TC prioridade máxima da ADI já avançou

ADI, força política que representa a vontade da maioria do povo de São Tomé e Príncipe, deu passo decisivo na terça-feira, para realização daquilo que considera ser prioridade máxima para o país nesta altura. A instalação do Tribunal Constitucional.

Na sessão plenária da Assembleia Nacional,  a oposição contestou a célere acção da ADI com vista a instalação do Tribunal de Constitucional. A oposição chamou a atenção para a contradição entre os cortes nas despesas recentemente anunciados pelo Governo, e o necessário aumento das despesas públicas que o projecto de instalação do Tribunal de Constitucional, impõe aos cofres do Estado.

As bancadas da oposição, consideram que o maior objectivo do partido maioritário, é controlar o órgão judicial, que funciona como Tribunal Eleitoral, e garante os resultados definitivos das eleições em São Tomé e Príncipe. Mas nenhum argumento demoveu a bancada parlamentar da ADI do seu propósito. A instalação de um Tribunal Constitucional Autónomo, em que os 5 juízes são eleitos pela Assembleia Nacional, dominada pela vontade da maioria da ADI.

Na sua edição de 20 de Maio, o Téla Nón anunciou em primeira mão, que a bancada parlamentar da ADI, havia avançado com uma acção legislativa com vista a instalação do Tribunal Constitucional. A proposta de lei, com data de 15 de Maio e assinada pelo líder parlamentar Idalécio Quaresma, foi submetida ao parlamento, alguns dias depois, da investidura do novo Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, Manuel Silva Gomes Cravid.

O novo Juiz Presidente, posicionou-se contra o favoritismo na justiça, rebelou-se contra a ingerência dos outros órgãos de soberania nas questões da justiça, e defendeu a independência dos Tribunais e dos Juízes.

Praticamente no dia seguinte a tomada de posse do novo juiz presidente do Supremo Tribunal de Justiça e do Tribunal Constitucional, a criação de um Tribunal Constitucional Autónomo passou a ser prioridade máxima para o ADI maioritário.

Na sessão plenária de terça – feira, os 33 deputados da bancada da ADI, aprovaram os três projectos de lei que alicerçam a instalação do Tribunal Constitucional, nomeadamente a Orgânica do Tribunal Constitucional, as Custas do Tribunal Constitucional e a Secretaria do Tribunal Constitucional.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    mezedo Responder

    Qua esca bi

    Povo bili ê ô.

  2. img
    explicar sem complicar Responder

    José Diogo, presidente da Assembleia disse alto e em bom som. Todo o mundo ouviu : Que a Assembleia pode violar a lei. Inclusive o Levy Nazaré não gostou, ficou muito comprometido com este grande disparate! não aguentou e pediu usomde palavra para pedir moderação na linguagem porque estavam a ser ouvidos quer dentro quer fora do país. Foi uma indirecta para o José Diogo?
    Que barbaridade. Este José Diogo deveria abandonar as funções de Presidente da Assembleia.

    Por isto, enquanto eleitor e cidadão encarecidamente pelo a oposição:
    Introduzir urgentemente no momento próprio ao STP/Tribunal Constitucional um pedido de fiscalização preventiva da constitucionalidade desta lei aprovada pelos 33 deputados do ADI, que incide por e simplesmente na preparação da Megafraude nas próximas eleições que se avizinham.
    À prova disto é que estes últimos dias todo mundo tem visto o Alberto Pereira Presidente da Comissão Eleitoral entrando e saindo nas horas não normais de expedientes no recinto da Assembleia Nacional.

  3. img
    ADEUS A ULTIMO SUBREVIVENTE Responder

    O Povo ouviu e viu, haver vamos, há um propósito devido a velocidade que esta aprovação levou, pergunto onde andava este diploma? partido da Oposição é de manteiga?, mas tenho esperança que o povo saberá decidir de forma clara que não haverá hipótese para para Megafraude. o que esta parecer é que o Patrice não quer governar mas sim reinar e ter controlo de tudo, a bala vai sair pela culatra.

  4. img
    Julio Neto Responder

    Andáa pligú!

  5. img
    EX Responder

    O país esta integre.
    Daqui a pouco nem Oposição haverá, creio eu que nas próximas eleições ADI terá 35 à 36 Deputados consolidando a maioria absoluta.

    E monopólio das Instituições Publicas, e não mais sairá do poder até o PT achar conveniente.

    Ele mandou vir Militares Ruandeses para dar formação aos seus escolhidos que serão treinados e subornados para tomarem conta do Quartel e assim prevenirem de qualquer ação militar contra o seu Governo e seu abuso de poder, o Tribunal Constitucional será de Juiz que ele colocar lá para aprovar as suas fraudes eleitorais.
    E o povo será silenciado, porque irão votar e ninguém saberá onde foi parar os seus Votos.

    kkkk, Uma nova teoria surgira “DITADURA DEMOCRÁTICA” que nem Venezuela.
    Só fará alteração e criação das leis de forma a perpetuar no Poder.

    ADI vai lançar Levy como PM e PT com presidente da Republica e Vice Versa ai se vai até um dia.

  6. img
    STP Think Tank Responder

    STP Think Tank,
    Após uma analise acurada das últimas informações que circulam no Pais, importa frisar de forma peremptória e inequívoca, de que todas estas estratégias, telegrafam um só objectivo a instalação do “Bongonismo Gabones” em Sao Tome e Principe. A hipotética instalação deste regime no Pais com o intuito de se perpetuar no poder é deveras preocupante. O uso da corrupção activa e passiva, tradições satânicas, manipulação das eleições, “como os macacos manipulam as bananas” e com o imprimatur ou beneplácito dos imperialistas desde de que isto lhes convem, coloca o Pais numa possivel auto-estrada de instabilidade com potencialidades para gerar conflitos.

  7. img
    Favrita Responder

    Já não tenho a palavra, só com catana

Deixe um comentario

*