MLSTP: Militantes de base exigem promoção da Unidade para evitar o fim

Na mesma semana em que o movimento de militantes do MLSTP, organizou um fórum de debate sobre o estado do partido, a direcção liderada por Aurélio Martins, andou pelos distritos de São Tomé a promover reuniões de Conselho Distritais Alargados.

Américo Barros, porta-voz do MLSTP, veio anunciar ao público que nas reuniões realizadas nos distritos da ilha de São Tomé, os militantes exigiram a liderança do partido, que seja aberto um processo de diálogo interno, que permita a promoção da unidade. «Todos apelam o partido para a unidade. Uma unidade que tem que ser feita de forma franca, através de diálogo», disse Américo barros.

O porta-voz, fez saber que o maior partido da oposição, é histórico e admite tendências no seu seio. «Mas os conselheiros recomendaram que as discussões devem ser feitas internamente», pontuou.

MLSTP funciona nesta altura como um barco a deriva. As clivagens internas ameaçam o futuro do partido. Prova disso são os resultados das eleições legislativas, mas também as eleições presidenciais. Em 2011 pelo menos 3 membros da direcção do partido incluindo o Presidente Aurélio Martins, participaram nas eleições presidenciais e perderam.

Em 2016, o eleitorado do partido dividiu-se em 2. A candidata apoiada pelo partido perdeu já na primeira volta das eleições. Pinto da Costa militante fundador do MLSTP, que não teve apoio de Aurélio Martins conseguiu maior número de votos do eleitorado afecto ao partido, e ficou no segundo lugar.

Dados que demonstram o nível de divisão reinante no partido, que não pára de perder quadros seus para Patrice Trovoada e o ADI.

Abel Veiga

 

Notícias relacionadas

  1. img
    seabra Responder

    DESPERTAR dificil, para a salvaçao do MLSTP.
    Vamaos pra fretnte, que atràs vem gente…unidos venceremos, mas sem os do “MORCEGOS” da revoluçao oprotunista da JOTA.
    Adelante…ADELANTE!!!

Deixe um comentario

*