Morreu Francisco Silva

francisco-silva-no-parlamento.jpgVítima de câncer no intestino, Francisco Silva é considerado figura de referência em São Tomé e Príncipe. Num decreto o Governo anuncia 5 dias de luto nacional.

Membro da Direcção do partido PCD, nunca se envolveu em discussões fúteis e intrigas, ou teve atitudes de desrespeito para com os colegas do parlamento. Francisco Silva, foi uma das poucas excepções a regra numa sociedade que tem perdido valores éticos e morais. Ele mesmo é um dos valores de São Tomé e Príncipe, que a morte roubou na manhã desta terça – feira. 

Vítima de câncer, Francisco Silva, lutou durante 3 anos contra a doença, mas não resistiu. Defensor e promotor de consensos, em torno das questões de interesse nacional, Francisco Silva marcou profundamente o parlamento são-tomense.

A Assembleia Nacional foi a sua casa de trabalho desde o advento da democracia pluralista em 1991. Durante 10 anos exerceu as funções de Secretário-geral da Assembleia Nacional. Foi membro de várias comissões parlamentares.

Prova de que era figura unificadora e de consenso no cenário político são-tomense, foi eleito em 2006 Presidente da Assembleia Nacional. Apesar do grupo parlamentar que sustentava a sua candidatura não ter maioria suficiente de assentos, acabou por ser eleito com votos dos deputados das bancadas adversárias, que preferiram Francisco Silva como líder, ao invés do candidato proposto pelas suas próprias bancadas.

Na reunião dos Parlamentos da CPLP que decorreu em São Tomé Francisco Silva, foi eleito Primeiro Presidente dos Parlamentos da Comunidade Lusófona.

Deixou o mundo dos vivos esta quarta-feira, depois de ter exercido papel importante na pacificação do país. Um dos exemplos foi a revolta do corpo de intervenção rápida da polícia nacional. A sua acção de diálogo e concertação com os polícias revoltosos, terá evitado o Primeiro confronto armado directo entre forças militares e policiais em São Tomé.

A morte que no mês passado tirou a São Tomé e Príncipe uma das suas grandes referências, Alda do Espírito Santo, voltou a fazê-lo esta quarta – feira, levando para a eternidade Francisco Silva. Aquele que se a morte permitisse, seria segundo a maior parte das opiniões em São Tomé e Príncipe, o candidato imbatível nas eleições presidenciais de 2011.

Abel Veiga

Deixe um comentario

*