Sociedade

Cristina Dias apelou a compreensão e civismo da população

ministra-da-energia.jpgEm reacção a manifestação dos populares da cidade da Trindade, a ministra dos Recursos Naturais, Energia e Ambiente, Cristina Dias, disse que o governo não quer voltar a confrontar-se com este tipo de situações, tendo em conta os prejuízos causados.

“Da primeira vez foram cerca de 250 milhões de Dobras para a recuperação e reposição do fornecimento de energia a todas as comunidades que estão ligadas a subestação da Trindade. Desta vez são cerca de 130 milhões de Dobras, portanto não podemos todos os dias estar a reparar aquilo que os outros destroem.” – declarou a ministra.

Cristina Dias calcula que com os grupos de geradores que chegarão na próxima semana, mais a capacidade interna de produção que temos, será possível prover energia eléctrica a toda a população durante o Natal e o Ano Novo.

Relativamente aos 2 grupos de geradores de grande capacidade que ainda estão avariados, a responsável pela pasta que abrange os Recursos Naturais, Energia e Ambiente garantiu que estão a ser feitos esforços para repará-los e, deste modo, ser possível aumentar a capacidade de abastecimento de electricidade.

A ministra pediu que a população recorra a outras formas de manifestação que não aquelas que resultem em danos de bens públicos. E mostrou-se optimista quanto ao fornecimento de energia eléctrica a nível nacional durante a quadra festiva.

Também a Empresa de Água e Electricidade afirma que está a fazer de tudo para garantir o fornecimento regular de energia às populações durante a época natalícia.

O director da electricidade, Homero Boa Esperança, fez um prognóstico positivo da situação. “Nós temos vários trabalhos em curso para recuperarmos as máquinas que temos. Uma equipa técnica taiwanesa está a trabalhar em conjunto com os técnicos da EMAE para recuperar uma das nossas máquinas.”

Verifica-se aparentemente uma grande preocupação por parte das autoridades competentes em garantir energia eléctrica durante o Natal e o Ano Novo. Mas e depois? O povo não precisa de electricidade apenas na quadra festiva, mas sim sempre.

Katya Aragão

Recentemente

Topo