TAP não pode aumentar frequência de voos para São Tomé sem antes negociar com a STP-Airways

Publicado em 26 Ago 2008
Comentários; fechado

A posiçãofelisberto.jpg da companhia de bandeira nacional, a STP-Airways, que desde o passado dia 18 retomou os voos semanais para Portugal, foi manifestada no final da manhã de segunda feira, pelo Presidente do Conselho  de Administração Felisberto Neto. Uma resposta directa da companhia nacional dominada pela Euroatlantic Airways, em relação ao recente comunicado da transportadora portuguesa(TAP), que anunciou para Outubro o reforço de voos semanais para São Tomé. O Téla Nón apurou que o Instituto Nacional de Aviação Civil(INAC), já mostrou o sinal de STOP as intenções da TAP.

Após décadas de monopólio na ligação aérea entre São Tomé e Príncipe e POrtugal e vice-versa, com apenas 1 voo semanal, a transportadora portuguesa a TAP, anunciou na última semana que a partir de Outubro vai aumentar a frequência dos voos para o arquipélago com mais uma ligação semanal. Segundo dados divulgados pela imprensa internacional a TAP, justificou a decisão com o aumento da procura de viagens para São Tomé e Príncipe.

A companhia de bandeira nacional, a STP-Airways, que desde o passado dia 18 de Agosto, retomou os voos de ligação com Portugal, após a constituição da sociedade cujo accionista maioritário é a Euro Atlantic Airways(empresa privada portuguesa), reagiu ao comunicado da TAP, advertindo que sem negociações directas com ela nada feito. «Estamos a espera que a TAP nos solicite,  porque a ter que aumentar o número de voos para São Tomé, terá que negociar connosco enquanto companhia de bandeira», afirmou Felisberto Neto.

O presidente do Conselho de Administração da STP-Airways, diz desconhecer se a TAP, já foi autorizada a voar duas vezes por semana para São Tomé no mês de Outubro. «Não sabemos se a TAP já estaria autorizada a fazer a ligação. A TAP ainda não negociou connosco para analisarmos como é que será feita a frequência. Há uma série de aspectos a terem em conta. Não importa enumera-las todas. Vão surgir conforme o desenrolar das discussões», pontuou, o responsável da STP-Airways.

A delegação da TAP em São Tomé ainda não reagiu a posição da STP-Airways, mas o Téla Nón apurou que assim que a administração da TAP em Portugal publicou o comunicado dando conta que vai reforçar os voos para o país, que o Instituto Nacional de Aviação Civil(INAC), levantou o sinal de STOP contra as pretensões da companhia de bandeira portuguesa.

Abel Veiga