Destaques

Ministro da Defesa quer elevar a capacidade operacional do exército

Arlindo Ramos que foi investido na semana passada pelo Presidente da República Evaristo Carvalho, como Ministro da Defesa e da Administração Interna, no quadro da remodelação governamental, visitou na quarta – feira o quartel-general do exército.

Recebido com honras militares o ministro realizou uma visita minuciosa ao quartel do exército e constatou dificuldades logísticas na maior base militar do país, o quartel do Mouro. As dificuldades financeiras que o país atravessa dificultam o abastecimento das viaturas militares com combustível suficiente para realizar as suas missões. Foi uma das dificuldades de logística constatadas pelo novo ministro da defesa.

militaresArlindo Ramos, pediu empenho, e trabalho em equipa, para resolver os muitos problemas que flagelam o exército, num país que segundo ministro tem «’uma economia fraca».

Uma das primeiras prioridades do novo ministro é a «revisão e actualização necessárias da legislação militar em vigor», frisou.

O desafio de revisão e actualização da legislação militar, contribui segundo Arlindo Ramos, para a dignificação dos militares. O exército e a guarda costeira, dois ramos das forças armadas de São Tomé e Príncipe, tem que ter uma capacidade operacional apurada. «Temos que transformar as forças armadas numas força verdadeiramente operacionais que servem a sociedade e o povo de São Tomé e Príncipe», assegurou o ministro.

Na parada do quartel-general do exército, o ministro, recordou aos praças que o comportamento fora do quartel é que dignifica as forças armadas. «Contem com o ministro ara tudo que for necessário, mas não contem com o ministro em questões de indisciplina», pontuou..

Abel Veiga

 

    5 comentários

5 comentários

  1. rapaz de Riboque

    28 de Outubro de 2016 as 12:45

    Não me importo que não gostem do meu comentário mas pergunto falam tento nas forças armadas neste pais tão pequeno parece que somos um pais grande e muito rico em perigo de uma guerra pergunto qual é actual missão das forças armadas? sera que é uma fonte para dar tachos a alguns senhores ?qual tem sido a utilidade das mesmas neste momento? os furtos continuam, os crimes continuam embora esta missão seja da area das policias mas ja que a onda dos furtos e dos crimes contra pessoas tem aumentado e ja que vivemos em clima de paz as forças armadas deviam colaborar contra esse malfeitores

  2. Antônio Vera Cruz

    29 de Outubro de 2016 as 8:12

    Este governo fala sempre da indisciplina nas forças armadas. Mas o maior culpado desta situação é o Senhor Patrice Trovoada e os seus comparsas do ADI. O Armindo foi o militar que ordenou aos militares para não comparecer na recepção ao ex presidente Pinto da Costa depois de uma viagem ao estrangeiro. Recordo que nesta altura tive uma conversa no Bar Passante com o meu amigo Levy e este regozijou-se com o comportamento dos militares. Agora estão a reclamar. Não têm vergonha. “Qua sca bi, non na mêce sua uefa ê”.

    • rapaz de Riboque

      30 de Outubro de 2016 as 12:44

      achas que es amigo do amigo vir comentar e mencionar nomes es um grande parvo isso sim

  3. luisó

    29 de Outubro de 2016 as 16:32

    É só olhar para essas fotos e ver que realmente as FASTP precisam muito e rápido elevar a capacidade operacional do Exército.

  4. almeida

    15 de Março de 2017 as 12:24

    se realmente aumenta o crime relacionado com furto como diz o rapaz de riboque, porq nao poem os militares a ajudar os policias? o q andam a fazer os nossos militares?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo