Sociedade

Fundação holandesa, Clifford Chance, financia reabilitação da cidade de Angolares

lancamento-pedra-1.jpgNo dia em que se comemorou o dia do Rei Amador, 4 de Janeiro do ano corrente, deu-se também o lançamento da primeira pedra para a reabilitação  da Praça de São João dos Angolares, um projecto da Associação Roçamundo.

A Presidente da associação, Isaura Carvalho, explicou ao Téla Nón por que motivos escolheram o dia de reverência do Rei Amador para lançamento da primeira pedra deste projecto. «Por um lado, aproveitar  as circunstâncias de ser um dia festivo, em que se tentava reavivar a memória e a identidade nacional através da figura do Rei Amador. Embora se diga que ele não tem nada a ver com os Angolares. Nós queremos que ele seja dos Angolares.»

lancamento-pedra-2.jpgSegundo Isaura Carvalho, os habitantes dos Angolares pretendem reivindicar uma figura que é simbólica para um território muito específico, que tem ligado a si o espírito da contestação, de revolta, que também querem associar ao período colonial.

«Por outro lado, as circunstâncias de nós termos, cá, financiadores para o projecto de recuperação da Praça dos Angolares. E dar a conhecer uma acção num dia que para nós também é importante. A Praça de São João dos Angolares é caótica para uma cidade. É onde está o coração de toda uma cidade que se organizou um pouco anarquicamente naquele espaço.» – afirmou a investigadora.

Isaura Carvalho disse ainda que a Associação Roçamundo pretende dar dignidade a cidade através da reabilitação da sua Praça, que é o lugar onde as pessoas se concentram, sendo a sala de visitas de São João dos Angolares.

lancamento-pedra.jpgFrisando o facto de a Roçamundo querer trabalhar com a comunidade com o objectivo de dignificar a cidade e criar um espaço acolhedor para a esta; a Presidente da Associação acrescentou que o projecto está orçamentado em 50 mil euros aproximadamente. E está a ser financiado pela Fundação holandesa, Clifford Chance. «Acredito que como parceiros são o ideal para arrancarmos para mais esta aventura.» – disse Isaura Carvalho.

Realizaram-se também actividades culturais no Centro Turístico de Pesca Artesanal. O evento “Memória do nosso passado”, que começou com uma marcha a partir dos cais de São João dos Angolares acompanhada com os sons de tambor; continuou com actuações dos grupos culturais Mionga e Voz do Rei; Houve também um concurso de Aclamação de Poemas, intitulado Rei Amador.

Katya Aragão

Recentemente

Topo