Sociedade

Ordem dos Advogados denuncia incidente “triste” na Procuradoria-geral da República

flavio-pinto.jpgUm grupo de advogados incluindo o bastonário Edmar Carvalho, reuniram-se no final da tarde de segunda – feira diante do edifício da Procuradoria-geral da República, para denunciar o que considera ser incidente triste, protagonizado pelo Procurador-geral Roberto Raposo e o Procurador Adjunto. Tudo por causa da dedução da acusação no âmbito do caso STP-Trading. O prazo da formalização da acusação contra os dois dirigentes da empresa detidos há dois meses, terminou na segunda – feira.

Flávio Pinto, em nome de outros advogados presentes diante da Procuradoria-geral da República, realçou o facto de ter terminado o prazo para o ministério público deduzir a acusação contra os responsáveis da STP-Trading detidos há mais de dois meses. Segundo aos advogados até a tarde de segunda – feira a acusação não tinha sido deduzida. Por isso mesmo os dois directores da STP-Trading que estavam detidos deveriam ser postos em liberdade.

Nada disso aconteceu. Pelo contrário a Procuradoria-geral da República, entrou em contenda. «Hoje precisamente assinala os dois meses deste processo. Uma situação de todo anormal e irregular e que nós os advogados não podíamos ficar indiferentes. Findo este prazo de 60 dias os arguidos que estão presos preventivamente terão que ser postos em liberdade. O incidente envolveu as duas figuras mais importantes da procuradoria-geral da república. O procurador-geral da república pretensamente teria mandado invadir o gabinete do Procurador Rafer Raposo, tendo arrombado a gaveta do procurador adjunto, e colher o processo, porque este não conseguia reunir elementos para que pudesse deduzir a acusação. Trata-se de uma situação anormal que nós os advogados tínhamos que denunciar», afirmou Flávio Pinto.

Até a tarde de Segunda – Feira, os advogados diziam que a acusação não tinha sido deduzida. «Perante uma situação de pressão, perante uma situação em que ele (Procurador Geral) não tem solução teve que fazer este expediente», sublinhou o advogado que falou em nome da ordem.

No entanto fonte do tribunal da primeira Instância explicou ao Téla Nón que no final da tarde de segunda – feira, a acusação da Procuradoria Geral da República contra os responsáveis da STP-Trading deu entrada nos serviços administrativos do tribunal.

Abel Veiga

Recentemente

Topo