China apoia segurança marítima no golfo da Guiné

A Costa do Marfim, é um dos países do golfo da Guiné, que reforçou a sua capacidade de fiscalização marítima com apoio da República Popular da China. Na última semana o Governo chinês ofertou a Costa do Marfim, uma navio patrulha de última geração. Um donativo na ordem de 3.5 milhões de euros.

O navio que 27 metros de comprimento, está devidamente equipado com meios logísticos e de combate, e tem capacidade para transportar 11 militares da marinha.

O general Touré Sékou, Chefe de Estado Maior das Forças Armadas da Costa do Marfim, garantiu que o novo navio patrulha ofertado pela China, eleva a capacidade da marinha costa marfinense no combate a pirataria marítima e reforça a segurança no golfo da Guiné.

Note-se que a marinha da Costa do Marfim já havia importado 3 navios de patrulha de 33 metros , 4 vedetas de 12 metros e 6 botes de assalto para a unidade de comandos.

Abel Veiga

 

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    Há que ter em conta o que o pescado que é capturado pelas grandes embarcações europeias, africanas, chinesas, etc,… mediante acordos financeiros com São Tome e Príncipe, como sabemos, são embarcações de pescas, equipadas, com redes de arrastões, traineiras estrangeiras que capturam tudo,em que nada sabemos enquanto sociedade civil, as autoridades nacionais, enquanto País(Território/População/Administração) quanto ao números de toneladas o pescado que estas embarcações capturam.

    De recordar que hoje deve haver normas de captura quanto ao tamanho e fiscalização, recurso a Aquicultura deve ser o caminho a seguir, na produção de pescado, crustáceos, algas a nível mundial.

    Há que analisar e pensar nas alternativas, para a conservação e reprodução, quanto ao cada espécies de peixes no nosso mar.

    Há que monitorizar e fiscalizar, embarcações das quais temos acordos, quanto ao tamanho e tonelada de pescado capturado, há que formar pescadores, sensibilização para a questão, não obstante as melhorias na aéreas de comercialização/exportação dos pescado, que possam vir acontecer através,da parceria com a FAO.

    Se se queres ver o Pais bem

    Acredita em ti,

    Juntos somos capaz

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  2. img
    luisó Responder

    Com esta noticia o governo “está-se a fazer” a uma oferta da china para um barco destes.
    E para quê ?
    Tudo o que foi ofertado antes ou não navega porque está estragado ou foi ao fundo por causa de uns ventos fortes.
    Tenham vergonha da mão estendida e organizem-se de vez…..

Deixe um comentario

*