“Reforma da Justiça, Ambiente e Cidadania”

Juízes e magistrados dos países de Língua Portuguesa estão reunidos em São Tomé no seminário internacional, sob o tema “Reforma da Justiça, Ambiente e Cidadania” para debater questões ligadas a reforma justiça, sem esquecer dos aspectos ligados ao ambiente e a cidadania.

Várias instituições são-tomenses e estrangeiras apoiam a realização do seminário, do qual o Primeiro-ministro Patrice Trovoada espera receber contribuições para definir políticas sustentadas de protecção do ambiente e não só. «Pessoalmente aguardo os subsídios, propostas e recomendações e as conclusões do presente seminário nessas matérias para melhor podermos proteger o nosso São Tomé e Príncipe», declarou o Chefe do Governo, na abertura do evento.

Ao reflectir sobre as questões ambientais a luz da reforma da justiça, Patrice Trovoada, manifestou dúvida, que pretende ser esclarecida. «A minha dúvida reside no papel do defensor da legalidade, do juiz e da própria moldura penal quando se trata de dizer a justiça em matéria ambiental devido as consequências muitas vezes desproporcionadas, dilatadas no tempo e no espaço dos delitos e crimes ambientais e da própria interacção criminal, num país essencialmente dominado por uma agricultura de subsistência, sem tradição e exposição a uma cultura industrial em que a problemática da salvaguarda do ambiente não está forçosamente internalizada, e não figura no topo das prioridades de um povo que ainda luta para o acesso aos bens públicos essenciais», desabafou, o chefe do Governo.

Portugal e o Sistema das Nações Unidas em São Tomé e Príncipe, dois parceiros importantes no processo da reforma da justiça, também se pronunciaram na abertura do seminário.

Téla Nón

.

Notícias relacionadas

  1. img
    Maria de Deus Brasil Responder

    1. Reforma da Justiça é o senhor Primeiro Ministro ir responder porquê que o senhor tem contentor de dinheiro depositado em casa.

    2. O senhor como economista e Primeiro Ministro que deve dar exemplo não sabe que isto constitui crime fiscal (fraude fiscal), fuga ao fisco sob pena de pelo menos 3 anos de prisão?

    Isto sim é que é reforma da Justiça.

    3. Senhor não sabe que quando senhor recebe 5 embarcações como oferta para o país e não vem ao publico dizer a verdade, quem ofereceu, etc… também constitui corrupção?

    Isto sim é que é reforma da Justiça.
    Sua água está no fogo a ferver…. dure que durar um dia o senhor será apanhado!!!

  2. img
    seabra Responder

    ….estou plenamente de acordo do que vai dito, pela Maria do Brasil e até acrescentaria:
    um vagabundo criminoso da laia do Patrice Trovoada e os seus 10 ladroes, nunca podem pretender à alguma reforma qualquer. Nao é possivel, que seja um criminosos a decidir da pena que se lhe deve atribuir para um crime que ele cometeu. Chama-se a issso de gozazçao.
    Gostaria de corrigir algo de importante. O Patrice Trovoada nunca pisou os pès numa universidade, nao tem nenehum diplôma, para além de ter sido “VIGILE” (segurança) nas discotecas e nas lojas + alguns tràficos de droga que ele andou por a fazer , em França (morava no departamento 93, Pantin).
    CONFIRMO O QUE VAI DITO…conheço muito bem (de perto) o que esta familia é e fez.Sempre que puder, vou denunciando para informar os que desconhecem a camabalacheira a familia TROVOADA.

  3. img
    explicar sem complicar Responder

    REFORMA DA JUSTIÇA terá que começar primeiramente no PATRICE TROVOADA.
    Ele fugiu de responder até hoje no MINISTÉRIO PÚBLICO.
    Que tenham vergonha em falar da REFORMA DA justiça.

Deixe um comentario

*