nova etapa da vd força coragem e mostra para esses e aqueles que tas presente para trabalhar em prol do pais e da populaçao

Deixe um comentario

*