Eleições presidenciais

Eleições presidências foram justas e equitativas

As missões de observação da CPLP, União Africana e da CEEAC que supervisionaram as eleições presidências de 17 de Julho consideraram que o escrutínio foi “justo e equitativo”. No entanto os observadores manifestaram preocupação com relação ao fenómeno “banho”, ou seja a compra de consciência.

 Os observadores internacionais constataram que alguns eleitores só votam depois de terem recebido algum dinheiro, é o chamado BANHO.

Em declarações a imprensa, França Van-Dunen antigo ministro dos negócios estrangeiros de Angola, e chefe da missão dos observadores da CPLP (Comunidade dos países de língua Portuguesa), disse que a primeira volta das eleições presidenciais que teve lugar no país, no dia 17 de Julho, decorreu sem nenhum sobressalto, tendo enaltecido o civismo que norteou o acto eleitoral.

Falando aos jornalistas, Van-Dunen destacou que a missão de observação da CPLP, supervisionará a segunda volta das eleições presidenciais agendadas para 7 de Agosto próximo.

Manuel Pinto da Costa e Evaristo de Carvalho, são os dois candidatos que continuam a lutar pelo cadeirão principal do Palácio do Povo, segundo dados provisórios disponíveis.

Reunidos em separado num dos hotéis da capital de São-Tomé, os observadores da União Africana, atribuíram nota positiva ao acto eleitoral. Issifou Taffa TABIOU, que chefia a missão de observação da UA, felicitou aos são-tomenses pela forma como decorreu a votação. «A missão declara, por conseguinte, que escrutínio de 17 de Julho de 2011 como tendo sido regular, justo e equitativo», afirmou.

Contudo a União Africana mostrou-se preocupada com o fenómeno “banho” compra de consciência dos eleitores por parte dos candidatos. Por sua vez o presidente da comissão eleitoral do Togo, que também foi convidado para supervisionar as eleições em São Tomé e Príncipe,  referiu-se a ausência de observadores na ilha do Príncipe.

No entanto, a missão de observação da Comunidade dos Estados de África Central CEEAC, deu nota positiva a realização do escrutínio.

Catharine Samba-Panza, concluí que as manifestações organizadas nalguns do distrito de Lembá e Mé-Zochi, impediram muitos eleitores de exercerem os seus direitos cívicos.

Ramusel Graça

 

    4 comentários

4 comentários

  1. Bloco operatório do principe

    20 de Julho de 2011 as 9:49

    olha tela non havia sim um representante da missão de observadores na ilha do príncipe e talvez era de nacionalidade nigeriana porque andava com o interpite da embaixada da nigeria, o senhor julião. mas digo-te que ouve boca de urna em duas candidaturas…

  2. Frontal

    20 de Julho de 2011 as 11:38

    Não sei o k esses observadores chamam de “justas e equitativas”. Talves tenha outro significado, porque se eles reconhecem k houve compra de consciência “banho”, logo isso contribuiu para condicionar o resultado, assim não podemos falar em justiça nem em equidade…

  3. nacional

    20 de Julho de 2011 as 19:42

    por causa do banho as eleições foram justas. mais do que isso só na conchichina. queremos banho dos 2 candidatos.

  4. nacional

    21 de Julho de 2011 as 7:03

    já não queremos preguiçosos como pinto da costa no poder.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo