00 239 - 9906263 contact@telanon.info

Get Adobe Flash player

Dia de Portugal mostrou que STP prende coração dos portugueses

Uns deixam o país no término da sua missão, seja diplomática ou como quadro expatriado, com o rosto encharcado de lágrimas, outros mais contidos, não escondem uma lágrima no canto do olho na hora da despedida.

Os que vieram cá parar por iniciativa própria, seja na era colonial como actualmente, não mais regressam, porque as ilhas verdes de São Tomé e Príncipe, passam a ser donas do seu coração.

No último fim-de-semana, 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, mais uma vez veio a ribalta a sina de São Tomé e Príncipe em tomar para si o coração luso.

A comunidade portuguesa radicada no arquipélago é antiga. Nasceu com a descoberta das ilhas. Nas celebrações de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas que decorreu no edifício da embaixada de Portugal em São Tomé, a voz de Rui Veloso, sobrinho do último governador colonial, Pires Veloso, ecoou e aliviou as saudades de Portugal no seio da comunidade.

emba e miniMas, as saudades de São Tomé e Príncipe, vieram ao de cima, sobretudo para quem está prestes a deixar as ilhas. Paula Silva, embaixadora de Portugal em São Tomé desde o ano 2012, tem a sua missão a beira do fim. Uma lágrima apareceu no canto do olho, na hora do discurso. «Tantos lugares onde já vivi, tantos onde possivelmente viverei ainda, lugares belos, históricos ou modernos, mais progressistas ou mais intimistas, cidades mundanas, cidades onde o rebuliço faz as vezes do silêncio. Mas, por mais limpos, singulares e marcantes que pudessem ser esses lugares, nenhum se compara a São Tomé e Príncipe», declarou a embaixadora.

A embaixadora exprimiu também a sua saudade no dialecto Fôrro. «Nancê Sá un closson mun» – Vocês estão no meu coração.

Nas celebrações de 10 de Junho de 2017, a embaixada de Portugal em São Tomé e Príncipe terá outro(a) inquilino(a).

O Ministro da Economia e da Cooperação Internacional Agostinho Fernandes, que representou o Ministro dos Negócios Estrangeiros e o Governo, confirmou que ninguém que vive e convive em São Tomé e Príncipe, se esquece do arquipélago, que conquista corações.

Paula Silva, cumpriu a sua missão, reforçar e dinamizar a cooperação entre Portugal e São Tomé e Príncipe. Conseguiu reactivar as actividades do Centro Cultural Português no arquipélago. Um espaço de promoção cultural que em 2012 estava moribundo.

A nível da cooperação bilateral, os sectores da educação, saúde, protecção social e de apoio técnico militar e policial, ganharam impulso, no quadro do novo protocolo de cooperação assinado entre os dois países no ano 2012.

A partir de 2016, está a ser preparado e deverá ser assinado nos próximos tempos um programa estratégico de cooperação com meta em 2019. «No âmbito das relações comerciais a abertura de uma delegação da AICEP na Embaixada visando dispensar todo o apoio, enquadramento, facilitação as empresas portuguesas em São Tomé e Príncipe, as que pretendem investir e exportar para este país, como igualmente aos empresários são-tomenses que desejam investir em Portugal», sublinhou a embaixadora.

Nos últimos 4 anos, o investimento privado português cresceu em São Tomé e Príncipe. «O ano 2016 ficará marcado pela implementação da linha para cobertura de riscos de crédito a exportação e investimento no valor de 10 milhões de euros, que configurará estou certa um impulso significativo a futuro projectos de investimentos de pequenas e médias empresas portuguesas em parceria com as suas congéneres portuguesas», frisou.

rui velosoPaula Silva que representa Portugal em São Tomé e Príncipe e na Guiné Equatorial, participou no envolvimento de Portugal no espaço geopolítico do Golfo da Guiné. Portugal Preside actualmente o grupo de Países Amigos do Golfo d Guiné.

À comunidade portuguesa em São Tomé e Príncipe, foi transmitida a mensagem de “Comunhão”.

Rui Veloso cantou e deu encanto ao Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, no recinto da embaixada, para no dia seguinte a comunidade lusa reunir-se no seu bairro na capital são-tomense para a festa tradicional de sardinhas.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Maria Susana Responder

    Força Embaixadora
    Também sentimos saudades suas
    Desejamos-lhe sucessos e muitas felicidades na sua vida futura.
    Os santomenses irão sempre te recordar como mulher, mãe, diplomata, conciliadora, conselheira e tudo de bom que um ser humano pode ter
    Força e sucessos
    Bem Haja STP Bem Haja Portugal

  2. img
    Lesada do ADI Responder

    Muito bom. … deveriam fazer sardinhadas como la em Portugal e convidar non ku non.

    Sr Ministro Agostinho Fernandes vai levar nas orelhas. Sair na foto e deixar Patrice para trás!

Deixe um comentario

*