Vídeo-conferência vai ser realidade em São Tomé e Príncipe dentro de 4 meses

avc.jpgO Governo da Índia o único financiador do projecto que já começou a ser implementado pelo Instituto Nacional de Inovação e Conhecimento. O Hospital Ayres de Menezes vai estar ligado a 3 hospitais da Índia. O Presidente da República, vai poder trocar informações ao vivo com os seus homólogos africanos, e os alunos do Instituto Superior Politécnico vão estar em directo com Professores das Universidades da Índia para formação em bacharelato e mestrado.

O financiamento e apoio técnico da Índia vai permitir a São Tomé e Príncipe, entrar na rede Pan-Africana de vídeo-conferência. Uma rede que como o nome diz, está virada para o continente negro, e onde 53 países já estão enfileirados.

São Tomé e Príncipe junta-se ao grupo com o apoio técnico e financeiro da Índia. A tecnologia de vídeo – conferência vai ser realidade no país dentro de 4 meses. «O projecto tem 3 componentes. Uma delas é a área de tele-medicina onde o hospital Ayres de Menezes estará conectado com cerca de 3 hospitais da Índia», explicou Olinto Neves, Director do Instituto Nacional de Inovação e Conhecimento.

Para que a interacção entre o hospital central de São Tomé e os centros de saúde da Índia, seja frutífera, o governo de Nova Deli, vai instalar hospital Ayres de Menezes, meios de diagnóstico que vão reforçar a troca de experiência entre o pessoal clínico dos dois países e melhorar o tratamento dos doentes. «No hospital central serão montados cerca de 10 tipos de equipamentos médicos, desde Raio X, microscópios para análises de patologias a distancia, ou seja, a base de sistema remoto. Isto vai permitir ao nosso hospital partilhar informações com os hospitais da Índia e utilizar as competências dos médicos da índia para análise e diagnóstico», reforçou Olinto Neves.

Tudo vai ser possível graças a rede pan – africana de vídeo-conferência. Para além do hospital Ayres de Menezes o sistema vai funcionar também no instituto superior politécnico. Neste centro estatal de formação, funcionará a tele-educação.  Os alunos serão formados em bacharelato e mestrado, sob orientação de professores baseados em universidades estrangeiras.

O Director do Instituto Nacional de Inovação e Conhecimento, explicou também os contornos da terceira componente do projecto, que será montada no Palácio do Povo e que se chama Conexão VIP. «Com esta conexão o nosso Presidente da República poderá ter vídeos conferências com os seus homólogos até mesmo 5 chefes de estado em simultâneo», concluiu.

Ainda no quadro da cooperação entre São Tomé e Príncipe e a Índia, o ministério da Saúde, recebeu oferta em medicamentos, e a promessa do embaixador Indiano de que serão construídos hospitais e uma aberta uma ampla campanha de formação do pessoal clínico são-tomense.

Abel Veiga

Deixe um comentario

*