90.932 eleitores inscritos para as eleições

A Comissão Eleitoral Nacional, anunciou que o novo caderno eleitoral, tem o registo de 90 mil e 932 eleitores.

É o resultado definitivo do processo de recenseamento eleitoral de raiz, que demorou mais de 4 meses. Alberto Pereira, Presidente da CEN, garantiu que com a divulgação dos resultados do recenseamento eleitoral, ficam preenchidas as condições técnicas para a realização das eleições ainda este ano.

Segundo o calendário eleitoral, os eleitores devem ser chamados as urnas este ano, para as eleições autárquicas na ilha de São Tomé e regional na ilha do Príncipe. O Presidente da CEN deixou entender que doravante a bola está do lado do Governo, que deverá marcar a data das eleições.

Segundo Alberto Pereira, com o anúncio do resultado definitivo do recenseamento eleitoral de raiz, cessam todas as funções da actual Comissão Eleitoral Nacional. Quanto a sua continuidade como Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, é um segredo que preferiu deixar que seja o futuro a desvendar.

Abel Veiga

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Original Responder

    O Numero é real? Como comprovar?Quem falecer até a data das eleições como abatê-lo no caderno? Ah! esqueci que Tribunal Constitucional vem aí para subir só como faz o outro.

  2. img
    explicar sem complicar Responder

    FAZ SAI.

  3. img
    Jose cangolo Responder

    La na grota tudo indica que as coisas nao vao bem. O presidente da comissao eleitoral de malas arumadas para ir embora, fim do mandato. Afonso varela de saida do governo, presidente interino do mdfm a sair pela porta traseira, diretor da enaport a aranjar grande 31 para o governo, enfim , la na grota tudo parece eatar a cambalhotas.

  4. img
    Quilixe Furtado Responder

    Infelizmente mais uma má notícia: uma avioneta acaba de cair na nossa pista aeroportuária. O mal tende nos perseguir. Valha-Nos senhor!

  5. img
    Mario brito Responder

    Pois sim senhor cangolo. Diz.se que o diretor da enaport e umbyal de adriano gorducho vao fazer com que dois quadros do setor vao ganhar um processo judicial, vao ganhar milhoes e a empresa ate podera ir a falencia. De resto o termino da missao do Adelino pereira e normal, a possivel saida do varela do governo e normal e a saida do minho do mdfm ja nao e sem tempo. Aquele cara nao tem escrupulos.

  6. img
    Vexado Responder

    Com o Patrício fala francês no parlamento “déficit” e dá instruções aos ministros…escusa de falar no parlamento.
    Mas vai a rádio responder os ataques quando tinha hipóteses de confrontar a oposição.

    Primeiro Ministro frouxo, fraco e sem ideias. Isso sim é Patrice trovoada.
    Jorge Amado, danilson coto atacaram, abordaram questões e dois dias depois vai a rádio responder. Onde está o direito a resposta?
    Rádio virou assembleia onde o senhor fala e ninguém o pode disposta?
    Danilson coto falou bem, mas como senhor que ramy e os seus comparsas vendam pneus novos há que taxar os outros.

    Patricio trovoada, é um primeiro ministro frouxo, fraco e sem ideia

  7. img
    ADEUS A ULTIMO SUBREVIVENTE Responder

    mas que pouca vergonha do 1º Ministro, deixa casa de debate e vai a radio nacional responder e fazer show off, povo é mesmo burro, vamos dar lhe um cartão vermelho directo e desaparecer do nosso país, ja tivemos vários 1º Ministro mas como senhor nunca tivemos, intriguista como país, e mete muita gente na confusão. ainda bem que existe este forum para podermos desabafar. há muito policia secreto espalhado por ai.

  8. img
    Gerardo Costa Responder

    Com a comissão eleitoral já pronta para a fraude, sem que a auditoria pedida pelos partidos da oposição tenha data marcada. Para o cheque mate mortal aos partidos da oposição nas próximas eleições autarquicas e legislativas, só falta a construção e apetrecho do Tribunal Constitucional que está a ser abruptamenete criado com os juizes do ADI, para validar a proxima maioria absoluta do ADI. FALAR NÃO PODE……………….

  9. img
    Ralph Responder

    O trabalho de qualquer comissão eleitoral não deveria terminar aí. A conclusão do recenseamento é apenas o início. A instituição deveria estar pronto para inscrever outros eleitores à medida que se apresentarem, depois da convocação de uma eleição, por exemplo, e pôr em lugar todos os processos necesários para dar a cabo uma eleição quanto for convocada. Numa democracia, as eleições devem estar implementadas por um órgão independente do governo atual, como uma comissão eleitoral, para assegurar que sejam justas e transparentes.

Deixe um comentario

*