Cortes para emagrecer e enfrentar a crise

A luz do Orçamento Rectificativo para 2017, que o governo prometeu apresentar ao parlamento, o Conselho de Ministros, avançou com medidas de austeridade, para emagrecer a função pública e os Institutos Autónomos.

Antes do anúncio dos cortes nas comunicações, nos subsídios, e nos combustíveis a nível da função pública, o executivo pôs em marcha uma política de alargamento da base fiscal, para aumentar a recolha de receitas para os cofres do Estado. Agentes do Ministério das Finanças estão a bater as portas dos cidadãos em todo o país, em busca de dados para actualizar os impostos sobre as residências, e sobre os rendimentos.

Na função pública o Governo decidiu cortar 30% das despesas com os combustíveis. Excepção feita as forças armadas e de segurança, e os sectores da educação e saúde.

Os titulares de cargos políticos e administrativos, já não podem falar ao telefone horas a fio. O Governo decidiu cortar todas as comunicações pós pagas atribuídas aos titulares de cargos políticos e administrativos bem como os equiparados, com excepção dos ministros, O Procurador-geral da República, membros do comando supremo das forças armadas e da polícia nacional, que passam a ter um plafon de utilização.

Todas as empresas públicas e institutos autónomos, receberam ordens do Governo no sentido de reduzir em 30%, o montante da parte complementar das remunerações correspondentes aos subsídios diversos e demais regalias.

As empresas públicas e institutos autónomos que devem o fisco e a segurança social, vão ter que pagar tais dívidas, com o seu suor. O Governo ordenou que sejam alocados 50%do montante da parte complementar das remunerações correspondentes a subsídios diversos e demais regalias, a amortização das referidas dívidas através de transferências mensais ao tesouro público.

O Governo, decidiu por fim as festas na função pública e nos institutos autónomos. Pois, mandou suspender todos os subsídios de festas, datas comemorativas, subsídios de refeição excepto quando em missão de serviço, senhas de presença pagas para reuniões do Conselho de Direcção aos membros da própria direcção executiva das empresas públicas e institutos autónomos, subsídios de isenção de horário, aquisição e oferta de cabazes, etc etc.

Corte geral, até o valor de reforma que é atribuída a determinadas categoriais de ex-funcionários públicos, vai sofrer redução.

Análise ao choque dos Cortes 

Na praça são-tomense, ao invés de se promover o consenso nacional em torno das medidas anunciadas, como sendo imprescindíveis para o país enfrentar a crise financeira, que é antiga, o populismo enganoso domina os discursos de rua.

Muitas vozes apregoam que tais medidas visam emagrecer os mais privilegiados do país, e consequentemente proteger o povo pequeno. No entanto na prática, tudo indica que o emagrecimento dos chamados privilegiados da administração pública, que por sinal, são quase todos da família política do Governo, pode provocar o sufocamento final do povo pequeno.

Porque não há dúvidas de que a maioria do povo pequeno, consegue rendimento directo e complementar, como resultado do serviço que presta aos chamados privilegiados. Seja como empregada doméstica, seja como motorista, jardineiro, etc etc.

Para resistir ao choque, certamente que o grupo chamado de privilegiado, terá que cortar também no rendimento que mensalmente faz cair na mão do povo pequeno. O choque é de impacto nacional, e a sabedoria popular diz que “a corda sempre corta na parte mais fraca – povo pequeno”.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Vexado Responder

    Um governo que tem na sua moneclatura o ministerio para os direitos humanos e que corta o subsidio de refeição (em certos ministerios não se paga o subsidio de refeição, produtividade e outros) vai contra as recomendações da OIT e do proprio direito humanos.
    Para dizer que, este governo não sabe governar, apenas o faz em beneficio dos seus intervenientes, senão vejamos:

    A companhia de avião Afriject opera para stp atraves da mistral voyage. Empresa de aviação cujo proprietarios são investidores oriundo do gabão. A empresa que agencia aquela em stp pertence ao membro do governo. Qual a analise disso?
    Istp é transparencia e não estar contra o governo.

    O primeiro ministro esta cortando as despesas e faz bem. Quanto paga ao seu assessor indiano? Saabe-se que o mesmo reside numa casa xpto no campo de milho com os seus entes queridos. Também recebe subsidio de resta ou o governo é que paga o arrendamento?

    Contrato do hospital aires menezes em que o senhor propagandista da rdp africa, oscar medeira, é consignatario e que quem gere é a sua mulher.
    O senhor oscar medeira alugou o seu veiculo a comissão eleitoral, o mesmo é assessor de imprensa do primeiro minitro, da emão, enapor, e outrs mais.
    Varela, atribui ao seu escritorio a feitura das leis para ganhar dinheiro e agenciar negocios, jone que o diga..não tem mãos a medir com tanto trabalho.

    O primeiro ministro tem estado a favorecer a empresa MCA em todos os negocios. Reparem, é uma empresa de capital estrangeiro, gerido por estrangeiros.
    Empresas santomenses, foram todas colocadas em xeque para morrerem.

    Falcão outro peão do grupo Adi que vem facturando a custa do governo.

    • img
      MIGBAI Responder

      Finalmente minha gente.
      Agora sim, STP vai avançar.
      Há muito tempo que eu afirmo, que temos que ter menos estado e mais privados.
      Se o governo tiver coragem para acabar com o que resta da ditadura que nos foi imposta pelo MLSTP, então, STP vai seguir no caminho certo, rumo a um futuro completamente diferente daquele que temos.
      Não sou adepto da ADI, mas acredito que ter coragem é muito importante, e a ADI está a ter coragem para acabar com a vergonha imposta pelo MLSTP e do seu pinto da costa.
      Mais uma vez afirmo para quem quiser ler, MAIS PRIVADOS E MENOS ESTADO!!

  2. img
    Varela Anao Responder

    Foi a maior trapalhada e palhaçada de entrevista que ja vi um primeiro ministro a dar e nunca vi nem a radio de S.Tomé nem a televisao de S.Tomé serem tão manipulados como nessa triste figura do senhor Patrice. Permitam.me finalmente concordar com aqueles que muito recentemente disseram que em STP nã há liberdade de imprensa e os jornalistas profissionais independentes foram todos eles marginalizados, senão como pode um primeiro ministro dizer que ele é quem encomenda os jornalistas, no fundo seus marionetes para dar entrevista. Foi uma aberração total, uma humilhação para a classe dos jornalistas santomenses e uma vergonha para o país, pois que nós os estrangeiros ao vermos e ouvirmos isso estamos em condições de dizer que não há liberdade de imprensa em STP. Por favor, ajudem a salvar a imprensa santomense. Senhores ditos jornalistas, pensem em voces e no vosso futuro porque depois deste ADI, voces precisarão de continuar a trabalhar e a viver enquanto o Patrice vai pirar-se…. acautelem-se e se escolheram como profissão serem jornalistas então procurem de facto serem jornalistas…..

  3. img
    EX Responder

    Os cortes são bens vindos em todas as vertentes, mas cortar para enganar é muito mau.
    Deveriam combater a corrupção e incompetências e favoritismo.
    Na realidade quem vai sofre mais com esses cortes é o tal povo pequeno, porque esse Governo é vingativo.

    Agora devem fazer uma analise de onde o estado esta a perder dinheiro, com os lobes dos políticos governantes, que são políticos e empresários.

  4. img
    ROSTOV Responder

    Vamos escutar aquela musica de SANGAZUZA “Homem Gaba Cu Muala Kêlê ” interpretada por Aider India

  5. img
    ANCA Responder

    Administrar é isso, que devia e deve ser feito, sempre para um país(Território/População/Administração), que só consegue produzir 10% da sua riqueza para sustentar, tais vícios e necessidades.

    Todos temos que ter consciência que andamos a viver, acima das nossas possibilidades produção riqueza criada, desde 1975, que é preciso trabalhar mais, produzir, organizar-nos melhor social, cultural, ambiental, desportivamente, politicamente, economia e financeiramente.

    Temos que saber aplicar aquilo que nos dão, que nos emprestam de modo que internamente possamos gerar mais riquezas empresas e postos de trabalhos sustentável no presente(hoje e agora) e no futuro.

    Esta é uma boa medida, podia ir mais longe, como reduzir gastos com luz(somos um País,com forte insolação, utilizar mais luz solar, em proveito institucional), com papel(utilizar mais tecnologias de informação e comunicação internamente), evitar que viaturas de Estado circulem fora de hora de expediente, criar parques de estacionamentos com parquímetros, nas feiras e mercados cobrança de local espaço de utilização para venda, em proveito das Câmaras Municipais, pagamentos de ramais de água de luz, de estradas, imposto sobre recolha e tratamento de lixos, política utilizador pagador(quantias simbólicas nas faturas de água e luz), pagamento de taxar serviços hospitalar, taxar serviços nos centros de saúde, ainda que numa quantia mínima,(pois que nada é nem deve ser grátis, para que a população habitue a trabalhar, procurar sustento, temos agricultura, pecuária, pequenas indústrias, gastronomia, alfaiatarias, carpintaria, a metalomecânica, a eletromecânica, a construção civil, a economia do mar, as pescas e serviços para organizarmos e desenvolver) aumentar a produção de leguminosas nacionais, as frutas, bananas os cereais, em suma a produção nacional mediante organização dos setores e mercado interno,etc,etc…num país(Território/População/Administração), pobre se se quer tornar melhor a qualidade de vida temos que nos organizar, tornar as instituições mais fortes e credíveis, aliar a formação e competência, saber e saber fazer, regras rigor e metodologias de trabalho, de modo aumentar a produção e eficiência…, num país(Território/População/Administração), pobre todos os agentes devem ser chamados a contribuir mediante sua condição financeira, há que aumentar a cultura do trabalho mediante dificuldade econômicas e financeiras, claro que o setor da educação/formação, o setor da Saúde, o setor da Administração Interna o setor da Justiça, devem ser alavancados, para pró eficiência dos desafios inerentes presentes hoje agora e no futuro.

    A robustez do sistema financeiro nacional, faz-se sentir necessário, urgente, cada cidadão/empresa que exerce negócio, deve abrir uma conta nacional,as contas poupança devem poder captar interesses através da remuneração dos juros, mediante depósitos.

    Há que torna o sistema financeiro nacional atrativo, robusto e seguro para os nacionais e estrangeiros, rigor, regras.

    Apesar de termos mercado interno pequeno, temos que pensar na região da qual estamos inseridos e podemos tirar partido dela, pois que necessidades econômicas, ela têm de alimentação, vestuários e serviços, etc, etc, a oportunidades de mercado e vendas receitas estão aí…a vertente exportação deve estar na nossa agenda, mais há que organizar-nos melhor a nível de trabalho, produtividade, de produção, no setor dos transportes, aéreos, marítimos, terrestres, organizar formar qualificar preparar os setores da economia, setor primário,(agricultura, pecuária, pescas, de lembrar a mais valia da aqua-cultura nesta atividade, tendo em conta a renovação/proteção recursos marinhos), o setor secundário, as pequenas e médias indústrias, o setor terciário, serviços, com enfoque para o turismo, precisamos de mais cadeias de hotéis, nacionais internacionais, sobretudo do continente, com renome internacional.

    Temos que nos certificar nacional internacionalmente a nível de produção, produtos, indústrias e serviços.Para isso necessário organização, formação, qualificação… muito muito trabalho interno.

    Se se queres ver o País(Território/População/Administração), bem

    Acredita juntos somos capaz

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

  6. img
    ANCA Responder

    Alguns dos agentes políticos, incluindo o Primeiro Ministro Emery Trovoada, estiveram nalgumas cidades da China, país (Território/População/Administração), um dos motores da economia mundial, as ruas onde passaram jamais continham, pó lamas, bichós, pulgas, ratos, animais soltos, pessoas a vender nos passeios, as ruas estavam sinalizadas, tinham saneamento de meio, as ruas estavam limpas e ordenadas, as intuições eram fortes estavam organizadas e funcionavam.

    Os mesmos agentes políticos incluindo o Primeiro Ministro passam na ruas de São Tomé e Príncipe, quase todos dias, será que custa tanto ter sentido critico da cidades, daquilo que a compõe, reunir com os Presidentes dos Municípios, que são cinco e uma região administrativa, regional Príncipe, encontrar formar organizar estratégias de organização de limpeza das vias públicas, passeios, jardins, sinais de transito, de locais, de zonas, de recolha e tratamento de lixo, de iluminação pública, de limpeza de pavimentos, limpeza dos mercados municipais, organização de locais destinados a vendas, organização equipamento dos recintos de futebol(relva, vedação, segurança), pinturas da fachadas, proteção das encostas, prevenção das derrocadas, e escorrências e lamas, inundação, estradas intransitáveis devidos buracos, quando das chuvas, etc, etc…

    Será que custa tanto ou falta de vontade e desleixo pela coisa pública? Que se quer funcional limpa e organizada, para atração de investimento.
    A nossa organização interna dirá muito sobre a nossa formas de ser estar e comprometimento responsabilidade com que é nosso, alcançaremos respeito, parente vizinhos e amigos, logo outros requereram investir apoiar-nos, os nossos concidadãos sentiram motivados a preservar e ter uma conduta cívica patriótica, pelo bem e espaço público.

    Há que ter o sentido critico da coisa equipamento e espaço público.

    Há que ter sentido de Estado e Organização.

    Saneamento de meio, o bem para a saúde, para o sentido critico formação cívica da população, mediante exemplo.

    Se se queres ver o País(Território/População/Administração) bem

    Apesar de falta de recurso financeiros há que ir mais longe, ambicionar mais e melhor organização e embelezamento das nossas capitais, distritos e Região.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

  7. img
    explicar sem complicar Responder

    Patrice Trovoada falou em todos os tipos de cortes.
    Mais nem ele,
    Nem os seus jornalistas encomendados falaram sobre o corte nas viagens constantes de Patrice Trovoada.

  8. img
    Nuno Miguel de Menezes Responder

    Para emagrecer a função pública e os Institutos Autónomos, antes de emagrecer esses servicos ‘e necessario fazer uma boa selecao de Pessoas, Pessoas Honestas,aquelas pessoas que nao deixam serem curruptos, pessoas que nao aceitam a corrupção.
    Para mais tarde filho de um rico da Europa ter conhecimento dos mesmos pagam para obter uma informacao e depois mais tarde o mesmo volta a Europa e espalha que comprou pessoas Funcionarios dentro de Sao Tome e Principe por apenas £40 Libras para passar informacoes importantes ou fazer um tipo de trabalho fora da lei.

    E quem sai sempre prejudicado sera sempre o Povo de Sao Tome e Principe, ‘e mesma coisa alguem dentro de CST de Sao Tome e Principe Passar uma Informacao e o Povo fica sem internet sem telefone e outras coisas mais.

    Te dou um liquido e mando espalhar no chao de Sao Tome e Principe, a pessoa que assim mando fazer esse servico pago apenas £40 Libras, por necessitar a pessoa desse mesmo dinheiro faz o servico sem saber para que serve o liquido, esse mesmo liquido sem a pessoa saber destruir por completo a comunicacao da CST em Sao Tome e Principe e nao apenas.
    Isso Tudo existe, ‘e necessario o control e mais vigilancia da Policia secreta juntamente com o Povo em causa.

    A crise da Europa Tem uma Historia, Hoje a Historia Mudou de figura.

    A ganancia do homem faz com que esquecemos quem somos, e demostra a outra imagem que nos nao estamos habituados.
    Filho mata mae por causa da Droga,Primos familia enganam a familia por causa de dinheiro e outras coisas mais graves que assim existe na Europa.
    Aonde nos Passamos a conhecer essa mesma Europa e ficamos Tambem contaminados com esse mesmo Virus…

    “a corda sempre corta na parte mais fraca – povo pequeno”.
    O Povo Paga sempre mesmo recebendo os curroptos dinheirono e no meio do Povo o Povo paga sempre incluindo tambem a familia do Curroptos que assim recebe dinheiro para fazer qualquer tipo de servico.

    Mesma coisa Reino Unido Eu Pessoalmente votei para ficarmos na Uniao Europeia, O Numero para Sair Ganhou, Hoje o que custa no Supermercado Custava £80Pence neste momento custa £1.20, “a corda sempre corta na parte mais fraca – povo pequeno”.
    Parece a mim que nos o Povo Somos Burros…Existe algo que nao bate certo, ou entao por falta de cultura geral e outras coisas mais… estamos sempre a pagar o nosso Erro por durante muitos e muitos anos e seculos.

    A Ganancia do Homem

    Nuno Menezes
    Lincoln, Reino Unido
    Tel:00447534444803
    Tel:00447534444170

  9. img
    Nuno Miguel de Menezes Responder

    Para emagrecer a função pública e os Institutos Autónomos, antes de emagrecer esses servicos ‘e necessario fazer uma boa selecao de Pessoas, Pessoas Honestas,aquelas pessoas que nao deixam serem curruptos, pessoas que nao aceitam a corrupção.
    Para mais tarde filho de um rico da Europa ter conhecimento dos mesmos pagam para obter uma informacao e depois mais tarde o mesmo volta a Europa e espalha que comprou pessoas Funcionarios dentro de Sao Tome e Principe por apenas £40 Libras para passar informacoes importantes ou fazer um tipo de trabalho fora da lei.

    E quem sai sempre prejudicado sera sempre o Povo de Sao Tome e Principe, ‘e mesma coisa alguem dentro de CST de Sao Tome e Principe Passar uma Informacao e o Povo fica sem internet sem telefone e outras coisas mais.

    Te dou um liquido e mando espalhar no chao de Sao Tome e Principe, a pessoa que assim mando fazer esse servico pago apenas £40 Libras, por necessitar a pessoa desse mesmo dinheiro faz o servico sem saber para que serve o liquido, esse mesmo liquido sem a pessoa saber destruir por completo a comunicacao da CST em Sao Tome e Principe e nao apenas.
    Isso Tudo existe, ‘e necessario o control e mais vigilancia da Policia secreta juntamente com o Povo em causa.

    A crise da Europa Tem uma Historia, Hoje a Historia Mudou de figura.

    A ganancia do homem faz com que esquecemos quem somos, e demostra a outra imagem que nos nao estamos habituados.
    Filho mata mae por causa da Droga,Primos familia enganam a familia por causa de dinheiro e outras coisas mais graves que assim existe na Europa.
    Aonde nos Passamos a conhecer essa mesma Europa e ficamos Tambem contaminados com esse mesmo Virus…

    “a corda sempre corta na parte mais fraca – povo pequeno”.
    O Povo Paga sempre mesmo recebendo os curroptos dinheiro no e no meio do Povo o Povo paga sempre incluindo tambem a familia do Curroptos que assim recebe dinheiro para fazer qualquer tipo de servico.

    Mesma coisa Reino Unido Eu Pessoalmente votei para ficarmos na Uniao Europeia, O Numero para Sair Ganhou, Hoje o que custa no Supermercado Custava £80Pence neste momento custa £1.20, “a corda sempre corta na parte mais fraca – povo pequeno”.
    Parece a mim que nos o Povo Somos Burros…Existe algo que nao bate certo, ou entao por falta de cultura geral e outras coisas mais… estamos sempre a pagar o nosso Erro por durante muitos e muitos anos e seculos.

    A Ganancia do Homem

    Nuno Menezes
    Lincoln, Reino Unido
    Tel:00447534444170
    Tel:00447534444803

  10. img
    STPAleta Responder

    Muito boa Iniciativa, mas o Primeiro Ministro deve repensar a situação das suas viagens, vender viaturas do estado que fazem gastos necessários, apenas carros para os órgãos de souberania e forças militares, para-militares, hospitais. Nada de viatura para os diretores, chefe de departamento, por mim acaba com os combustíveis e atribui um valor mensal de acordo com as categorias dos dirigentes.
    Resumindo corte para todos o Patrice não pode continuar as fazer viagens desnecessárias que nada tem contribuido para o País.
    Esse senhor também não quero ganhar eleições em 2018, agora os seus seguidores é que vão ficar lixados.
    Bem haja, Fui!!!.
    Bem haja

    • img
      STPAleta Responder

      Ops! as viaturas do estado fazem gastos desnecessários.

  11. img
    seabra Responder

    …todos eles começando Melo Afonso Varela,precisam de um grande regime “físico e mental”,têm umas mãos gulosas do que é o bem do Estado e do Povo.

  12. img
    vicente Responder

    Já agora caro ROSTOV,depoi de ouvirmos de Sangazuza e Aider India homé gaba cu muala quêlê, oiçamos também de Os UNTUÉS e JOSÉ ARAGÃO Má pá na ta sê. «BÔ ZUGA CUPI BA LIBA, TOMA CALA PALA».
    Senão tirem as vossas Conclosões.

  13. img
    Ralph Responder

    Cortando muitas destas despesas faz todo o sentido porque são luxos que não podem ser permitidos durante alturas de falta de dinheiro. E não há nada mais odioso ao povo pequeno que ver os políticos e os funcionários públicos a viverem como reis enquanto os restantes têm de lutar para tudo que tenham, sem o benefício de regalias do governo. Para continuar a atribuir tais benefícios seria para demonstrar que o governo é desperdicioso e não percebe a vontade do eleitorado. Até no meu país da Austrália, uma das nações mais ricas do mundo, há um apetite para reduzir as regalias públicas para assegurar que o governo “viva dentro dos seus meios”. Por isso, é cada vez mais importante por um país pobre como STP.

    Porém, o problema mais grande é a necessidade de criar outras fontes de atividade económica para que o país em geral possa gerar mais riqueza e mais pessoas possam ser empregados. Sem esforços para crescer a economia, é como se está a nadar sem avançar, poupando um pouco dinheiro público mas não realmente prosseguindo em frente. É importante poupar dinheiro e não o esbanjar, mas é igualmente importante focar-se no quadro maior e melhorar as perspetivas económicas gerais para que toda a gente possa desfrutar dos benefícios.

Deixe um comentario

*