MLSTP em Ebulição

Militantes do MLSTP, maior partido da oposição no país, decidiram por em marcha um movimento, que na tarde desta quarta – feira, promove um Fórum de Debate e Reflexão sobre o estado actual do partido.

No convite que está a ser distribuído, o movimento de militantes, diz que o Fórum pretende reforçar a organização interna, promover a unidade, e definir estratégias consensuais, para que o MLSTP seja uma oposição mais forte e construtiva.

O movimento de militantes, pretende esta tarde reunir a mesma mesa, a actual Direcção do Partido encabeçada por Aurélio Martins, todos os ex-presidentes do partido, todos os seus ex-Primeiros Ministros, ex-membros de governos, ex-lideres parlamentares, e os ex e actuais líderes do seu braço feminino OMSTEP e da sua juventude a JMLSTP.

Segundo a organização o fórum desta tarde, quer ser a rampa de lançamento para o entendimento entre a família do MLSTP. Uma família política cujo desentendimento crónico, começou a ameaçar a sua sobrevivência.

Enquanto isso, a actual direcção do MLSTP, anunciou  realização já nesta semana de conselhos nacionais alargados a nível distrital. Quando falta cerca de 1 ano para a realização das eleições legislativas, o MLSTP que registou nas eleições de 2014 a pior derrota eleitoral da sua história, entra em ebulição.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    MIGBAI Responder

    Meus caros compatriotas.
    Este MLSTP nunca será nada sem a ditadura para o suportar.
    Então mais de 40 anos após a independência e ainda usa as iniciais de Movimento de libertação de STP??????
    Mudem o nome para PSD e acabem de vez com essa treta de movimento de libertação de STP (MLSTP)
    Será que ainda não deram conta que a independência se deu há mais de 40 anos???
    Que gente meus Deus, agarrada ao passado da ditadura de 15 anos.
    MUDEMMMMMMMMMM.

  2. img
    Santos Filomeno Responder

    Até que enfim os meus camaradas acordaram do sono. Excelente iniciativa. Espero que culmine com o ressurgimento do grande MLSTP. A atual direção está amorfa e não tem feito nada em prol do partido. Força aí. Podem contar comigo pra está luta.

    • img
      Martelo da Justiça Responder

      Será que acordaram mesmo? É necessário uma mudança radical no Partido, na atitude da sua classe dirigente, na forma de organização, na ideologia. Eu quero ouvir dos dirigentes do MLSTP o que é que eles pretendem com o Partido. É necessário dar espaço aos jovens. Mas isso não deve ser dito apenas para impressionar as pessoas. É necessário criar condições e espaço para que isso aconteça. Esses “Velhos de Restelo” devem dar lugar a novas figuras, porque até agora eles apenas têm utilizado o Partido para se enriquecerem. Isto não pode continuar a acontecer. Por isso é que o Partido encontra-se nesta situação deplorável. Não pode continuar assim. Não se precisa candongueiros falidos a frente do Partido, nem de analfabetos, nem de oportunistas, nem de gentes a fazerem jogos duplos. O MLSTP não merece isso.precisa-se um MLSTP com contas transparentes. O militante tem que saber quanto é que o partido recebe como donativo, qual é a sua proveniência e como eles foram gastos. O Partido tem que arranjar fontes de rendimentos e com a transparência que se impõe. Doutra forma, não vamos a lado nenhum. O Pais clama por um MLSTP forte. Com a ajuda de todos militantes, simpatizantes e amigos do MLSTP havemos de conseguir esse objectivo. Viva o MLSTP, Viva São Tomé e Príncipe!

  3. img
    Celso Ramos e Silva Responder

    Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.
    Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho?
    Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
    João 14:4,6
    Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;
    Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.
    Romanos 3:23,24
    Se, com tua boca, confessares que Jesus é Senhor, e creres em teu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo!
    Romanos 10:9

  4. img
    Adelino Frota Responder

    Olho para o País e para o MLSTP e pergunto: como foi possivel chegarmos tão mal? Batemos no fundo.
    Como foi possivel eleger outra vez um gajo fraco como o aurelio? O que esperavam disso? vio Rafa na TVs e tem razão. são todos culpados.
    Agora é arrumar a casa e preparar o futuro. Um MLSTP forte, refrçado, com novas ideias, novos rostos e novos projectos. Simples.

  5. img
    Idilson Bonfim Responder

    Meus caros Eleitores

    No sentido figurado, a palavra ebulição também corresponde ao começo de uma confusão ou grande entusiasmo. 

    Entre os sinônimos de ebulição, temos as palavras fervura, fermentação, efervescência, inquietação, euforia e agitação. 

    Aquele Abraço

    • img
      ML Responder

      Obrigado, Idilson. Bem observado.
      Só que não convém que nenhum desses sinónimos corresponda ao actual estado de espírito do MLSTP, tão fragmentado e debilitado como está. Julgo que o MLSTP precisa de muita serenidade e muita serenidade e sabedoria para fazer a introspecção, reunir os retalhos e encontrar novos caminhos. Boa Páscoa

  6. img
    Militante da Sede de Ribó Responder

    governo está péssimo, mais essa direção do mlstp não nos garante Victoria nas próximas eleições. O problema é que AURÉLIO e a sua equipa entrou muito mal, começou por retalhar todos aqueles que não o apoio,esse tipo de comportamento normalmente, não dá bons frutos. Depois passa a sua vidinha em Luanda, o secretario geral do partido Arlindo Barbosa quero tudo só para ele outro comportamento que também não fica bem, também temos o nosso famoso Gaudêncio vulgo Gau, um grande pirata esse o nosso Messi finta muito sabe coisas que nem o próprio satanaz consegue o superar, também temos na juventude do partido o senhor Vinícius quer aparecer a todo custo mais só Deus sabe… A solução do MlStp passa por dar oportunidades aos jovens, mas de forma muito pedagógic, alguns são muito oportunistas e arrogante como é caso de senhor Gika e não só…

    E também por uma liderança forte e hábil que no meu entender passaria pela figura do Rafael Branco tendo em conta a situação actual, embora eu pessoalmente não gostar de Rafael Branco por motivos pessoais, mais tenho que reconhecer nele alguma capacidade política partidária e de liderança.

    Quanto ao camarada Quintas, acho que devia ficar quieto e ajudar o partido noutras coisas que ele sabe fazer bem e muito bem ( estratégia e comunicação). Cada macaco com seu galho de banana!

    Se fizerem isso consensualmente, sem confusão com toda gente a remar para mesmo lado, em 2018 Deus o nosso piloto/ politico gabonês Patrice Emery Trovoada!

    Ia, esquecendo, também perguntar aos Monteiros de que lado estão, se estão com o gabonês então soltam os rapazes, porque antes, nos vale só, do que mal acompanhado…

  7. img
    mezedo Responder

    Caros amigos colegas e militantes do MLSTP-PSD, este momento parece ser um momento muito importante para vida do partido.
    Só espero que este movimento seja realmente um movimento que tem como único objectivo unir o partido e juntos lutarmos pelo bem do mesmo.
    É ainda necessário que os militantes estejam atentos a iniciativas de gentes que não querendo o melhor para o partido forjam movimentos pensando nos futuras tachos.
    o MLSTP esta vivendo momentos difícil, que necessita de verdadeira união, e não de pessoas com interesse programada.
    Desde sempre sentimos que quando aproxima momentos de decisão o MLSTP dividi, tudo porque alguns pensão mas em si do-que no próprio partido.
    Estou muito feliz em saber que surgiu um movimento trabalhando para união do partido.
    Mas deixo um alerta. « Não destroem de novo o MLSTP»

  8. img
    vexado Responder

    Rafael Branco um cancro do MLSTP!
    Todos sabem o que rafael branco fez. Devia redimir fazendo actos que levassem a crer que anda arrependido. Mas não, quer voltar com as mesmas lenga lengas.
    Quanto ao partido em si, é o momento para apelar a todos os simpatizantes e militantes que devem reunir a volta do partido, esteja bem ou mal.

    Muitos directores hoje em função, devem isso ao MLSTP que os deu oportunidade de exercer aquelas funções e hoje o ADI anda roubando os mesmos.

    Ciente é que, cabe aos militantes mobilizarem a volta do partido, em vez de dispersarem e alistando no ADI. Prova disso é que muitos armados em esperto deram-se mal e andam no oceano perdido.
    Eis o momento para regressarem em grande para o partido neste momento aglutinador.
    Há que engrandecer o partido.
    A nova direcção não manda sem os seus militantes, por isso deve-se regressar as raizes…mais com melhores nuances.

  9. img
    Aplauso Responder

    Senhor MIGBAI,

    Não é por aí. MPLA quer dizer Movimento Popular para a Libertação de Angola. Não mudou de nome. FRELIMO quer dizer Frente de Libertação de Moçambique, não mudou de nome. FRETILIN quer dizer Frente de Timor Leste Independente, não mudou de nome. PAIGC quer dizer Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde, PAICV quer dizer Partido Africano para a Independência de Cabo Verde…nenhum mudou de nome, a não ser o PAICV e mesmo esse, não tirou o PAI. Arranje outros argumentos.Chamar-se MLSTP deveria dar ao partido um sentido de responsabilidade muito maior e exigir dos seus dirigentes e militantes muito mais maturidade. Mudar o nome para PSD e atirar toda a sua história pela janela fora…Santa paciência!

    • img
      MIGBAI Responder

      Olá Maria Lima.
      Olhe, deixe-me dizer-lhe o seguinte:
      Com os males dos outros países podemos nós muito bem.
      Tirando o caso exemplar de Cabo Verde, que se encostou e muito bem á Europa e nomeadamente a Portugal, a Maria Lima, só vê miséria nos restantes países que focou.
      Deixe-me dizer-lhe o seguinte, não é por os outros países usarem ainda siglas independentistas que nós os devemos seguir. Temos na nossa imensa pequenez que ser diferentes, e tal, passaria por demonstrar a quem nos suporta financeiramente e alimentar que somos diferentes, e que olhamos o futuro com outros olhos e não com os olhos de colonos pretos que quer derrubar os colonos brancos para impormos as nossas ideias colonizadoras negras.
      Aliás como colonizadores negros que somos (diga-se MLSTP), temos o pior historial de sempre nestas ilhas, em matéria de direitos humanos, pois falou-se em libertação e impusemos uma ditadura de 15 anos; Quando se falou em justiça impusemos uma ditadura do mais forte que dura até hoje; Quando se falou em trabalho com salário justo para todos impusemos o regresso da escravidão; Quando se falou em saúde para todos impusemos ou criámos uma companhia aérea para levar quem pode tratar da saúde no estrangeiro (Portugal) e quem cá ficar que se dane; Quando se falou em educação gratuita para todos impusemos o analfabetismo, pois não criámos condições para os nossos jovens se realizarem em STP.
      Quer a Maria Lima, que eu fale mais um pouco da destruição efetuada pelo MLSTP (Movimento de Libertação de STP) em STP?
      Afinal a Maria Lima é bem melhor o MLSTP atirar toda a sua história pela janela fora e mudar de nome o mais rápido possível com vista a um futuro diferente.
      Tenha muita saúde, pois na sua falta, terá que comprar bilhete de avião para o estrangeiro a fim de poder cuidar da mesma.

  10. img
    Bernardino Monteiro Responder

    Um lider insolente arogante e individualista nao pode conduzir destino de um partido nem de um país…mude de figura caso nao vao ser derrotado nas proximas eleiçoes….tomem nota uma oposiçao forte prevalece uma boa governaçao….uma oposiçao fracassada como MLSTP nao garante nem estabilidade nem sustentabilidade

  11. img
    Maria Lima Responder

    MIGBAI:

    Não creio que seja por aí. MPLA quer dizer Movimento Popular para a Libertação de Angola. Não mudou de nome. FRELIMO quer dizer Frente de Libertação de Moçambique. Não mudou de nome. PAIGC quer dizer Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde. Em Cabo Verde, depois do golpe de Nino Vieira, retiraram o G, mas o PAI continua lá. FRETILIN quer dizer Frente de Timor Leste Independente. O que está a sugerir, parece-me, é que o MLSTP deite pela janela fora a sigla que simboliza o seu maior capital histórico (com tudo o que se possa dizer sobre esse capital). E, ao contrário de si, acho que o que é uma grande falácia é o PSD. Mas não me incomoda por aí além que se auto-intitulem ”barra/ sociais-democratas.” O que lamento, é que o significado de MLSTP não se traduza em maior responsabilidade e maior maturidade do partido. Vamos a ver se acordam. Cumprimentos.

    • img
      seabra Responder

      Nao, cara Maria Lima, o partido que lutou para a libertaçao da Guiné Bissau e de Cabo Verde é o PAIGC (partido africano independente da Guiné e Cabo Verde).Tornou-se PAICV, depois do seismo que teve lugar com o golpe de Estado do 14 de novembro de 1980, golpe este que foi fumentado pelo 1° ministro da época Nino Vieira e Paulo Correia(executado mais tarde pelo mesmo Nino Vieira)derrubando o governo de Luis Cabral. Foi a partir desta revolta bissau-guineense, que Cabo Verde suprimiu o “G” da Guiné.

  12. img
    E. Tavares Responder

    O maior erro que MLSTP pode cometeractualmente é ir para próximas eles com a atual direção, pois eles já mostram que não está na altura de ser uma oposição à altura e não está preparado para governar o país futuramente por isso congratulo com a iniciativa.

  13. img
    joao manuel da trindade Responder

    Continuem assim que o ADI agradece.

  14. img
    Eusebio Neto Responder

    O maior do MLSTP foi/é o facto dos seus dirigentes terem se esquecido que a história é feita todos os dias e ela não é estática, ou seja, diariamente ela vai reunindo outras histórias avulso que os homens têm que produzir com actos. Os dirigentes do MLSTP foram-se acomodando sob a história da luta da independência nacional e não perceberam que dia após dia, mês após mês e ano após ano, a história é feita com actos, acções e adaptações. O MLSTP calcinou no tempo e os seus diferentes líderes foram incapazes de conduzir o numa estrada com várias faixas de rodagem onde é exigida perícia para evitar atropelos e acidentes de percurso em geral. Os lideres do MLSTP não foram capazes de decifrar as variadas mensagens que o povo, o povo e o mundo têm emitido para os alertar de que o tempo de regime de partido único já era. Em um sistema de democracia plural, nunca vence um partido onde a democracia e a união internas não existem.E mais, o próprio MLST que, julgo com toda razão, apregoa ser ele o pai da democracia nacional, não foi capaz de se preparar, organizar para fazer valer o seu estatuto de partido mais antigo e mais experiente do pais.Por isso hoje está ameaçado de vir a ser reduzido à uma nova versão do “CÓDO” ou esses pequenos grupos de políticos que proliferam pelo nosso massacrado pais.

    Ao contrário de partido como ADI que não é mais nem menos que um feudo do sr Emery Patrice e seus servidores uma espécie de capachos e jagunços ao serviço do “patrão” Trovoada, MLSTP e/ou partido que ambiciona conquistar o poder tem de se abrir aos jovens. Significa, os mais velhos têm de ter a coragem de reconhecer que já fizeram muito pelo partido, pelo merecem o espaço de reserva político-intelectual e sábios de que o partido pode contar sempre que precisar de conselhos e deixarem a direcção do partido. O necessário é explorar energia, a criatividade, fogosidade, a disponibilidade e ambição da juventude. O poder do dinheiro tem que derrubado e banido do seio da organização. Essa necessidade é muito maior se se não forem desvalorizadas as desconfianças públicas que são ditas sobre a clareza das fontes desse poderio financeiro que as pessoas têm manifestado. Tenho a certeza que, se o MLSTP abrir-se incondicionalmente à juventude, até os jovens da ADI se sentirão desafiados a fazer uma revolução nesse partido. Não quero com isso dizer que o actual presidente é velho mas, não sejamos hipócritas, perfil de líder político, Aurélio Martins teve ajuda divina. Os líderes não são construídos na escola mas, eles nascem já providos dessa competência que a escola pode simplesmente potenciar. E exemplos não faltam: Nelson Mandela, Julius Nyerere, Kenneth Kaunda, Leopold Sedar Senghor, Samora Machel, Pinto da Costa, Miguel Trovoada, Fidel Castro, Amilcar Cabral, Agostinho Neto, Mário Soares, etc. Dar a Deus o que é de Deus e dar ao Cesar o que é de Cesar, urge uma colocar novos rostos, novos e jovens na liderança do MLSTP. Foi minha modéstia contribuição.
    Viva S. Tomé e Príncipe

  15. img
    Maria Lima Responder

    MIGBAI,

    Sinceramente, acho que não será por mudar de nome que a prática mudará. As coisas não funcionam assim. O nome ou a sigla não é um obstáculo nem um impedimento à mudança de comportamentos, de filosofia e de acção, isto sim, fundamental. Há casos em que se torna necessário tentar apagar ou rasurar a história e recomeçar, mas não é disso que se trata neste caso. E se fosse uma questão de sigla, o MIGBAI não deveria ter assim tanta razão de queixa, porque há muito tempo que o MLSTP juntou o PSD à sua sigla, saberão eles porquê. Nenhum outro partido são-tomense, a não ser o quasi-extinto MDFM-PL, inclui na sua sigla essa sugestão de aproximação a uma ideologia europeia. Isso mudou grande coisa? Conhece, certamente, a história do Partido Trabalhista britânico, em cuja génese estão os sindicatos que, durante muito tempo, controlaram férreamente o partido. Para reformar o LP, Tony Blair não precisou de mudar de nome, mudou de política. Acho que o MLSTP deve continuar a ser MLSTP, o partido da independência, ( com a sua barra/PSD, seja) e que deve lutar por se tornar uma mais-valia na actual arena política são-tomense, fazendo uma diferença positiva na vida dos são-tomenses. Para mim, a questão põe-se nestes termos. Os meus cumprimentos.

  16. img
    seabra Responder

    Caros e caras,a questao da situaçao politica em STO, deve-se ao facto de os militantes nao terem uma certa formaçaà (pelo menos)noçao politica? Tem que se lhes mobilizar.
    Apos a independência, so alguns gatos pingados (Varela, Gabriel, Rafael, Oscarito…)de oportunistas, que tivaeram consciência (por interesse), que manifestando o seu interesse pelo partido do MLSTP, podia lhes dar lucro (vindo do nada, e sem grandes esperanças de algum dia um “distinto” na sociedade), de se investirem como militantes de destaque,” engolindo” (por decorar)os plafetes comunistas, uns textos do Marx, do Lenine….e despois cuspir com arrogância, junto daqueles/as que nao se precipitaram para agarrar a formidàvel ocasiao OPORTUNISTA. Aliàs, acho que foi de proposito, que STP nao teve o mesmo percurso que as ex;colonias, onde ia-se até o fundao das aldeias instruir e alfabetizar( nao so de boca pra fora) a populaçao mais recuada.O povo saotomense, nao se sente implicado na vida social, nao conhece o seu estatuto, os seus direitos, porque nunca o ensinaram, nao està preparado para votar, para escolher os seus dirigentes, porque nao tem conhecimento, nem noçao do que é a politica, do que é o seu direito. O povo de STP é o espectador da sua vida, nao se sente actor… PENA!

  17. img
    Maria Lima Responder

    Caro Seabra, volto a recolocar o meu comentário, porque acho que, por distracção, talvez, não o leu bem. Eu digo que”Em Cabo Verde, depois do golpe de Nino Vieira,retiraram o G, mas o PAI continua lá.”Leia, por favor o comentário recolocado abaixo. Claro que não disse que foi o PAIGC que liderou a luta de libertação na Guiné e Cabo Verde. Primeiro, porque está implícito no meu comentário. Segundo, porque parto do princípio de que os comentadores deste fórum têm alguma cultura política e algum conhecimento da história recente do seu continente. E, já agora, não me faça a gentileza de me dizer que até ao golpe de estado de Nino Vieira, vigorou, entre a Guiné e Cabo Verde, o princípio de ”dois Estados, um só partido.” E que foi uma experiência única em África. Cumprimentos.
    ————-
    MIGBAI,
    «Não creio que seja por aí. MPLA quer dizer Movimento Popular para a Libertação de Angola. Não mudou de nome. FRELIMO quer dizer Frente de Libertação de Moçambique. Não mudou de nome. PAIGC quer dizer Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde. Em Cabo Verde, depois do golpe de Nino Vieira, retiraram o G, mas o PAI continua lá. FRETILIN quer dizer Frente de Timor Leste Independente. O que está a sugerir, parece-me, é que o MLSTP deite pela janela fora a sigla que simboliza o seu maior capital histórico (com tudo o que se possa dizer sobre esse capital). E, ao contrário de si, acho que o que é uma grande falácia é o PSD. Mas não me incomoda por aí além que se auto-intitulem ”barra/ sociais-democratas.” O que lamento, é que o significado de MLSTP não se traduza em maior responsabilidade e maior maturidade do partido. Vamos a ver se acordam. Cumprimentos.»

  18. img
    Semprun Responder

    Senhor Seabra:

    PAIGC, fundado pelo grande Amílcar Cabral, não significa ”Partido Africano Independente da Guiné e Cabo Verde”, mas sim, ”Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde.”. PARTIDO AFRICANO para a INDEPENDÊNCIA. Merci. Até mais.

Deixe um comentario

*