CPLP em reunião extraordinária para debater “Nova Visão Estratégica”

Numa nota enviada à redacção do Jornal Téla Nón, o gabinete de comunicação e de imprensa da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, com sede em Lisboa – Portugal, anuncia a realização esta quinta – feira da XIV Reunião Extraordinária do Conselho de Ministros.

“Nova Visão Estratégica da CPLP”, é um dos temas em debate na reunião que agrupa os ministros dos negócios estrangeiros dos 9 países membros da organização lusófona.

A situação na Guiné-Bissau também vai merecer atenção dos países membros. O Téla Non apurou junto a CPLP, que o assunto da escolha do próximo secretário executivo da organização, não vai fugir ao debate na reunião extraordinária desta quinta – feira.

Um assunto que está a gerar alguma polémica, tendo em conta o interesse de São Tomé e Príncipe em assumir o secretariado executivo da CPLP, já em Julho próximo, e a disponibilidade já manifestada por Portugal de fazer o mesmo.

O leitor tem acesso abaixo a nota informativa da CPLP, que lança a reunião do Conselho de Ministros esta quinta feira em Lisboa. 

Nota Informativa 

A XIV Reunião Extraordinária do Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) vai decorrer no próximo dia 17 de março de 2016, na Sede da CPLP. Esta sessão do  Conselho de Ministros vai ser coordenada pelo ministro timorense dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Hernâni Coelho, em virtude da Presidênciapro tempore da CPLP ser exercida pela República Democrática de Timor-Leste.

A XIV Reunião Extraordinária do Conselho de Ministros vai debater o relatório sobre a “Nova Visão Estratégica da CPLP”, de acordo com a resolução da X Conferência de Chefes de Estado e de Governo de 2014,  e analisar a situação na Guiné-Bissau, nomeadamente, o mandato do Representante Especial da CPLP e o relatório da missão de acompanhamento concretizada pelo ministro timorense dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Hernâni Coelho, e pelo Secretário Executivo, embaixador Murade Murargy, entre 10 e 12 de fevereiro de 2016.

O Conselho de Ministros é constituído pelos ministros dos Negócios Estrangeiros e Relações Exteriores dos nove Estados-membros da CPLP e reúne-se, ordinariamente, uma vez por ano e, extraordinariamente, quando solicitado por dois terços dos Estados-membros.

XIV Reunião Extraordinária do Conselho de Ministros

Programa Previsto

Data: 17 de março de 2016

Local: Sede da CPLP, Palácio Conde de Penafiel 

08H45 – Chegada das delegações

10H00 – XIV Reunião Extraordinária do Conselho de Ministros (Órgãos de Comunicação Social podem somente captar imagens no início dos trabalhos. Sessão restrita)

13H00 – Pausa para Almoço

15H00 – XIV Reunião Extraordinária do Conselho de Ministros (Continuação dos trabalhos. Sessão restrita)

- Sessão de Encerramento (Auditório da Sede da CPLP – Sessão aberta aos Órgãos de Comunicação Social, no final dos trabalhos)

- Conferência de Imprensa

Pede-se aos Órgãos de Comunicação Social interessados a confirmação de presença para os correios eletrónicosailharco@cplp.org e/ou imprensa@cplp.org.

 

+++

Notícias relacionadas

  1. img
    jojo Responder

    DE esquerda para direita, vê-se as bandeiras dos respectivos estados membros da CPLP (rotatividade por ordem alfabética dos países para secretariado executivo da CPLP). Nesta senda e conforme regi o artigo 18º dos estatutos desta comunidade, corresponde desta vez a Portugal o exercício do secretariado da CPLP, desde que se demonstre a existência de algum acordo, acta, ou algum documento escrito. Vamos esperar pelo desfecho desta reunião. Cada um ao seu tempo

  2. img
    Descamisado Responder

    A CPLP deveria preocupar.se com o Estado das Forças Armadas em S. Tomé e Príncipe. Na maioria dos oficiais, Sargentos e Praças recebem extras nas mãos do senhor Primeiro Ministro, Patrice Trovoada. Extra que serve para compra dos militares que devem estar ao serviço do Primeiro Ministro e Chefe do Governo Patrice Trovoada. Os militares deixaram de dar satisfação ao Senhor Presidente da República Pinto da Costa. A guerra está eminente na República Democrática de S. Tomé e Príncipe em que os militares estão emitando o que passara na Guiné Bissau.O Pinto da Costa tem cumprido com as suas obrigações sem ingerência nas Forças Armadas ou noutros órgãos de Soberania. Nem se quer tem direito aos órgãos de Comunicação Social, como o tem o senhor Patrice Trovoada. Por isso a mensagem do Presidente da República não se tem sido divulgada, alertando a partidarização no seio das Forças Armadas que se deixam influenciar apenas com chapas de zinco para obediência ao senhor Primeiro Ministro Que tristeza. Quem avisa amigo é. S. Tomé e Príncipe a beira dos militares passarem Trovoada ao Pinto que se cuide.

Deixe um comentario

*