Sociedade

Ribeira Afonso se prepara para enfrentar a próxima enxurrada

ribeira-afonso.jpgTodos os anos, a chegada da estação das chuvas, significa inundação, aluimento de terra, e prejuízos avultados para a população da vila da Ribeira Afonso, localizada na zona centro – sul de São Tomé. No início desta semana choveu copiosamente em todo o país desde a madrugada de segunda – feira até a tarde. A vila da Ribeira Afonso que no ano passado sofreu bastante com as enxurradas, voltou a ficar inundada. O governo reagiu enviando caterpilares para limpar entulhos e abrir o leito do rio que atravessa a vila. Com medo a população se prepara para enfrentar as chuvas dos próximos dias.

Cada vez que chove a população da Vila da Ribeira Afonso, entra em pânico. Tudo por causa da inundação provocada pelo rio do mesmo nome que sai do leito e leva tudo pela frente até o mar.

Encravada entre o mar e uma pequena elevação na região centro sul de São Tomé, a vila da Ribeira Afonso, transforma-se em lago nos dias de chuva intensa. Na madrugada da última segunda feira choveu copiosamente em todo o país, a população da Ribeira Afonso sofreu bastante.

No meio do lamaçal do seu quintal, Orguinha dos Santos, habitante da vila, disse que praticamente sem nada. A enxurrada levou, porcos, cabras e todo resto que estava debaixo da casa de madeira.

A casa degradada sustentada por barrotes de madeira, dá sinal de que não resistirá a próxima enxurrada. Aleixo da Costa, outro habitante, queixou-se dos estragos na sua padaria. A Água entrou pela padaria dentro e levou tudo, desde sacos de cimento, passando pelos animais que tinha no quintal.

O rio Ribeira Afonso, que atravessa a vila do mesmo nome, está repleto de entulhos. Por isso quando chove ele sai do leito e avança sobre as residências. A câmara distrital de Cantagalo diz que não tem meios para limpar o leito do rio.

Foi preciso a vila ficar inundada, para o Governo avançar com caterpilares para limpar o leito do rio e alargar a margem de forma a evitar as inundações. Mas a tarefa não parece fácil, uma vez que a Vila situada a beira-mar, sofre bastante com o avanço das ondas para a terra, sobretudo nos dias de grande pluviosidade.

No ano passado as enxurradas provocaram aluimento de terra, e a casa social da vila ruiu.

Abril é um dos meses de chuva torrencial acompanhada por rajadas de vento. Por isso Ribeira Afonso e a sua população, continua com medo e se previne para enfrentar a violência descontrolada da natureza.

Abel Veiga

Recentemente

Topo