China promete transformar STP dentro de 3 a 5 anos

O Director Geral do Departamento dos Assuntos Africanos do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China, reuniu-se na segunda – feira com o Primeiro-ministro Patrice Trovoada, e prometeu que o seu país está empenhado em ajudar o Governo a implementar a agenda de transformação do país.

Lin Songtian(na foto), garantiu que a colaboração da China no processo de transformação de São Tomé e Príncipe, implica a conquista do desenvolvimento de forma independente, ou seja, sem a cultura de “mãos estendidas” em busca da assistência financeira internacional. «Vamos ajudar o vosso país a transformar as vantagens em recursos, e a sua posição geográfica para realizar o desenvolvimento sem dependência da assistência internacional», afirmou o diplomata chinês responsável pelos assuntos africanos.

O Director Geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China para Assuntos Africanos, destacou o sector das infra-estruturas no grupo de uma série de áreas de intervenção, que inclui também a agricultura e sectores ligados a economia do mar ou economia azul.  «Nos próximos 3 à 5 anos vamos ajudar o país para ter um futuro diferente, e provar que a decisão do Primeiro-ministro Patrice Trovoada é correcta», sublinhou Lin Songtian.

No átrio do Palácio do Governo em São Tomé, onde falou a imprensa, o responsável chinês,   defendeu a existência de uma e única China, que segundo ele, é reconhecida por todos os países do mundo, incluindo os Estados Unidos de América e o Japão.

Por isso, Ling Songtain, considera Patrice Trovoada como um sábio. Um homem de grande visão, que no dia 20 de Dezembro do ano 2016, cortou as relações diplomáticas com Taiwan. Relações que Miguel Trovoada, pai de Patrice Trovoada e o ADI, estabeleceram com a ilha de Taiwan em 1997. Decisão que obrigou a República Popular da China a romper de imediato as relações diplomáticas que tinham sido estabelecidas com São Tomé e Príncipe, em 1976.

Após a retoma das relações bilaterais em Dezembro de 2016, São Tomé e Príncipe e a República Popular da China, trabalham na preparação do Programa Quadro de Cooperação, cuja data de assinatura ainda é desconhecida. Na declaração a imprensa Lin Songtian não revelou a data da assinatura do Programa Quadro de Cooperação.

No entanto, o Téla Nón apurou que a assinatura do programa quadro de cooperação entre os dois países, que deverá acontecer em Pequim, pode contar com a presença do Primeiro-ministro, Patrice Trovoada.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    explicar sem complicar Responder

    Patrice Trovoada não gostou do termo utilizado pelos Chinese : DENTRO DE 3 a 5 ANOS : Entre 2020 – 2022. Isto irritou o homem porque queira já em 2017.
    Mer…. muito.

  2. img
    Cravid do Faice Responder

    Hum… Ok… LOL

  3. img
    Madiba Responder

    Compatriotas!
    Três a cinco anos parece-me muito pouco tempo! Se é que estamos a falar de projectos como aeroporto(que me parece mais exequível), porto em águas profundas e desenvolvimento da economia do mar.É bom não esquecermos que aqui em S. Tomé uma estrada de 3 Km leva dois a três anos para construir! Imaginem só; um aeroporto ou pior ainda um porto no meio do mar.
    Espero que S. Tomé e Príncipe, sobretudo saia a ganhar com esta cooperação.
    Mas convém relembrar o seguinte: a dada altura os políticos santomenses cortaram relação com R.P. China. Eu julgo que a situação económica e financeira do nosso país, assim determinava, na altura. E não ficou, nada mal, ao nosso país, independentemente dos benefícios conseguidos por este ou aquele político. Hoje temos os chineses do continente. A situação do nosso país também exige outros patamares, e que seja assim. E assim será com a China Popular. No meu ponto de vista quem tirou ou quem deixou de tirar, pouco importa. O que vale apenas sublinhar é a coragem de assumir os riscos!

  4. img
    EX Responder

    Ele queria ja agora para impressionar o povinho e ganhar votos em 2018.

  5. img
    baduino Responder

    Os chineses populares são bem espertos. De burro eles não tem nada. Um anuncio faz.se, mas entre o anuncio de promessa e a execussao pratica ha uma longa distancia e uma enorme buricracia a transpor. Lembrem.se que a china popular no seu relacionamento com sto é gato queimdo com agua quente e que agora prefere primeiro colocar o dedo para ter a certeza de que não vai ser novamente escaldado.

  6. img
    Sensa Responder

    Vê pra crer… São Tomé e Príncipe nato!!!
    Bem haja STP

  7. img
    Nosso Dubai Responder

    Até la chinoca? Coisa era para descola este ano (2017).

  8. img
    Ralph Responder

    Tudo isto parece ser um bom desenvolvimento para STP mas, tal como em todas as situações como esta, tem-se de perguntar qual é o motivo da China em ajudar um pequeno e remoto país africano, muito longe da terra chinesa. Deve ser para comprar influência na região e tornar os olhos santomenses na direção à China em vez de outro doador como, por exemplo, Portugal ou o Reino Unido ou os Estados Unidos. É um exemplo de diplomacia mole. Não é nada errada acerca disto mas tem-se apenas de estar consciente dos motivos.

  9. img
    Cobra branca Responder

    En altura Dubai, agora Beijing, mas sempre termina a ser a mesma m…a

  10. img
    Rei Artur Responder

    Será que dá para começarem pelo Hospital?

    你能在医院开始?

  11. img
    Nuno Miguel de Menezes Responder

    «Nos próximos 3 à 5 anos vamos ajudar o país para ter um futuro diferente, e provar que a decisão do Primeiro-ministro Patrice Trovoada é correcta»,

    Eu pessoalmente concordo,as vezes por algum motivo que certas pessoas nao sabem a torneira abre e deita agua,e quando assim a mesma fechar,deixa de deitar agua.

    O proximo governo que possa ganhar as eleicoes em Sao Tome e Principe que nao seja do Governo do Senhor Primeiro Ministro Patrice Trovoada nunca se esqueca disso a ajuda da china e da parte deles foi dada e para o futuro proximo tao cedo podem ou como nao ajudar.
    E nao esquecendo tambem que Governo corta relações diplomáticas com Taiwan e sera complicado a situacao dentro de Sao Tome e Principe.
    A palavra crise falta de Pao,leite,arroz e outras coisas mais dentro dos Hospital Espero eu que o Governo nao venha a culpar a china, Portugal,Taiwan.

    Tudo isso tambem se aplica para outros Paises como o Portugal que se Esforçam a ajudar Sao Tome e Principe.

    E se nao ouver uma infraEstrutura nem tao cedo Sao Tome e Principe um Pais pequeno da Lingua Portuguesa vao ter o Povo pelo menos minima condicoes de vida.

    Eu pessoalmente nao vejo apenas para mim,estando eu na Europa conhecendo eu outras condicoes de vida,nao deixo de olhar para o Pais aonde nasci,aonde abandonei para nunca mais com 6 anos de idade apenas indo de ferias.

    A independencia de Sao Tome e Principe foi Dada Por PORTUGAL no ano 1975, e quando eu Nuno Menezes nasci no ano 1977 os meus Pais informaram a mim de que 1975 ate 1980 estava tudo bem,Sao Tome e Principe Tinha o que os Portugueses de Portugal deixaram.

    A minha idade 40 anos de idade, a idade da independencia de Sao Tome e Principe foi no ano 1975 neste momento 42 anos ON….
    Mais 40 anos da minha Parte de ver as coisas tenho eu 80 anos e as informacoes que assim tenho O povo de Sao Tome e Principe tem que mudar o seu estilo de ver as coisas,e eu com 80 anos de idade Concerteza as pessoas dentro de Sao Tome e Principe vao Usar a Palavra de Grande Reportagem da Jornalista Conceição Lima, Sai daqui senhor feiticeiro.

    Nuno Menezes
    Lincoln,England,Reimno Unido
    Tel:00447534444170

Deixe um comentario

*