Sociedade

Amizade e parceria entre uma cidadã são-tomense e um cidadão português ajuda a reforçar o sistema de diagnóstico do hospital Ayres de Menezes

Maria dequipamentos.jpgas Neves deputada a Assembleia Nacional e o médico português Sá Martinho, são os protagonistas da acção de solidariedade que levou para o Hospital Ayres de Menezes, um sistema de ecografia de alta resolução e outros equipamentos que permitem produção de exames de raios X e outros como TAC. São Tomé e Príncipe ainda não tem uma unidade de Tomografia Axial Computadorizada(TAC), mas os equipamentos instalados vão facilitar a obtenção de exames de raios X com melhor definição. Maria das Neves enquanto paciente e Sá Martinho médico que gere uma clínica privada em Portugal, teceram a parceria individual que agora beneficia a população são-tomense. A conversa entre os dois na clínica privada em Portugal gerou o interesse em apoiar o arquipélago bastante limitado em termos de realização de exames.

A paciente são-tomense, contou as dificuldades de diagnóstico na sua terra natal, e a amizade entre os dois trouxe para o país, um equipamento de eco grafia de alta resolução, bem como outras unidades com capacidade de reproduzir exames de raio X com maior precisão. «Ele como médico e eu como paciente, mas falávamos da situação de São Tomé e Príncipmaria-e-sa.jpge, de pequenos exames que temos que fazer e que muitas vezes temos que deslocar até Portugal porque não há meios de diagnóstico no país, e isto adicionado a custos como a deslocação e a estadia», afirmou Maria das Neves numa cerimónia em que estiveram presentes o ministro da saúde Arlindo Carvalho e o Embaixador de Portugal acreditado junto ao estado são-tomense.

A deputada são-tomense, deixou claro que a situação de falta de meios de diagnóstico no país, é difícil para as pessoas com recursos, e mais complicada ainda para a maioria da população que não tem recursos para ir fazer o chek up em Portugal. Daí a importância da acção solidária.

O estado são-tomense não gastou um tostão no transporte e desalfandegamento dos equipamentos. O médico português Sá Martinho que confirmou a história contada pela sua paciente são-tomense, abriu as portas da sua clínica em Portugal para receber médicos e enfermeiros são-tomenses para acções de formação no sentido de tirar melhor proveito dos meios de diagnóstico por imagem.

Uma proposta que foi prontamente aceite pelo Ministro da Saúde. Arlindo Carvalho, anunciou que o governo já disponibilizou verbas para capacitação dos quadros da saúde e neste âmbito. «Se os nossos radiologistas quiserem o ministério fará tudo no sentido de irem para Portugal e fazer uma formação para que possam usar de forma mais adequada esses equipamentos», afirmou o Ministro da Saúde.

Um exemplo de relação entre cidadãos da mesma comunidade de povos, que vai de encontro ao espírito da CPLP. Por sua vez o Embaixador de Portugal reconheceu a importância da acção individual, que colabora com as iniciativas dos dois países no sentido de aumentar a capacidade de diagnóstico de São Tomé e Príncipe de forma a reduzir a evacuação de doentes para tratamento em Portugal.

Abel Veiga

Recentemente

Topo