Sociedade

Consórcio Hidro Equador-EMAE, reforça produção de electricidade com mais 300 KW de corrente

A parcecascata-11.jpgria entre a empresa estatal de água e electricidade(EMAE), e a companhia portuguesa Hidro-Equador, permitiu a reabilitação da central hidroeléctrica de Guegue, localizada a mais de 10 quilómetros da capital são-tomense. A intervenção fez a produção de energia na unidade construída na era colonial, subir para 300 KW na estação das chuvas. Está previsto para esta semana a inauguração do reforço da produção de electricidade na rede nacional gerida pela EMAE.

Segundo a direcção da EMAE, a entrada da central hidroeléctrica de Guegue na rede da electricidade, vai aumentar a produção com mais 300 kw na estação das chuvas. A reabilitação da infra-estrutura, permite melhor absorção da corrente de água gerada pelas chuvas abundantes que irrigam o país durante 9 meses. Na estação seca, que vai de Maio a Julho, a produção de electricidade em Guegue, poderá baixar para 100 kw.

As autoridades governamentais pretendem até o final do ano elevar a produção de energia para 2480 kw. Para além da central hidroeléctrica de Guegue, mais duas unidades de produção hidroeléctrica vão entrar em funcionamento, nomeadamente a de Bombaim com capacidade para 80 kw, e a barragem hídrica do rio papagaio na ilha do Príncipe, com força para produzir 400 kw de corrente eléctrica. As duas mini-hídricas cujas obras estão em curso, estão a ser erguidas pela empresa portuguesa, Soares da Costa.

No plano de combate a crise energética que dificulta o desenvolvimento de São Tomé e Príncipe, o executivo, tem também as atenções viradas para outras duas barragens hidroeléctricas. A do contador, que deverá ser reabilitada pela empresa Italiana que recentemente ofertou a EMAE uma central térmica que produz 4 megawatts de energia, e a outra, é a barragem que está a ser construída no maior rio do país, o Yo Grande, localizado no sul de São Tomé.

Abel Veiga

Recentemente

Topo