«Há uma notória melhoria no capítulo da energia»

Publicado em 08 Fev 2010
Comentários; fechado

pmrbse.jpgA declaração é do Primeiro-ministro, Rafael Branco, e o Téla Nón confirma, que corresponde a verdade. Nos últimos dias a situação energética melhorou significativamente no país. Fonte da EMAE, disse ao Jornal Digital, que a estabilidade no fornecimento de energia deve-se a entrada em funcionamento dos 5 geradores importados pela empresa hidroeléctrica.

A entrada dos 5 grupos de geradores instalados em Bôbô-Fôrro e guardados 24/24 horas por militares do exército, veio reforçar com mais 4 mega watts a produção de electricidade. A empresa hidroeléctrica São Tomé, dominada em cerca de 60% das acções pela empresa portuguesa Soares da Costa, é proprietária dos geradores, e vende a produção para a EMAE.

Em recentes declarações Rafael Branco, prometeu que a situação de crise energética ia ser resolvida brevemente. O Chefe do Governo manifestou algum receio que a promessa gora-se como das noutras vezes, por isso recusou em indicar a data. Agora está provado que era o mês de Fevereiro. O mês dos namorados trouxe assim alguma estabilidade energética. «Há uma notória melhoria no capítulo da energia. Há margem para melhorarmos ainda mais e é isso que o senhor ministro dos recursos naturais está empenhado», declarou o Primeiro-ministro Rafael Branco. .

A EMAE que até finais de Janeiro produziu apenas 7 mega watts de energia, viu a força da corrente elevar para 11, graças aos 4 mega watts da hidroeléctrica São Tomé.

Com mais luz para ver o futuro, o Primeiro-ministro e Chefe do Governo, aproveitou a presença da comunicação social no aeroporto internacional, na altura da sua viagem para Portugal, para fazer luz sobre as suas recentes declarações sobre a marcação das eleições legislativas.

No dia 3 de Fevereiro, Rafael Branco tinha dito que existiam condições para que as eleições fossem realizadas no primeiro TRIMESTRE de 2010, ou seja, nos primeiros 3 meses do ano. Agora corrigiu o erro, e apelou no sentido de «esforçarmos para que as eleições sejam feitas ainda no primeiro semestre, para não trocar de palavras. Alguns equipamentos já estão no país, o processo para início do recenseamento de raiz pode ter início nas próximas semanas, e eu creio que todos devemos nos empenhar para que essas eleições tenham lugar no primeiro semestre», repetiu o Chefe do Governo, elucidando assim que o povo só deverá ser chamado as urnas o mais tardar até Junho de 2010.

Abel Veiga