UNICEF anuncia que a situação da infância melhorou em alguns aspectos

Publicado em 24 Nov 2009
Comentários; fechado

criancas-na-escola.jpgNa semana em que se assinalou o vigésimo aniversário sobre a convenção dos direitos das crianças, a representação da UNICEF em São Tomé e Príncipe, publicou um relatório optimista quanto a situação da criança em São Tomé e Príncipe. No entanto alguns aspectos merecem atenção redobrada por parte do estado.

Batilloi Waritay representante da UNICEF em São Tomé e Príncipe, garantiu que a situação da infância no país, conheceu progressos significativos. Nos últimos 6 anos o índice de mortalidade infantil baixou 50%.

O paludismo doença que era responsável por grande número de mortes no seio das crianças menores de 5 anos, regrediu em 90%. Por outro lado há mais crianças nas escolas. «94% dos rapazes e raparigas, estão nas escolas. São alguns bons resultados», precisou o representante da UNICEF.

Mas nem tudo são boas notícias. A violência doméstica é um fenómeno que está a crescer e que põe em causa a segurança das crianças. «Aqui em São Tomé o problema da violência doméstica é uma área grave, e estamos a intensificar a luta para diminuir o nível da violência doméstica. O nível da gravidez precoce também é uma grande dificuldade aqui em São Tomé e Príncipe», explicou.

A mortalidade materno-infantil, é outro domínio que preocupa a UNICEF. «Para um país com cerca de 150 mil pessoas, achamos que o número de mães que têm falecido no parto tem que diminuir. Nos últimos 2 anos, registamos 4 a 5 casos. Para nós é muito», concluiu Batilloi Waritay.

Abel Veiga