STP e Portugal empenhados em aumentar a capacidade operacional das forças armadas

Portugal está empenhado em ajudar São Tomé e Príncipe, a aumentar as condições de operacionalidade das forças armadas. Garantia dada as autoridades são-tomenes pelo secretário de Estado da Defesa Nacional de Portugal, Marcos Perestrello(na foto), que iniciou na terça – feira 18 de Abril, uma visita de 3 dias ao país.

Marcos Perestrello aterrou em São Tomé, num jacto da força aérea portuguesa, e no mar já estavam atracados dois navios da marinha de guerra de Portugal, nomeadamente a fragata Álvares Cabral e a embarcação Bérrio, que estão a participar em acções de formação dos militares são-tomenses e na fiscalização do mar territorial do país. «Tem vindo a aumentar as acções de fiscalização nas águas de jurisdição de São Tomé. É um acordo conjunto em que partilhamos a responsabilidade nessa fiscalização», afirmou o secretário de Estado da Defesa Nacional de Portugal.

Esta quinta – feira as embarcações da marinha portuguesa, vão participar em manobras conjuntas com a guarda costeira são-tomense. Manobras que serão marcadas por um desembarque anfíbio na praia de Fernão Dias.

Durante a visita de 3 dias, do Secretário de Estado da Defesa Nacional de Portugal, apoio social é prestado ao hospital central Ayres de Menezes com a entrega de medicamentos angariados pelas forças armadas portuguesas.

Ainda na quarta – feira, o secretário de estado português visitou o Estado Maior das Forças Armadas são-tomenses, onde ofertou uma biblioteca de livros técnicos e medicamentos para as forças armadas.

A visita e também oportunidade para lançar as bases do novo programa quadro de cooperação técnico militar, para o período 2018 – 2020. Fortalecimento da guarda costeira e dinamização da engenharia militar, são áreas de intervenção técnico militar portuguesa, e que deverão ser reforçadas no novo programa de cooperação. «Procuraremos contribuir para o fortalecimento da estrutura superior de defesa de São Tome, quer o ministério da defesa nacional quer a estrutura superior das forças armadas. Manter o programa de desenvolvimento da guarda costeira que vai ganhar mais importância tendo em conta o recrudescimento de alguma pirataria no Golfo da Guiné, e também o âmbito da engenharia militar continuar o programa de melhoria e manutenção das infra-estruturas militares», explicou, Marcos Perestrelo.

O visitante português, constatou na quarta – feira um dos resultados da cooperação militar entre os dois países no domínio de engenharia militar. Com apoio financeiro e técnico do seu país, foi construído a porta de armas e a vedação do Centro de Instrução Militar das forças armadas de São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga .

 

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Atento ao Dossier Responder

    Mais um “jOTINHA” que começou por fazer recados aos chefes,e já chegou a secretário de estado,com direito
    a “Jatinho” da Força Aérea…

Deixe um comentario

*