Rede Inter-regional do Golfo da Guiné de Combate à Criminalidade Marítima

 
 
Este programa de quatro anos, com um orçamento de 9,2 milhões de euros, apoiará os países participantes no desenvolvimento de infraestruturas de planeamento, comunicação e TI aos níveis nacional, regional e inter-regional
YAOUNDE, Camarões, 8 de junho 2017/ — Dezanove países com linha costeira, do Senegal a Angola, começaram a cooperar num esforço conjunto de combate à criminalidade marítima.

O projeto da UE, a Rede Inter-regional do Golfo da Guiné (GOGIN) (www.GOGIN.eu) inicia as suas operações hoje. Este programa de quatro anos, com um orçamento de 9,2 milhões de euros, apoiará os países participantes no desenvolvimento de infraestruturas de planeamento, comunicação e TI aos níveis nacional, regional e inter-regional.

“É com grande prazer que me encontro em Yaoundé, hoje, para dar início oficial ao GOGIN após vários meses de apuramento com os meus colegas africanos”, disse o  Vice-almirante na reserva Jean-Pierre Labonne, Líder de Equipa do GOGIN. “O nosso objetivo de longo prazo é apoiar a paz, a estabilidade e o desenvolvimento humano e económico por toda a África ocidental e central. “Eu e a minha equipa não pouparemos esforços para fazer do GOGIN um sucesso.”

O GOGIN é um produto tangível do Código de Conduta para a repressão da pirataria, roubo armado contra embarcações e atividade marítima ilícita na África ocidental e central que foi adotado na cimeira de chefes de estado de 2013 em Yaoundé, também conhecida como Processo de Yaoundé. O projeto é co-financiado pela União Europeia e o Governo da Dinamarca. É implementado pela Expertise France, a agência de cooperação técnica internacional francesa.

O programa abrange uma área imensa, incluindo 6.000 km de litoral e as águas adjacentes, do Senegal no norte a Angola no sul, bem como os arquipélagos de Cabo Verde e São Tomé e Príncipe. A área sofre com inúmeras atividades criminosas ou ilícitas: pirataria, raptos, roubo armado em alto mar, tráfico de drogas, seres humanos, madeiras, armas e resíduos tóxicos; bem como pesca ilegal e roubo de crude.

O GOGIN dá uma base concreta ao Processo de Yaoundé congregando centros de segurança marítima já existentes, nacionais e multinacionais, coordenados por dois Centros de Coordenação Regional em Abidjan e Pointe Noire, liderados por um Centro de Coordenação Inter-regional em Yaoundé.

Distribuído pela APO em nome da Gulf of Guinea Interregional Network (GOGIN).

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*