00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Patrice em périplo pelo Índico e mar vermelho

As zonas francas, prestação de serviços, pescas, formação profissional e turismo serão as possíveis áreas de cooperação a serem exploradas entre São Tomé e Príncipe, e as Ilhas Maurícias.

O primeiro-ministro Patrice Trovoada deslocou-se na manhã de quinta – feira, com destino as Ilhas Maurícias localizado no oceano Indico, mas também passará pelo Djibuti no chamado corno de África e próximo do mar vermelho.

Na visita de 3 dias o Chefe do Governo, pretende relançar e estreitar as relações bilaterais. Patrice quer tirar partido da experiência das ilhas Maurícias em matéria de prestação de serviços e do turismo particularmente. «Nós temos vindo ao nível ministerial a falar com as ilhas Maurícias há cerca de um ano e agora com o meu homólogo vamos dar  mais um passo que nos vai permitir finalizar o quadro geral de cooperação», declarou o Chefe do Governo. 

Por outro lado, o Primeiro-ministro considera o Djibuti, situado num ponto de importância geoestratégica na entrada do Mar Vermelho, como parceiro adequado para fomentar a parceria em questão de pirataria marítima.

Ainda em Djibuti, Patrice Trovoada vai tomar parte na cerimónia de investidura do Presidente Eleito daquele país do corno de África.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    STP Responder

    Mais uma passeata.

  2. img
    A explicar complicando Responder

    Lá vão 22 viagens já este ano e a 1ª do mês de maio.

    No ano passado forma 58. Quantas serão para este ano? Haverá record? Esperemos que não……….

    • img
      Mundo cinzento Responder

      Meu amigo “A explicar complicando”, é fácil saber. Se em 2015, foram 58 viagens = 12 meses, então se 4 meses já vão em 22 viagens, até o final de 2016, serão 66 viagens amigo. kkkkkkkk

    • img
      Safu Responder

      Caros Saotomenses,
      Com muita pena minha, não nasci nessa terra extraordinária. Quero tanto, como todos vos, que esse pais venha a ser um exemplo de sucesso e progresso, que proporcione a toda a população, uma vida com muito mais condições. Para que isso se torne uma realidade, entendo que todos têm que estar alinhados na promoção do que STP tem de melhor, convencendo o mundo, de que vale a pena investir nesse país extraordinário.
      Num pais que nao tem fontes de rendimento autossustentáveis, tudo o que pode fazer para quebrar essa rotina, é encontrar quem acredite no seu projecto, desenvolver as suas riquesas naturais, e a prazo, confirmar a quem acreditou, que valeu a pena.
      Compreendo a vossa exaustão, depois de tantos anos na expectativa de que isso aconteça, continuarem a olhar para o lado e verem os vossos pares sem a assistência médica, a escola ou o rendimento que entendem merecer. Pensem que isso não se consegue de um dia para o outro, e que embora todos tenhamos a certeza que a grande parte das pessoas que governaram esse pais tenham tido essa vontade, não é fácil fazê-lo sem uma boa capacidade de persuasão, convencendo o mundo a dar sem nada receber em troca, muitas vezes por parte de países que como vocês dizem, talvez não saibam onde fica STP.
      O povo de STP é extraordinário, reconhecido por todos os de fora que convosco contactam, como a maior riqueza do país. Só tem a meu ver um senão, adorar criticar gratuitamente quem quer que governe, independentemente do partido que esteja á frente do governo.
      Este homem que actualmente vos representa, tem sido muito criticado por vós porque viaja, porque tem vida de rico, porque ….porque…porque!!!!!!
      Pensem um pouco – viagens de 1, 2 ou 3 dias são um previlégio de férias para alguém? São boas para nos cansarmos, não para descansarmos. Mesmo assim, se esse curto espaço de tempo, fosse de pleno ósseo, mal que não fosse, mas são horas e horas de avião, protocolo formal, de encontros de 1h com um, outra hora com outro e mais outro, volta para o avião e mais umas quantas horas a voar. Isso faz-se com sacrifício, com vontade de promover o pais de de recolher efectiva ajuda para tirar o país dessa situação de uma vez por todas.
      Nao conheço o homem, para além daquilo que vou seguindo pela imprensa, mas parece-me que nunca foi pobre, pelo que não é suposto que por estar á frete do pais, tenha que passar a disfarçar-se de necessitado.
      Saotomenses, nao baixem os bracos, exijam a quem quer que seja que esteja á frete do vosso governo, que o faca com rigor, não vos tirando uma migalha daquilo que é de todos vós. Exija que os vossos dirigentes desenvolvam o pais criando emprego, desenvolvimento que faca com que a riqueza que já ai está adormecida comece a produzir e todos possam ter uma outra vida. Para isso, é obrigatório que todos estejam dispostos a trabalhar e a aproveitar cada uso que vos é confiado com vista ao desenvolvimento.
      Deixem-se de partidos e [politiquices que só vos dividem e fomentam rancores. Deixem de contabilizar as viagens do PM, e agradeçam-lhe a vontade com que bate a todas as portas pedindo esmola para colocar STP na linha da frente. Juntem-se sem olhar a partidos, deitem mão a tudo o que possam fazer para virar a página num pais que pode ser tudo, e entendam que ninguém pede esmola sentado em casa. Ninguém se senta á porta da igreja de mão estendida, com vontade de fazer isso por toda a vida, mas se não for visto a pedir, ninguém o ajuda, assim está o vosso PM, que tem batido a todas as portas, para que saibam que precisa e não tem tido vergonha ou preguiça de o fazer por todos vós, porque como vocês mesmo dizem, este ano ainda baterá a mais portas do que bateu o ano passado. Assim ele consiga ser convincente, aplicar bem esses fundos e colocar esse povo e esse pais no topo do mundo.

  3. img
    Cobra branca Responder

    mais umas ferias pagadas pelo povo.

  4. img
    luisó Responder

    Sinceramente o que é que as Maurícias têm de relevante ou o Djibuti ?
    Será que os santomenses sabem ou conhecem estes países?
    Reparem bem na volta que ele vai dar: mauricias que ficam na costa para lá de madagascar e depois Djibuti no corno de áfrica que se quer tornar o Dubai africano.
    Há ainda que salientar que são os dois muçulmanos.

  5. img
    Vexado Responder

    Estreitar relações Financeiras, porque viajou acompanhado do ministro das finanças.

    Quais as similitudes entre as ilhas mauricias e a ilha do Djibouti?
    São países onde predominam as chamdas zonas offshore.
    Reparem: Após a assinatura de um montante de 17 milhões de euros, partem dois ministros num voo fretado para aquelas ilhas, o mesmo que dizer, “ganhamos uma massa, vamos dividir o frete do taxi”.
    Muito dinheiro entrou, mas onde foi parar? porquê que tem-se estado a pedir emprestimos a entidades privadas para pagar despesas publicas, se entrou muito dinheiro, porquê que se tem feito leilão de dividas publicas.

    E até então, não há relatorio de contas ou de evolução da economia, se o desemprego aumentou ou se diminuiu?

    • img
      luisó Responder

      Djibuti não é uma ilha…..

  6. img
    Jorge Afonso de Brito Responder

    Isto é pouco sério

    Primeiro-Ile Maurice, é um arquipelago particular.Nutre uma grande simpatia e aproximação com a India, uma vez que grande parte da sua população é de origem indiana.O comercio com a Asia, a industria têxtil baseada na mão de obra inicialmente barrata para o mercado sobretudo indiano, Recursos humanos altamente qualificado e bilingue, fazem destas ilhas um país promissor.è verdade que têm um turismo em franco desenvolvimento e soberbo, já que tem trazido problemas ambientais e soiais. É um pais de quase um milhão de criaturas ou mais do que isto, uma cultura e tradição indo-europeia. Por isso não sei o quê que o Messias foi lá fazer, dinheiro eles não têm. O que têm é sim muita pobreza na outra ilha ” A RODRIGUES”

  7. img
    derleypietro Responder

    Safu se não é de ca não invente, ninguem é louco de vir investir em STP, vem para ca para serem roubados, o país esta na maior corrupção o sr primeiro ministro antes de fazer acordos com o estrangeiro e fazer step in, despede os corruptos que tem no cartorio, no ministerio publico e no tribunal, depois poe agentes policiais competentes e uma pic competente. Depois sim faz acordos e convida estrangeiros para o investimento.De modo a não serem delapidados.
    O ano passado teve no país 75 dias este ano por este andar estara uns 30 dias, impossivel governar com tanta ausencia, so esta no país para inauguraçoes de obras feitas pelos amigos primos etc, nunca mais se viu um concurso publico é so encher o tacho

  8. img
    Ma fala Responder

    O homenzinho deve estar a ser mal aconselhado, quem vê o programa do pseudojornalista Abílio Neto da conta logo de que esta ideia provavelmente vem dele, sempre elogiando Maurícias , Seychelles , Cabo Verde.
    O mal deste pais, pessoas sem condições e cacife querem estabelecer.

  9. img
    Democrático Responder

    Explicar sem complicar:
    São Tomé e Príncipe vai ser vendido por Patrice Trovoada, Américo Ramos e Outros.
    Os paraísos fiscais são territórios do mundo em que a incidência fiscal sobre aplicações financeiras é reduzida ou inexistente. Os paraísos fiscais são, ainda, apontados como responsáveis por muita da “lavagem de dinheiro”, isto é, a introdução de ganhos ilícitos ( provenientes de corrupção, extorsão, tráfico de droga, armas e seres humanos, entre outros) no sistema mundial. Estes paraísos fiscais são um resultados da globalização, já que só se tornaram possíveis com a desregulamentação e desmaterialização do sistema financeiro, e cresceram com as novas tecnologias de comunicação que facilitaram os movimentos de capitais.
    Alguns territórios reconhecidos como “paraísos fiscais” são: Andorra, Anguila, Barbados, Belize, Ilhas Bermudas, Chipre, , Bolívia, Emirates Árabes Unidos… Djibouti, Dominica, Mónaco, Hong Kong, Koweit….Ilhas Maurícias etc.
    Como vai ser montada essa estrutura da loucura do Patrice Trovoada:
    1º O parceiro de desenvolvimento, credores, doadores irão financiar grande projectos de investimentos em São Tomé e Príncipe, e essas transferências serão feitas via bancos comerciais, onde o Ministro das Finanças, Governadora do Banco Central e o executivo (PT) tem todo o controlo de capital (dinheiro);
    2º Criam pólos de clientes fantasmas em diversos países, nos quais serão creditados nas contas desses clientes individuais, o dinheiro que o país irá beneficiar ao longo da governação do Patrice Trovoada,
    3º O país vai criar ricos e multinacionais através de corrupção em escala em detrimento da riqueza do país (ou seja, o desenvolvimento do país vai estar adiado),
    4º A nível externo, São Tomé e Príncipe eleva o índice de corrupção e perde credibilidade a nível externo.

    Povo de São Tomé e Príncipe sejam visionaria do futuro deste país, votei no ADI mas hoje estou decepcionado com atitude do Patrice Trovoada e o seu sistema.

    Abraço a todos e registem muito o que foi dito por mim.

  10. img
    Seabra Responder

    …a chance do povo, é que a carocha do VAGABUNDO PT, està bem marcada na lata dele, dito ROSTO.Que individuo desnvergonhado, sem dignidade. Enfim…”tal Pai, tal Filho”, e està tudo dito!

Deixe um comentario

*