Juiz Cravid avisou que não vai aceitar ingerência nos assuntos dos Tribunais

A luz das declarações do Primeiro-ministro Patrice Trovoada, sobre a anulação pelo Supremo Tribunal de Justiça das classificações atribuídas aos juízes inspeccionados, a imprensa presente no salão do Palácio da Justiça, questionou o novo Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, sobre como vai lidar com o caso, face a determinação do Chefe do Governo em procurar recurso.

«Os tribunais são um órgão de soberania, como o governo, a assembleia nacional e o Presidente da República são. Não nos cabe imiscuir nos assuntos do Governo, nem da Assembleia Nacional e muito menos nos assuntos do Presidente da República. E Gostaria que os outros órgãos de soberania agissem em conformidade», assim  respondeu o novo juiz Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, Manuel Silva Gomes Cravid.

Uma resposta a imprensa que fez aplausos ecoarem no salão do Tribunal. Dezenas de funcionários judiciais e alguns magistrados dos Tribunais presentes no salão selaram as palavras do novo Presidente em resposta aos jornalistas com aplausos prolongados.

Abel Veiga Foram

.

 

Notícias relacionadas

  1. img
    STP Think Tank Responder

    É com enorme satisfação que endereçamos a Vossa Excelência os calorosos votos de muitos sucessos no desempenho das funções que lhe foram confiadas. Será um trabalho árduo e abnegado para garantir a independência dos Tribunais e restaurar o Estado de Direito que fora aviltado. Quera aceitar, Venerando Juiz Presidente do Supremo Tribunal, os protestos da nossa elevada consideração.
    “Cogito ergo sum”. Penso logo existo. Esperamos todos, no cumprimento da palavra dada (Pacta sunt servanda).

    STP Think Tank
    Heleno Mendes

  2. img
    zé maria cardoso Responder

    Senhor doutor juiz! Vá “leve-leve”, mas com os olhos cegos da justiça e não de óculos escuros que inverteram, por completo, os conceitos e valores da democracia.
    A carga é pesada, todavia, há sempre um “barão” em todo o mundo que se destaca pela diferença.
    São Tomé precisa de “ver e crer” nos seus filhos.
    Parabéns!

  3. img
    Quidide Responder

    Assim seja Sr. Juiz. Estamos confiantes na sua imparcialidade. “Cada macaco no seu galho.” Ponto final. O país precisa de sair do “marasmo” e do imbróglio em que se mergulhou com as atitudes incoerentes do seu antecessor.

  4. img
    Júlio Neto Responder

    Venerando Juiz Presidente do Supremo Tribunal, compreenderá a minha profunda satisfação. Parabéns. Agnus Dei: Juris et de jure. Bem-haja!

Deixe um comentario

*