Sociedade

Mar já começou a devolver para a ilha do Príncipe alguns restos do naufrágio de Therese

Pelo menomar-devolve.jpgs um dos 18 corpos sem vida, resultante do naufrágio há 15 dias da embarcação Therese, foi conduzido pelo mar até a ilha do Príncipe. O corpo já foi enterrado no cemitério local, enquanto alguns objectos que estavam na embarcação que naufragou a 10 milhas da costa da ilha de São Tomé, também estão a chegar a ilha do Príncipe pela força da corrente do mar. Em São Tomé, as mulheres dos partidos PCD e MLSTP/PSD quebraram o silêncio comprometedor que tomou conta das autoridades governamentais, e rezaram no último fim-de-semana em honra as almas naufragadas.

Na última semana a ilha do Príncipe enterrou a primeira vítima mortal do naufrágio que matou 18 pessoas. Um corpo já com falta de alguns membros, deu a costa da ilha. Foi visto pelos pescadores, e logo de seguida resgatado para a terra.

O corpo era de uma mulher, e foi enterrado a luz de motorizadas. Sem energia eléctrica na ilha, também por causa dó naufrágio, os motoqueiros da ilha tiveram que acender as luzes, para iluminar a cerimónia fúnebre.

Lentamente o mar começa a devolver para a ilha do Príncipe os restos mortais, mas também, as mercadorias que estavam a ser transportadas no navio naufragado. O Téla Nón apurou na ilha do Príncipe, que pelo menos um barril contendo gasolina, ao que tudo indica para venda na ilha, foi resgatado no mar ao largo da cidade de Santo António.

O mar não para de trabalhar e faz revelações, enquanto as autoridades são-tomenses, já anunciaram desde a semana passada o término sem sucesso das operações de busca dos corpos.

Enquanto isso as mulheres do partido MLSTP/PSD juntaram-se as suas colegas do partido PCD, numa missa em honra as vítimas do naufrágio. Maria dos Santos Torres, ex vice-primeira ministra e ministra do plano e finanças, liderou as mulheres do PCD. «Pedimos a deus para todos os que foram vítimas desta violência, para paz em São Tomé e Príncipe, para que os nossos governos possam encontrar solução para a ligação entre as duas ilhas», afirmou a chefe do braço feminino do PCD.

Pelo lado do MLSTP/PSD, falou a outra Maria de apelido das Neves. Ex Chefe do Governo, são-tomense. «Enquanto mães que acompanham a dor dos entes queridos, pedimos a deus nessa missa para que dê força e coragem a todos aqueles que puderam sobreviver. Para que deus lhes dê rápida recuperação, sabemos que é bastante difícil», declarou.

Diante da tragédia pela primeira vez o governo decidiu criar uma unidade de busca e salvamento. Foi na reunião do conselho de ministros da última semana. Segundo a porta-voz da reunião a ministra da defesa nacional Elsa Pinto, a unidade a ser criada deverá ser apetrechada «com dispositivos necessários para uma eficaz intervenção em casos de naufrágios, devendo integrar esta unidade elementos das pescas, transportes, defesa nacional e protecção civil», explicou a ministra.

Abel Veiga

Recentemente

Topo