Sociedade

Primeira viagem comercial do Navio Príncipe deverá acontecer esta semana

principe.jpgO governo aprovou um pacote financeiro de cerca de 450 milhões de dobras, cerca de 20 mil euros, para suportar as despesas de manutenção e funcionamento do Navio Príncipe, que deve fazer a primeira viagem comercial inter-ilhas ainda esta semana. 

O navio Príncipe inaugurou a ligação entre as duas ilhas no dia 13 de Outubro último. Ficou quase 30 dias ancorado na baía de Ana Chaves, a espera de luz verde para iniciar a viagem comercial entre São Tomé e Príncipe.

Em declarações a imprensa, o Ministro das Obras Públicas e Infra-estruturas Benjamim Vera Cruz, anunciou para esta semana o início das operações do navio.

Viagem marítima que se torna possível, após a aprovação pelo Conselho de Ministros de um pacote financeiro de 450 de dobras, cerca de 20 mil euros, para suportar as despesas de funcionamento durante o primeiro mês de actividade.

O preço da passagem está a ser negociado entre o governo central e o governo da região autónoma. O governo de Rafael Branco, propõe o valor de um milhão e setecentos e cinquenta mil dobras, cerca de 75 euros, para viagem de ida e volta para os passageiros da classe económica, e para a classe vip, o preço seria de três milhões e trezentas mil dobras, cerca de 163 euros.

Mas o Governo Regional do Príncipe tem outra proposta. Defende que os habitantes do Príncipe devem pagar mais barato para viajar no Navio. O Presidente Regional José Cassandra, propõe um milhão e duzentas mil dobras, ida e volta, o equivalente a 54 euros, para os passageiro da classe económica que adquirirem os bilhetes na ilha do Príncipe, e dois milhões de dobras, o mesmo que 90 euros, para os passageiros que partem de São Tomé.

Para a classe vip, o governo regional avança a proposta de dois milhões e meio, cerca de 100 euros para o bilhete comprado no Príncipe e três milhões, cerca de 136 euros,  para os passageiros da classe VIP que apanham o navio no porto de São Tomé.

As duas propostas estão a ser analisadas. O ministro das infraestruturas Benjamin Vera Cruz, garante que a tarifa definitiva será conhecida esta semana. O ministro avisou que o custo de funcionamento da embarcação é muito alto. «Já submetemos uma proposta de exploração a ENAPOR. Já contactamos o governo regional, que prometeu enviar a sua apreciação em relação aos custos, aos dias e número de vezes de viagem que o navio deverá fazer», explicou.

No entanto o Presidente do Governo Regional do Príncipe, sustenta a proposta apresentada ao governo central, com argumentos de justiça social. «A população do príncipe é que necessita de ir a capital do país, não vai em passeio, não vai de férias, mas vai na busca da sua sobrevivência, na busca na solução de graves problemas que ela encontra aqui todos os dias. Por isso entendemos ser razoável que a população do Príncipe seja compensada e pague um valor inferior a ao cidadão que reside em São Tomé», concluiu.

Valor da passagem marítima a marcar o debate entre os poderes central e regional. Note-se que por via aérea cada passageiro que viaja entre as duas ilhas paga mais de 200 euros. A distância entre São Tomé e Príncipe é de 150 quilómetros.

Abel Veiga

 

 

Recentemente

Topo