Destaques

 “Salvar a Democracia” une todas as forças políticas da oposição

MLSTP, PCD, UDD, MDFM, PTS, UNDP, CODO, MS, e a FDC, reuniram-se para concertarem posições no sentido de combater as movimentações do partido no poder a ADI. Movimentações que segundo as forças políticas da oposição, põem em causa o sistema democrático no país. «A democracia em São Tomé e Príncipe que foi conquistada com muito sacrifício, com até o sangue de alguns compatriotas nossos durante vários anos, esta democracia, está em risco, está em perigo», alertaram as forças políticas da oposição.

partidosOlegário Tiny jurista de profissão que falou em nome de todas as forças políticas da oposição com e sem assento parlamentar, salientou 3 aspectos que comprovam o perigo. Primeiro são as movimentações programadas pelo partido ADI no poder, que «utilizando uma maioria absoluta no parlamento, aprova leis que vão contra os princípios sagrados da democracia a nível universal e em São Tomé e Príncipe em particular». ´

Movimentações que segundo a oposição, demonstram que a ADI e o Primeiro-ministro, Patrice Trovoada, estão a inverter a regra do jogo democrático no país para se eternizarem no poder. «Criando um novo Tribunal Constitucional, e criando de uma forma que iria favorecer de forma clara a maioria do Governo. Falseando a norma constitucional. A única norma constitucional que é o artigo 157 da nossa Constituição que estabelece a forma de eleição dos juízes para o Tribunal Constitucional exige 2/3 na votação no parlamento, e aquilo que o Governo pretende e foi proposto a nível da Assembleia Nacional, é que os juízes sejam eleitos por uma maioria Simples», referem os partidos da oposição.

partidos 1A segunda movimentação de vulto, para caçar o regime democrático, instalado no país há 27 anos, com sucesso e com reconhecimento internacional, foi desencadeada no dia 15 de Agosto. A Maioria Parlamentar da ADI, criou para si, uma nova Comissão Eleitoral Nacional. «Dá mandato de 7 anos, e ao invés de ser uma CEN que por natureza deve ser independente passa a ser uma Comissão Eleitoral da ADI e do Governo. Isto porque propõem uma forma de eleição que não é de modo nenhum comum em países democráticos. O partido do governo teria a competência de nomear dois dos três membros permanentes da CEN, e o maior partido da oposição, poderia indicar 1 e os restantes partidos seriam simplesmente afastados da Comissão Eleitoral Nacional».

Segundo os partidos da oposição, o pacote anti-democrático da ADI, para se eternizar no poder, tem raízes já consolidadas. Pois o recenseamento eleitoral de raiz, recentemente realizado, está «enfermo de vícios e irregularidades», sublinham os partidos da oposição.

Em bloco a oposição apelou aos cidadãos estrangeiros residentes no país e ao corpo diplomático acreditado em São Tomé e Príncipe, a darem a sua contribuição para a preservação do regime democrático, que desde a sua instalação em 1990, mereceu nota positiva e reconhecimento da comunidade internacional, como um exemplo no continente africano.

Para já as forças da oposição, esperam que o Presidente da República Evaristo Carvalho, garanta o equilíbrio democrático e a estabilidade política e social neste período perigoso que o país vive. As forças políticas da oposição, esperam também que o órgão de soberania Tribunais, evite o colapso de todo o sistema democrático.

O leitor deve ouvir na íntegra o posicionamento político de todas as forças da oposição :

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. Antonio Rocha

    16 de Agosto de 2017 as 10:53

    Que Deus todo poderoso nos livra de todo o mal que um biafrense nos possa vir a causar.
    S.Tomé e Principe acolheu um filho de Biafra, uma boa familia o acolheu, deu-lhe nome ensino e educação e hoje ele se revolta contra os filhos da terra santa que o acolheu.
    Que Deus nos proteja.

  2. verhaverdade

    16 de Agosto de 2017 as 11:16

    há consciência daquilo que devemos fazer…!
    comprometer a Democracia,não à possibilidade de o fazer, objectivo que a população Santomense não permite,é deixar de ver a verdade, o caminho faz-se caminhando…tudo que nos possa ser determinante rigoroso, e de forma à não complicarmos o objectivo do nosso desenvolvimento,tem de haver! para melhor considerar-mos que já somos suficientemente maduro, que nas urna é que decidimos.
    “Corda arrebenta na parte podre”

  3. Humberto Santos

    16 de Agosto de 2017 as 17:38

    Não acredito que o ADI tenha ganho as eleições legislativas com a maioria absoluta, tal como falseou os resultados das últimas presidenciais, e agora, já se julga dono de STP.

    As mesmas pessoas que votaram á favor do ADI, têm uma grande oportunidade para se juntarem na luta para o derrube do regime ditatorial, de subserviência, de falsificações, delapidação do erário público, estando o país na situação de banca rota, pois já sem capacidade de pagamento dos salários da função pública, não obstante a aprovação e uso de 3 orçamentos de Estado diferentes, caso sem precedentes no nosso país.

    Aos cegos seguidores do regime, apelo para que saltem desde já deste barco, que já mete água por todos os lados e tirem ilações do passado recente, pois não haverá espaço nem condições para fugirem todos para o exterior.
    A bola está do vosso lado.
    Quem avisa amigo é.

    “Milhón sum fô dô quê sum legámu”…

    Os interesses da Nação são os mais nobres e jamais devem ser substituídos pelos interesses de pequenos grupos de predadores.

  4. Homem Grande

    16 de Agosto de 2017 as 18:50

    Mas que Raio!
    Essa pacividade da Oposição é revoltante Caramba.
    Mas qual Presidente da República? O Presidente da República é Patrice Raios!…

    Todos os Passos, telefonemas; até a hora que Evaristo vai a casa de banho o Patrice Sabe!

    Vocês estão a espera de algum Milagre?

    Mexan-se,e vigien-se uns aos outros para que ele n corrompe ninguém.
    Façam expedientes para que a comunidade internacional possa intervir…
    O homem tem tudo controlado!
    Comunicação Social Interna, não passa nada e no exterior é o que já se Sabe!
    Vão encarando isso de ânimo leve e verão depois.

  5. ANCA

    17 de Agosto de 2017 as 2:22

    A sociedade civil, os cidadãos nacionais, ainda não perceberam, a gravidade a situação nacional.
    Somos livres mas não somos independentes, vivemos (ou melhor os dirigentes vivem) a custa do suor dos outros povos,…
    Como Pais (Território/População/Administração), como povo, como cidadãos temos que deixar de ser ingénuos,…
    Ninguém dá nada a ninguém ser esperar receber algo em troca neste mundo…
    Vivemos acima da nossa possibilidade, com o dinheiro que nos dão,…da China, da União Europeia, dos EUA, etc., etc…dinheiro fácil, para nos manter na pobreza, fome, miséria mental, material.
    É com organização, com trabalho que se desenvolve, se cria riqueza.
    Assim foi o percurso de estruturação da China, da Europa, dos EUA, mas a Africa, São Tome e Príncipe está sempre de mão estendida ao exterior,…isto traz-nos consequências serias a nível social, cultural, ambiental, desportivas, politicas económicas e financeiras,…. Que jamais temos perceção logica.
    Quem muito ri pouco acerta, muito nos engana.
    Após a independência tivemos um líder, que na sua marcha envolto em multidão muito sorria, sorria nos comícios, nas palestras, etc,.. Decorridos quinzes anos o País (Território/População/Administração), continuou desestruturado, desorganizado mante-se a pobreza a miséria, a fome,… dividas, dependência externa.
    Hoje muitos que estão nas imagens acima também estiveram lá, …hoje diz-se que são oposição.
    Quem muito ri pouco acerta, muito nos engana.
    Após a abertura democrática, outro líder vindo de viagem do exterior como salvador da pátria, banho de multidão, sorrisos mudança, mudança, vaidades politicas, interesses, políticos, eleições, quedas de governo, atrás de quedas de governos,…atraso do país, dividas dependência externa.
    Hoje muitos que estão nas imagens acima também estiveram lá,…hoje diz-se oposição
    O filho veio do exterior, salvador da pátria, o partido XPTO, é que tem condão da varinha magica, soluções para todos problemas do Pais, o Dubai, blá blá blaá, viagens, sorrisos perante a camaras durante as audiências, entrevistas, etc., etc…vaidade politica pessoal.
    Quem muito ri pouco acerta, muito nos engana.
    O mesmo que dizer pessoas irresponsáveis, egoístas, pouco humildes que nunca trabalharam na vida.
    O ditado é antigo o trabalho dignifica o homem.
    É com trabalho que se cria riqueza.
    Se vivemos com ajudas e caridades do exterior, como podemos desenvolver, nada de empresas competitivas temos, nada produzimos, o dinheiro que vem de fora, faz com que esses senhores acima, …o que está a dirigir o país neste momento, achar que são importantes, põe-lhes vaidosos, arrogantes, irresponsáveis, preguiçosos, cegos.
    Assim como o povo, assim como os cidadãos nacionais.
    O colonialismo continua sobre outro disfarce, neocolonialismo, neoliberalismo, ultraliberalismo,….por isso continuamos dependentes ao exterior, continuamos na pobreza, na miséria, com fome.
    Neocolonialismo, neoliberalismo, ultraliberalismo, Chinês, Europeu, dos EUA, de outras potências externas, dão dinheiro as nossas classes política que nunca souberam fazer nada na vida, nunca construíram empresas, nunca trabalharam duro na vida, fazem aproveitamento político económico-financeiro da conjuntura,…são vaidosos, sorriem demais, acham-se importante, mas que de nacionalismos passados atuais ou de futuro, nada tem, nada percebem, são marionetas nas mãos de empresas, externas, com interesses no Território/População/Administração.
    Pois que assim nos mantemos na pobreza, na miséria, na fome.
    A dependência externa gera fome miséria, pobreza.
    É com organização interna trabalho árduo interno que se cria riqueza. Assim foi os passos dados nos países das empresas externas que querem explorar mãos de obras locais baratas, o que se chama de investimento externo.
    O interesse do exterior continua a ser o de dividir-nos para reinar.
    Onde tem origem a crise social, cultural, ambiental, desportiva, politica, económica e financeira interna?
    Quando nos falta o dinheiro vindo do exterior,…pois temos que reformular orçamentos, tal e tal arranjos, etc,..Porquê?que somos preguiçosos, vaidosos, pouco humildes…como povo, como cidadãos.
    Ninguém dá nada a ninguém neste mundo sem esperar receber algo em troca.
    É fácil o exterior pôr-nos em conflito interno, com aproveitamento políticos interno.
    Pois que nada produzimos, queremos vida fácil,…
    Algum dia vimos estes senhores das imagens acima, ou o atual primeiro-ministro a reformular a organização do Território/População/Administração, de modo a gerar, organização do trabalho, de modo a criar gerar produtividade, mais-valias, nas empresas ou nos produtos nacion É com trabalho que se cria riqueza.
    ais,… só esperamos de fora. E os cidadãos alguém quer trabalhar duro a terra e mar?
    E mais nada digo,…
    A casa onde não há pão todos ralham e ninguém tem razão, fome, miséria, pobreza a reinar.
    Isto faz com que o País (Território/População/Administração) a sociedade civil, esteja assim como vemos
    Tanto barulho dentro da montanha para ela parir um rato, ou ratos.
    Acredita nenhum dos partidos políticos em São Tome e Príncipe, estão em condições de prometer nada enquanto vivemos com dinheiro dos outros.
    Temos que perceber como funcionam a economia e finanças a nível mundial, a logica do capitalismo.
    Dividir dando ou emprestando dinheiro, para depois reinar,… assim foi assim é no presente.
    Acredita na tua capacidade de pensar, de ser nacional, cidadão que ama este País, trabalha, cria empresa, produz, para ti para tua família, cuida dos teus filhos.
    Esta democracia é uma farsa, uma fantochada enquanto dependemos económica e financeiramente a mais de 100% do exterior, por isso é que ouvimos notícias como da Venezuela, depois para uma potência vir dizer que tem que interferir militarmente porque é ditadura, violação de direitos humanos, …quanto filmes destes assistimos na Africa, conflitos guerras civis genocídios, porque continuamos de mãos estendidas ao exterior.
    A que perceber que nacionalismo na conjuntura de evolução atual, podemos implementar, para comprometermos o subdesenvolvimento interno,…jamais somente com ajudas externas ou investimentos externos,… trabalhando é que se ganha.
    Com organização e trabalho que se cria riqueza.
    O trabalho dignifica o homem
    Pratiquemos o bem
    Pois o bem
    Fica-nos bem

  6. João Paulo

    17 de Agosto de 2017 as 8:43

    Enquanto Cidadão nacional na diáspora, junto a minha voz aos demais e condeno veementemente as acções do ADI e do seu líder que pretendem alterar os preceitos da democracia no nosso País. Ao invés de pretenderem eternizar no poder, deviam sim, procurar solucionar os problemas da população que vive cada vez mais pobre…..

  7. Laurinda Guimarães

    17 de Agosto de 2017 as 11:04

    O senhor Patrice Trovoada acaba de convencer o senhor Bispo a suspender uma entrevista que seria dada pelo ex golpista Peter à rádio da Igreja cá em S.Tomé. Este é o melhor exemplo de ditadura e censura de que toda a gente fala neste momento cá no país. Se o senhor primeiro-ministro está de consciência tranquila e não foi parte ativa neste golpe de estado porquê que ele está com medo da entrevista do senhor Peter? Um primeiro-ministro preocupado com entrevista de um cidadão numa rádio privada? O Patrice Trovoada tem medo do quê? Que credibilidade este primeiro-ministro pode oferecer aos cidadãos e ao país? O senhor primeiro-ministro também irá impedir o senhor Peter de dar informações ao ministério público sobre o referido assunto? Desculpem lá, mas como cidadão deste país sinto-me cada vez mais envergonhada com tudo isto.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo