Sociedade

FAMA preocupada com a execução do projecto de formação de quadros

nelson-mendes.jpgNuma nota de imprensa o vice-Presidente da Fundação Aurélio Martins(FAMA), dá conta que dos 75 estudantes são-tomenses matriculados nos centros de ensino em Portugal, apenas 16 receberam visto da embaixada de Portugal no arquipélago. As aulas já começaram e os outros 59 alunos matriculados têm futuro comprometido. A FAMA diz que os alunos matriculados nos centros de ensino de Portugal, preenchem todos os requisitos recomendados para ter acesso ao visto e a formação.

 

Nota de Imprensa

A FAMA – Fundação Aurélio Martins, preocupada com a criação de novas oportunidades para os Jovens estudantes, conseguiu matricular cerca de cem alunos em Portugal para frequentarem cursos de Formação Profissional, no ano lectivo 2009/2010.

Após vencerem os constrangimentos inerentes a emissão de certidões e outros documentos, setenta e cinco (75) alunos bolseiros entregaram os seus respectivos dossiers para a obtenção de vistos, cumprindo os requisitos fixados pela Embaixada de Portugal na República Democrática de São Tomé e Príncipe.

Depois de todas as informações e documentos esclarecedores, fornecidos aos Ministérios da Educação e Cultura, dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, e a própria Embaixada de Portugal, a FAMA constata que desse número apenas dezasseis (16) obtiveram os seus respectivos vistos de entrada em Portugal.

Considerando que a obtenção dessas bolsas de Formação Profissional representam uma oportunidade ímpar para dezenas de Jovens estudantes pertencentes a famílias de baixos rendimentos, oriundos de todos os Distritos do País e da Região Autónoma do Príncipe;

Considerando que as aulas do presente ano lectivo começaram, desde o passado mês de Setembro, o que significa que esses alunos já acumularam muitas e correm o risco de verem as suas matrículas anuladas devido as normas da legislação portuguesa;

Considerando que a FAMA encara esta iniciativa de Formação Profissional para os Jovens estudantes como um apoio a política do Governo nessa área e, paralelamente, na diminuição os custos financeiros suportados pelo Estado para o efeito;

Considerando as excelentes relações de amizade e de cooperação entre São Tomé e Príncipe, e o compromisso histórico deste país europeu com o desenvolvimento das nossas duas ilhas, a FAMA vem publicamente manifestar a sua profunda apreensão e preocupação pela demora que se regista actualmente na concessão de vistos aos cinquenta e nove (59) alunos matriculados nas diversas escolas de Formação Profissional em Portugal, ao abrigo das parcerias estabelecidas.

Neste sentido, a FAMA lança um veemente apelo aos Ministérios da Educação e dos Negócios Estrangeiros do Governo são-tomense para que, junto a Embaixada de Portugal, sejam encetadas diligências visando a rápida emissão dos respectivos vistos, de modo que estes Jovens não percam a oportunidade de viajarem em busca de novos conhecimentos e oportunidades.

São Tomé, aos 19 de Outubro de 2009.

O Vice-Presidente,

 

NELSON MENDES

Recentemente

Topo