Secretário-geral do Sindicato dos taxistas nega acordo com o governo e com grupo privado brasileiro para atribuição de 5% do capital social da empresa de transportes públicos a favor da sua classe

Publicado em 10 Out 2008
Comentários; fechado

Numa contaxista.jpgferência de imprensa, que o Téla Nón publicou o Primeiro-ministro Rafael Branco, anunciou que os taxistas vão receber 5% do capital social da empresa de transportes públicos. O Chefe do Governo acrescentou que já existe um acordo entre os taxistas e um empresário brasileiro interessado em explorar o mercado de transportes públicos. Antero Diniz(na foto) Secretário Geral do Sindicato dos taxistas desmente tudo.

O líder da organização dos taxistas, já reagiu as declarações do Primeiro-ministro tendo dito que ficou surpreendido. Antero Diniz, disse ao Téla Nón, que não existe qualquer acordo entre o sindicato com o governo e muito menos com o empresário brasileiro. «Para mim foi uma surpresa ouvir que há 5% do capital para os taxistas, uma vez que não há nada acordado ainda. Não há nada concretizado com o empresário brasileiro», confirmou.

O sindicato dos taxistas recorda que a classe comporta cerca de 800 chefes de família. «Qual é a margem que estes 5% poderão ter para suavizar a situação dos taxistas. As coisas têm que ser bem esclarecidas. Os taxistas deverão se reunir para analisar esta eventual proposta de 5%, do capital social da empresa de transportes públicos, se não tiver interesse rejeitaremos imediatamente», concluiu, o líder sindical.

Para os taxistas está claro que ainda não há entendimento com o governo. A entrada em funções de mais autocarros da linha dos transportes públicos, vai complicar ainda mais a já difícil situação dos homens que no volante ganham o sustento para as suas famílias.

Abel Veiga