Polícia de Ordem Pública junta-se a PIC no combate contra o roubo de materiais informáticos

Publicado em 17 Set 2008
Comentários; fechado

Afincomandante-da-policia.jpgal de contas não são só os materiais informáticos roubados na CEN que a Polícia de Investigação Criminal (PIC), está a procurar. Em parceria com a Polícia de Ordem Pública, estão a ser feitas rusgas para dar resposta a uma série de roubos de materiais informáticos que ocorreram no país. Segundo Lázaro Afonso Director da PIC, com tempo e paciência a polícia vai deitar as mãos sobre os assaltantes da Comissão Eleitoral Nacional.

Os armazéns da polícia de investigação criminal, PIC, já estão a arrebentar pelas costuras. Mais de 80 computadores foram apreendidos nas últimas horas, numa rusga sem precedentes. Os agentes da polícia de investigação criminal estão mandatados para confiscar todo material informático suspeito que abunda na praça são-tomense. «Muitos dos assaltantes roubam e vendem para as pessoas na rua. Grande parte dos técnicos que reparam rádio e outros objectivos compram material furtado», declarou o Director da PIC.

Por isso mesmo os centros de reparação de computadores têm sido os principais alvos da rusga, que começou após o roubo dos equipamentos informáticos da CEN. Segundo a Direcção da PIC, a operação vai prosseguir até os agentes deitarem as mãos sobre os autores do assalto na comissão eleitoral. Uma questão de tempo e paciência, garantiu o director da PIC.

A polícia de ordem pública também está envolvida na operação. O comandante geral Gilberto Andrade, confirmou isso mesmo. «Não importa se é a polícia nacional ou a polícia judiciária. O importante é que haja entendimento entre os dirigentes do estado, para que de facto percebam aquilo que é mais relevante que são os legítimos interesses dos cidadãos, »afirmou o intendente da polícia nacional.

Os detentores de material informático que não conseguem provar a sua aquisição ou título de propriedade correm risco de cair na rede de detenção que as duas polícias estão a lançar em todo o território nacional.

Abel Veiga