PR- “Retoma com a China é decisão política de vulto”

Evaristo Carvalho, Presidente da Republica e Chefe de Estado são-tomense, falou a nação por ocasião da passagem do ano, e destacou a decisão política de vulto, tanto a nível nacional como internacional, tomada por si em concertação com o Governo. «O reatamento das relações diplomáticas com a República Popular da China afigura-se também como uma das decisões políticas de vulto no espectro político são-tomense, não só pelo papel crescente e assertivo deste Pais no xadrez político mundial, como também pelas facilidades que a China hoje disponibiliza aos Países em via de desenvolvimento», declarou o Presidente da Republica.

Apesar da crise financeira internacional, que deixou São Tomé e Príncipe praticamente sem acesso a ajuda dos parceiros internacionais, no ano 2016, o Chefe de Estado são-tomense, transmitiu mensagem de encorajamento a todos os cidadãos. Segundo Evaristo Carvalho, o FMI que fiscaliza a situação macroeconómica do país, deu conta de bons indicadores que São Tomé e Príncipe registou no ano que terminou, e não só. «A apreciação de outros parceiros bilaterais e multilaterais de financiamento, designadamente, O Banco Mundial a União Europeia, o Banco Africano de Desenvolvimento e o Banco Árabe para o Desenvolvimento Económico em África, vai também neste sentido e, é com satisfação, que gostaria de partilhar este denominador comum em relação ao nosso Pais», precisou.

No discurso à nação de 3 páginas, o Presidente da Republica, defendeu a unidade nacional, enalteceu a necessidade de se promover a justiça social e a inclusão.

Evaristo Carvalho encorajou o Governo a «concentrar, com determinação e afinco, os esforços e meios para a implementação do seu Programa de Crescimento e Diversificação Económica, dando um particular enfoque a contínua melhoria dos equilíbrios macroeconómicos, ao combate ao despesismo, assim como promover a poupança e atrair o investimento direto estrangeiro».

Exortações foram feitas os são-tomenses no país e na diáspora e os estrngeiros que residem e trabalham em São Tomé e Príncipe, «à mais cometimento ao trabalho, mais dedicação laboral e profissionalismo, para que todos edifiquemos um Pais, desenvolvido, seguro, acolhedor, solidário e coeso», concluiu.

O leitor deve acompanhar na íntegra o pronunciamento do Presidente da Republica por ocasião da passagem do ano em registo áudio.

Abel Veiga

 

.

 

 

.

 

 

.

 

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    CHINA VABU Responder

    dentro de vinte anos reatarei relações com china da só…

  2. img
    FCL Responder

    O presidente da República não falou a nação, mas sim leu descaradamente um documento que alguém escreveu….
    ,,,,e depois temos que parar com este argumento “de ajuda de parceiros internacionais” ninguém da nada a ninguém.. Todas estas ditas ajudas requerem contrapartidas e por isso estamos a afundar cada vez mais, porque damos a contrapartida e alguns “peritos” sugam o dinheiro.

    E é neste contexto que o o sr PT vem exigir que qualquer estrangeiro que queira investir em STP tem que entrar com pelo menos 5 milhões de dólares / de certeza é que 1 para ele, outro para o ministro do saco azul, outro para outros sanguessugas e o resto é para o que der….

  3. img
    Carlos cruz e Silva Responder

    Este PR não sabe nada e nem diz coisa que presta
    Povo pequeno e mesquinho, merece dirigentes pequenos e mesquinhos

  4. img
    luisó Responder

    Se os senhores pensam que a RPC vem e dá só muito dinheiro estão enganados.
    Os chineses não dão nada de borla e vão querer tudo em troca.
    País sem futuro e sem gente credível para assegurar o sustento das pessoas.

  5. img
    Original Responder

    o Sr. Presidente não tem outra fotografia cuja presença seja mais expressiva? É verdade! os que não foram à Vossa investidura vão agora cumprimentá-lo neste ano novo?

  6. img
    Honorato Moniz Responder

    O senhor é presidente de quem? Meu não é!
    O senhor Evaristo Carvalho deve fazer uma coisa: Falar verdade! Desde quando o senhor toma qualquer decisão? Sei de fontes credíveis que não foi tido nem achado na rotura de relações com Taiwan.
    A crise financeira internacional,que deixou São Tomé e Príncipe praticamente sem acesso a ajuda dos parceiros internacionais, no ano 2016 é devido à forma fraudulenta e inconstitucional como o senhor foi colocado no palácio. De presidente, o senhor não tem nada para dar.
    Como defende a unidade nacional, quando foi “ eleito” por José Bandeira e o seu chefe Patrice Trovoada que promove exclusão.
    Por favor vê se pressiona o P.T., para comprar um carro com dignidade em vez de estar a gastar 150 euros diários com o Prado que usa pertencente a um ministro deste governo. Tenha piedade de nós.

    • img
      Original Responder

      o PT deu prioridade aos Juízes que prestaram serviço dando-os carros novos.

  7. img
    EX Responder

    Assino Logo, agora leio logo.

    kkkkk kkkk

  8. img
    FCL Responder

    Este se nao tivesse tido a sorte de completar a quarta classe no tempo colonial e entrar na política também estaria na lista dos grandes feiticeiros de sao tome … De Oca prope… Aze…

Deixe um comentario

*