Tenente da Guarda Costeira são-tomense participa nas acções de socorro a população Hatiana

Publicado em 29 Jan 2010
Comentários; fechado

ten-hamiltom-sousa.jpgHamilton de Sousa, é o nome de São Tomé e Príncipe presente no território do Haiti. Tenente da Guarda Costeira, o militar que recentemente deixou São Tomé, para participar em exercícios militares organizados pela marinha dos Estados Unidos de América em parceria com as forças armadas do continente africano, acabou por desembarcar no Haiti para socorrer as vítimas do terramoto.

São Tomé e Príncipe já não pode queixar-se de não ter estado presente no auxílio ao povo haitiano. O Tenente Hamilton de Sousa, da guarda costeira é presença viva da solidariedade são-tomense no território do Haiti.

Quiz o destino que um filho de São Tomé e Príncipe constata-se in loco o desastre que matou milhares de pessoas no Haiti, e transmitir directamente ao povo sofredor a solidariedade e o carinho do arquipélago africano.

O militar são-tomense, deixou o país para uma operação de treino no quadro da cooperação com os Estados Unidos de América. Um exercício de rotina que envolve militares de outros países africanos. Embarcações da armada norte americana, servem de palco para os exercícios, designados de Africa Partnership Station.

Em plena manobra militar no meio do oceano altlântico, os militares envolvidos no programa Africa Partnership Station, tomaram conhecimento do terramoto no Haiti. A marinha norte americana pôs-se em marcha rumo ao país devastado pelo sismo. O tenente Hamilton Sousa, da guarda costeira são-tomense, está numa das embarcações que chegou a Haiti, para socorrer feridos e dar ajuda humanitária. «Sou Hamilton de Sousa, Tenente, militar da Guarda Costeira de STP. Estou agora em Haiti. Leio sempre o nosso jornal digital e pude ver que finalmente falaram de algo mais solidario sobre o acontecimento. Estou aqui junto com outros africanos do Gabao, Nigeria, Serra-Leoa, Gana, Cameroon e Senegal. Junto aos americanos estamos prestanto ajudas Humanitarias. Tal como todos esses países africanos que mencionei gostaria que falassem tambem dessa nossa participação nessas ajudas», afirmou o Tenente numa mensagem enviada ao Téla Nón.

Como ilustra a fotografia enviada para o Téla Nón, o Tenente Hamilton(a segurar um frasco de soro) e outros militares socorrem um haitiano ferido.

Os exercícios  enquadrados no programa Africa Partnership Station, acabaram por ter execução prática de grande utilidade para o mundo. Missão de paz na vertente ajuda humanitária, está a ser o exercício que o improviso do destino colocou no caminho do Tenente Hamilton Sousa, que inesperadamente simboliza o abraço solidario de São Tomé e Príncipe, ao povo de Haiti.

Abel Veiga