“Morre a mãe do nacionalismo são-tomense”

Publicado em 09 Mar 2010
Comentários; fechado

jose-fret.jpgReacção de José Fret Lau Chong. Um dos primeiros activistas da luta pela independência nacional. José Fret Lau Chong, recorda o passado e confessa que Alda Graça deixa muitas saudades.

Envolto num sentimento de tristeza, José Fret Lau Chong, dirigente do partido ADI, deputado a Assembleia Nacional, anuncia que «morre a mãe do nacionalismo são-tomense».

Uma compatriota de tempos difíceis da luta pela independência nacional. «Distinguida como revolucionária da primeira hora na resistência nacional. Hoje todo o povo de São Tomé e Príncipe está de luto. Particularmente guardo muitas recordações, sobretudo depois de 1953 encontramos em Paris, várias vezes, e também aqui em São Tomé. Mas enfim a vida é assim, começa e terá que acabar um dia. Mas que os são-tomenses recordem que Alda Graça não foi uma são-tomense, mas sim a mãe de todos os são-tomenses», concluiu.

Abel Veiga