Bloqueio ao Negócio de Gás ameaça segurança marítima em Neves

O projecto de produção e transporte de gás para uso doméstico, assim como para produção de energia eléctrica foi lançado em 2016. Mas parece estar bloqueado. A população da cidade de Neves no norte da ilha de São Tome, questiona o lançamento ao mar desde Dezembro passado de 4 reservatórios que podem causar acidentes na orla costeira, em caso de turbulência marítima.

No dia 21 de Dezembro do ano 2016, os órgãos de comunicação social do Estado, nomeadamente a TVS, mostraram ao país o início de um projecto de produção e distribuição de gás, que colocaria São Tomé e Príncipe numa posição destacada como placa de prestação de serviços no golfo da Guiné.

Um navio oriundo da Guiné Equatorial, desembarcou na cidade de Neves 4 tanques para armazenamento de gás. Daniel Gomez Lopez  responsável do grupo privado “Sona Gas Guiné Equatoria” anunciou que o projecto dava resposta a política dos líderes da Guiné Equatorial e de São Tomé e Príncipe, e que o centro de produção de gás estaria operacional no ano 2018.

memorandumO Primeiro-ministro Patrice Trovoada foi citado pela entidade entrevista pela imprensa estatal, como sendo apoiante do projecto, que pela primeira vez nos últimos 40 anos, iria permitir ao país ter um centro de produção e distribuição de gás GPL.

Um tipo de gás que para além de ser utilizado na cozinha, é também alternativo a gasolina e ao gasóleo, podendo assim, ser utilizado em centrais térmicas devidamente adaptadas para produção de energia eléctrica.

A vinda a São Tomé do navio em Dezembro de 2016 com os tanques não era inocente. É que em Junho do ano 2016, o Primeiro-ministro Patrice Trovoada apareceu numa foto exposta nas redes sociais pelo seu antigo assessor Augério Amado Vaz. O post dava conta da assinatura de um memorando de entendimento para desenvolvimento do projecto de produção e transporte de gás em São Tomé e Príncipe, envolvendo o valor de 40 milhões de euros.(veja a foto).

A “Tuboambiente”, empresa que assinou o memorandum de entendimento com o Governo de Patrice Trovoada, anunciou que estava orgulhosa pelo momento e pelas parcerias alcançadas para levar em diante o projecto.

deposito neves 2No entanto, em Janeiro de 2017, o projecto começou a dar sinais de morte, antes mesmo de ser negociado a primeira botija de gás.

O Téla Nón teve acesso a uma nota emitida pela Empresa Nacional de Portos, onde o Director Alexandre Guadalupe, foi mandatado pelo Ministro das Obras Públicas, Infra-estruturas, Recursos Naturais e Meio Ambiente, Carlos Vila Nova, «no sentido de notificar o agente do referido navio, a retirar imediatamente a referida mercadoria (tanque de gás) de todo e qualquer espaço territorial e marítimo da República Democrática de São Tomé e Príncipe», lê-se na nota.

A nota da ENAPORT, justifica a decisão do Governo, com o facto de não terem sido cumpridos os procedimentos legais em vigor no país, para a formalização de condições de instalação e de operacionalização do referido equipamento. Mais ainda, «por essas mesmas esferas (reservatório de gás) se encontrarem estacionadas em local impróprio, com sérios riscos à navegação e ao bem-estar socioeconómico do país e das populações».

A nota número 49 do Ministério dos Recursos Naturais e Ambiente, que deu ordem a direcção da ENAPORT foi emitida no dia 12 de Janeiro do ano 2017.

No dia 8 de Março de 2017, o Téla Nón verificou na cidade de Neves que a decisão do Governo não foi acatada.

depósitos de gásAs esferas continuam a flutuar na baía da Cidade de Neves, e a qualquer momento podem soltar das cordas e avançar sem direcção contra pirogas, navios, residências ou unidades empresariais que se encontram na orla costeira da região norte.

Dois cidadãos nacionais que para já pediram anonimato, estão ligados ao negócio. Disseram ao Téla Nón, que para além do memorandum de entendimento assinado com o Governo, o grupo privado que opera na Guiné Equatorial e que criou a sucursal em São Tomé designada “São Tomé Gás”, negociou a compra de um terreno na marginal da cidade de Neves para instalar as esferas.

Segundo os dois cidadãos, a mudança do jogo imposta pelo Primeiro-ministro Patrice Trovoada, bloqueou o projecto.

Os dois homens manifestam-se desapontados com o Governo. Prometem até a próxima semana, por a boca no trombone e assim partir a loiça toda do negócio que foi preparado sob a égide de Patrice Trovoada.

Por sinal, são cidadãos que estiveram nas trincheiras com Patrice Trovoada nas mais recentes batalhas políticas pela conquista do poder pleno. Prometem dar luta para afastar as nuvens que agora ensombram a produção e transporte de gás em São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    bartolomeu costa Responder

    Coitado desse Alexandre que se acha diretor da enaport. Quer o Patrice trovoada quer o Carlos vila nova trata esse coitado do Alexandre como lixo. Em condições normais,um homem que tem vergonha na cara, que tem reputação e que respeita a sua família ja deveria ter pedido a sua demissão. Mas que fazer, ele quer chupar aquilo até osso. Mas infelizmente esta a ser maltratado como se de um mendigo se tratasse.

    • img
      Somos o poder Responder

      Meu caro Bartolomeu Costa, na ANP-STP passa-se a mesma coisa. Esses Directores são mesmo lixo. Isto chama-se ADI Factor.

  2. img
    Vexado Responder

    As evidências estão vindo a tona. Afinal há alguém que não difere dos dirigentes que geriram o país a 40 anos atrás.
    Mesmo assim, o Levy Nazaré, Pedro carvalho, Watson, lindlei, se revêm na defesa de Patrice trovoada.
    Para anunciar que são todos formas de bandidos, gatunos cujo único interesse são os dos mesmos e não dos cidadãos.

    Patrice e o senhor varela são autênticos mercenários, aldrabões.
    Afinal, quem são as forças de bloqueios em stp?

    Pior, nunca a direcção do ambiente pronunciou sobre o acondicionamento dos recipientes naquela baia. Mas se fosse um projecto financiado pelo BM estaria ali a todo gás.
    Há que tirar aquele director.

    Como diz o Pedro carvalho que nunca apresentou uma reclamação acerca do lixo no riboque, abrejos kkkkkkk

  3. img
    luisó Responder

    Mais umas coisas que vão ficar a boiar nas águas até irem ao fundo.
    País sem futuro.

  4. img
    explicar sem complicar Responder

    Estes dois cidadão são:
    1- Augerio Amado Vaz vulgo Gege cacharamba.
    2- Peter ex oficial do Batalhão Búfalo.
    Muita maca.
    O Gegé já anda aí na Residencial Avenida e Hotel Miramar e na rua a deixar aviso a Patrice Trovoada : QUE ISTO VAI PEGAR FOGO. Porque Patrice Trovoada traiu com o negócio é não foi como combinado.
    Aí se deve aí se paga.
    Que lutem lá entre vocês.

  5. img
    falar verdade Responder

    Carlos Pinheiro, você vem fazendo propaganda no facebook com esta foto para o teu parceiro amante da tua mulher Angela. Vem agora EXPKICAR SEM COMPLICAR.

  6. img
    lede di alami Responder

    Hahahahahahahahahaha…..cua li, Pinto da Costa e que bloqueou o pais, agora e a vez de iniciar novos traficos e negociacoes, forca patrice trovoada, o Povo de STP te agradece..vamos, mostra bem doque es capaz.

  7. img
    Madiba Responder

    Caros compatriotas!
    Na montagem de um negócio, quer público, quer privado existem etapas próprias que qualquer empreendedor deve seguir, até apresentação pública da actividade. Apresentação pública do negócio e o lançamento da primeira pedra, caso não esteja no erro me parece ser as últimas etapas. Não consigo entender como pode ser possível, querer fazer a apresentação da sociedade sem o cumprimento das formalidades administrativas.
    E outra coisa é preciso sempre separar o público do privado! Parece-me que muito boa gente anda a se esquecer de uma coisa chamada ética!
    Mas quanto a concretização ou não do negócio; isto estamos habituados desde a nossa independência. O único senão é que apareceu alguém que tinha o propósito de fazer diferença e de ajudar o povo pequeno.

  8. img
    FCL Responder

    No meio de tudo isto, quem ta a viver a vida dele são os nossos bodes…Dia e noite, ine cabla de Ruanda! Zeme tam…..

    Deixem o governo trabalhar…Djabo leva bô Patrice

  9. img
    spin doctor Responder

    ” BLOQUEIO AO NEGÓCIO DE GAZ … ” :
    Pinto da Costa já não é Presidente da República de STP.
    ENTÃO, AFINAL DE CONTAS,
    Quem está sendo a tal ” FORÇA DE BLOQUEIO ” em que Patrice Trovoada e ADI propalavam de minuto em minuto na TVS e Radio Nacional?
    Pelo visto, Patrice Trovoada sempre :
    FOI
    É e
    SERÁ a força de bloqueio neste País, porque só gosta de ” negócios sujos ” e nem toda gente consegue ser sujo como ele, claro, excepto estes que todos conhecemos em S.Tomé e isto está aos olhos dos Santomenses que não são seu lambe-botas. Por isso o país está como está. Patrice Trovoada já não tem nenhuma credibilidade no exterior.

  10. img
    Ralph Responder

    Isto é o que acontece quando governos fazem negócios para satisfazer os seus amigos em vez de representar os interesses do povo que estão eleitos para servir. E mais, tende a florescer quando as instituições de governação são fracas. Cheira de corrupção e os políticos que insistem em praticar este tipo de governação merecem ser expostos como os charlatões que são.

  11. img
    O Bloqueado Responder

    Ninguém tem hipóteses neste País enquanto Patrice Trovoada for PM, o objetivo é matar todos Santomenses financeiramente, para depois nas campanhas vir falar da defesa do povo pequeno. Vem aí negócios referentes a construção do Porto e Aeroporto, vão ser empresas do Patrice em conjunto com o seu amigo Manuel Vicente, que terão todo o Bolo, os Santomense vamos carregar cimento e fazer a massa. A saída do Patrice do Poder tem que ser designo Nacional, qualquer outro santomense, é melhor que ele.

  12. img
    Tomé gaga da graça Responder

    Acho que o Governo está a se portar mal. Se há erros e imperfeições nos procedimentos seguidos pela empresa,e uma vez que as esferas já cá estão e se este projecto reveste-se de importância para o país, peçam as homens para se enquadrarem na lei. E não os chutarem como bolas para foram de STP.
    Isto só porque o Mecias não está dentro do negócio?
    Então quando era do Porto flutuante( os grandes navios que cá estavam) o negocio foi bem feito e se cumpriu toda a tramitação?
    Diga senhor Mecias trovoada? Diga em voz alta para o povo perceber, uma vez que ele é um pouco surdo.

  13. img
    Tony Responder

    Enfim… mais uma vez o bloqueio aos investimentos privados, que depois de autorizados não lhes permitem viabilizar os investimentos.

    Assim está STP no lugar que está e estará por falta de Governantes com sentido de Estado e que honram os compromissos que fazem com investidores ou empresários. Os Governantes de STP querem é receber dos investidores sem nada porem, hoje em dia somente empresários/investidores medíocres é que entram nestes esquemas, os verdadeiros empresarios/investidores que fazem crescer economias, criam estruturas e dão empregos não vão por ai.

    Em relação aos riscos ambientais, olhem para o que têm, lixo não tratado, ruas cheias de lixo oficinas a ceu aberto, carros a circular altamente poluentes,falta de rede de esgotos e precariedade de vida do Povo, estes sim são os grandes riscos, alem como Pais de “Turismo” com praias sem areia e cheias de lixo, isto sim são grandes riscos ambientais.

    É pena que STP não consiga ter um caminho.

    Fui

  14. img
    DVS Responder

    É uma pena…
    Mas temos que aguentar, é dirigente que nos escolhemos…
    Dizem que na Ilha irmã, esta acontecer coisas piores.
    Até hoje as vitima das enxurradas encontra-se a dormir no sitio incerto, pois o material que enviaram de São Tomé, as tábuas e os barrotes foram vendidos pelos Secretario dos Assuntos Sociais…muita coisa, falar não pode, só vendo………

  15. img
    Nuno Miguel de Menezes Responder

    No meu ponto de vista essa area seria restrita a populacao de Sao Tome e Principe,certamente existe pessoas que nao gosta do partido ADI ou vice versa em Sao Tome e Principe, da forma que apresena a imagem muito facil chegar alguem e meter varios explosivos e o resultado dessa situacao todos nos sabemos.(GAS)

    Nuno Menezes
    Reino Unido,Lincoln
    (Tel:00447534444170)

  16. img
    Prado Responder

    Este assunto é importante, mas mais importante é falar do que se passa com combustível que é vendido hoje nos postos.

    Comprei carro novo a gasoleo e carro está a começar a deitar fumo preto, alguma coisa estranha está misturada no gasoleo que é colocado no meu carro

    • img
      luisó Responder

      Porcarias que metem no combustível para lucrar mais (óleos).

  17. img
    Wanderley Responder

    Tenho uma Hiace que comprei em Portugal em Dezembro e tambem está a deitar fumo preto por todo o lado. Tambem estou desconfiado que algo estranho passa com gasoleo

  18. img
    Principe Responder

    Se trovada n quer . que o projecto vá para principe

Deixe um comentario

*