Sociedade

Crianças estão a ser sensibilizadas para mudar a mentalidade dos adultos no combate contra o paludismo e outros problemas sociais

A iniciativa dcriancas-de-roca.jpga cooperação taiwanesa em parceria com diversas organizações não governamentais e o governo, foi lançada no dia internacional das crianças. Até 16 de Junho dia em que se celebra o dia da criança africana, as medidas preventivas contra as doenças vão ser transmitidas de forma intensiva nas escolas e jardins. Os organizadores da acção acreditam que os adultos que resistem em implementar algumas medidas de prevenção contra o paludismo, vão ceder, quando ouvirem os conselhos e apelos dos seus filhos e netos. A escola primária de oque-del-rei, nos arredores de São Tomé foi o ponto de partida do trabalho de sensibilização e formação das crianças para influenciar o comportamento dos adultos em relação ao combate contra o paludismo.

No meio da festa do dia internacional das crianças, as crianças assimilaram os conceitos de prevenção transmitidos pela equipa técnica taiwanesa. Prometeram falar com os pais, com os vizinhos, e outras pessoas no sentido de implementar as medidas preventivas contra uma doença em que elas mesmas, as crianças, são as principais vítimas.

O lixo que se acumula nas ruas e nos quintais, devem ser queimados ou enterrados, a água da chuva que se acumula nas estradas e nos quintais durante muito tempo até começar a cheirar mal, deve ser drenada. Explicou Ondiva Castelo David, uma das crianças da escola de Oque – del – rei.

Dalton Silveira, outra criança, ficou esclarecido sobre a necessidade de se dormir debaixo do mosquiteiro impregnado. Também prometeu ajudar a mudar o comportamento de muitos adultos que não aceitam a pulverização das casas.

A campanha de luta contra o paludismo ganha mais força, com o envolvimento das crianças. Normalmente os adultos não resistem as súplicas das crianças. A voz delas muitas vezes é mais ouvida no seio da família.

Por isso, segundo o embaixador de Taiwan, Cheng Chun a importância do lançamento da campanha de sensibilização das crianças. Elas podem influenciar o comportamento das famílias. «Queremos que as crianças levem esta mensagem aos seus pais, para que não resistam a campanha de pulverização das casas», enfatizou o embaixador.

Para estimular as crianças ao ensino, e aliviar a pressão sobre os pais no que concerne alô elevado custo dos materiais didácticos, a cooperação Taiwanesa ofertou a mais de 800 crianças da escola de oque del rei, cadernos, lápis e outros materiais escolares.

Um de Junho feliz, para centenas de crianças de uma escola que é considerada amiga das crianças. A fundação Mãe São-tomense, ligada ao actual ministro dos negócios estrangeiros e cooperação Carlos Tiny, também apoia a escola na ocupação dos tempos livres.

A fundação abriu um concurso de desenho, em que as crianças são orientadas por professores e especialistas nas artes plásticas. O objectivo segundo Custódia Tiny, é descobrir valores para a cultura nacional, e nomes que poderão dignificar São Tomé e Príncipe no contexto da arte.

Abel Veiga

Recentemente

Topo