Eleições presidências foram justas e equitativas

As missões de observação da CPLP, União Africana e da CEEAC que supervisionaram as eleições presidências de 17 de Julho consideraram que o escrutínio foi “justo e equitativo”. No entanto os observadores manifestaram preocupação com relação ao fenómeno “banho”, ou seja a compra de consciência.

 Os observadores internacionais constataram que alguns eleitores só votam depois de terem recebido algum dinheiro, é o chamado BANHO.

Em declarações a imprensa, França Van-Dunen antigo ministro dos negócios estrangeiros de Angola, e chefe da missão dos observadores da CPLP (Comunidade dos países de língua Portuguesa), disse que a primeira volta das eleições presidenciais que teve lugar no país, no dia 17 de Julho, decorreu sem nenhum sobressalto, tendo enaltecido o civismo que norteou o acto eleitoral.

Falando aos jornalistas, Van-Dunen destacou que a missão de observação da CPLP, supervisionará a segunda volta das eleições presidenciais agendadas para 7 de Agosto próximo.

Manuel Pinto da Costa e Evaristo de Carvalho, são os dois candidatos que continuam a lutar pelo cadeirão principal do Palácio do Povo, segundo dados provisórios disponíveis.

Reunidos em separado num dos hotéis da capital de São-Tomé, os observadores da União Africana, atribuíram nota positiva ao acto eleitoral. Issifou Taffa TABIOU, que chefia a missão de observação da UA, felicitou aos são-tomenses pela forma como decorreu a votação. «A missão declara, por conseguinte, que escrutínio de 17 de Julho de 2011 como tendo sido regular, justo e equitativo», afirmou.

Contudo a União Africana mostrou-se preocupada com o fenómeno “banho” compra de consciência dos eleitores por parte dos candidatos. Por sua vez o presidente da comissão eleitoral do Togo, que também foi convidado para supervisionar as eleições em São Tomé e Príncipe,  referiu-se a ausência de observadores na ilha do Príncipe.

No entanto, a missão de observação da Comunidade dos Estados de África Central CEEAC, deu nota positiva a realização do escrutínio.

Catharine Samba-Panza, concluí que as manifestações organizadas nalguns do distrito de Lembá e Mé-Zochi, impediram muitos eleitores de exercerem os seus direitos cívicos.

Ramusel Graça

 

  1. img
    Bloco operatório do principe Responder

    olha tela non havia sim um representante da missão de observadores na ilha do príncipe e talvez era de nacionalidade nigeriana porque andava com o interpite da embaixada da nigeria, o senhor julião. mas digo-te que ouve boca de urna em duas candidaturas…

  2. img
    Frontal Responder

    Não sei o k esses observadores chamam de “justas e equitativas”. Talves tenha outro significado, porque se eles reconhecem k houve compra de consciência “banho”, logo isso contribuiu para condicionar o resultado, assim não podemos falar em justiça nem em equidade…

  3. img
    nacional Responder

    por causa do banho as eleições foram justas. mais do que isso só na conchichina. queremos banho dos 2 candidatos.

  4. img
    nacional Responder

    já não queremos preguiçosos como pinto da costa no poder.

Deixe um comentario

*