Nova visão estratégica da CPLP partilhada em São Tomé

A  nova visão estratégica da CPLP, começa a ser partilhada no seio da sociedade civil e do sector privado são-tomense. Maria do Carmo Trovoada Silveira, secretária executiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), está a São Tomé e Príncipe.

Na sua primeira visita a terra que a viu nascer, após ter assumido o comando da CPLP baseada em Lisboa, Maria do Carmo Trovoada Silveira, reuniu-se com o Ministro dos negócios estrangeiros, Urbino Botelho.

Destacou as conquistas da CPLP nos últimos 20 anos, em que granjeou reconhecimento internacional, e contribuiu para a promoção da língua portuguesa no mundo.

A nova visão estratégica impõe novos desafios, que levam a CPLP a concentrar as suas atenções segundo a secretária executiva, para dentro dos 8 países membros e para os respectivos povos. «Há necessidade de no espaço da CPLP e nomeadamente aqui em São Tomé encetarmos acções para promover um quadro para cooperação económica e empresarial, promover um quadro para que a sociedade civil, a juventude, os grupos profissionais se envolvam e possam interagir para que a CPLP seja mais conhecida no seio dos cidadãos», afirmou.

Mar é outro pólo da nova visão estratégica da CPLP. Todos os estados membros têm fronteira marítima. Aliás a história da disseminação da língua portuguesa pelo mundo teve o mar como meio de comunicação entre Portugal e os demais Estados, que hoje falam a língua portuguesa. «Mar e os Oceanos tem que ser visto tanto a nível económico e social, quer do ponto de vista de segurança ou então do ponto de vista da protecção do ambiente», sublinhou Maria do Carmo Silveira.

A nova visão estratégica da CPLP é tema de uma palestra que vai ter lugar esta terça-feira em São Tomé. Uma nova visão que observa também com atenção a necessidade de promoção de livre circulação de pessoas no seio dos países membros da CPLP. «Temos sobre a mesa uma proposta conjunta de Portugal e Cabo Verde neste sentido. Mas é preciso que os países se encontrem, discutam e analisem como implementa-la», explicou.

Segundo a Secretária Executiva da CPLP, trata-se de uma questão de extrema importância para os cidadãos dos 8 países membros da CPLP, nomeadamente, Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Portugal, Moçambique, e Timor Leste.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Quilixe Furtado Responder

    Só palhaçadas. Veio mais a S. Tomé assistir ao “parto” da sua nova dobra. O pai é o Patrice. O Hélio Almeida barriga de aluguer.

Deixe um comentario

*