Sociedade

Reviravolta da última hora – Greve Suspensa na EMAE

O Líder Sindical da EMAE, Teotónio Monte Negro, disse a instantes ao Téla Nón que a greve foi suspensa por um periodo de 12 dias. Uma comissão arbitral liderada pelo Ministro do Trabalho e Solidariedade Carlos Gomes, conseguiu aproximar as duas partes. O sindicato dá uma trégua de 12 dias ao governo para junto a administração da EMAE, definir uma nova grelha salarial que satisfaça os trabalhadores, explicou Teotónio Monte Negro. «O salário actualizado, ou seja com o respectivo aumento deverá ser pago no final deste mês», referiu o líder sindical.

    14 comentários

14 comentários

  1. Eliel T.

    4 de Junho de 2010 as 18:01

    que alíviOOO!!
    é dessa que eu vou banhar!

    Pois, se as reivindicações foram satisfeitas,, boa!! deviam dar + um susto p baixar o salário do “ratos”(directores)

  2. jaka doxi

    4 de Junho de 2010 as 18:14

    Atenção meus colegas e trabalhadores da EMAE.
    Se as promessas não forem cumpridas voltem de novo a greve e por tempo indeterminado.
    Eles já estão habituados a prometer e a não cumprir.
    Vejam o que está acontecendo com os trabalhadores da ENASA.
    Abraços.

  3. Zovirax

    4 de Junho de 2010 as 19:24

    Tendo em conta uma abertura para o diálogo entre as partes, congratulo-me com a atitude do senhor Ministro do Trabalho e Solidariedade Carlos Gomes. Na democracia temos que aceitar e conviver com as diferenças. Saber ouvir, escutar, olhar e observar, etc., numa sociedade democrática é meio caminho para discutirmos de forma clara e concisa os mais variados diferendos.
    Espero, que haja na realidade um entendimento claro dos problemas que enfermam os trabalhadores como parte integrante da empresa. Usar fato e gravata implica também perceber o problema dos que não o usam. Bem-haja a DEMOCRACIA positiva.

  4. "Nós por cá e a nossa Maneira"

    4 de Junho de 2010 as 21:27

    …. afinal isso é assim????????????

    • RS

      4 de Junho de 2010 as 22:32

      Sim, costuma ser assim, os trabalhadores fazem greve e a administração da empresa ou cede ou não cede.

      • "Nós por cá e a nossa Maneira"

        5 de Junho de 2010 as 13:55

        …..ahhhhhhhhhh….não me faças rir, para não chorar……..você chamas este tipo de “brincadeira as graves”,,,…,,, cedência ou não cedência….pelo amor de deus(apesar de não ser para cá chamado)!!!!!…..se à suspenderam por um prazo de 12 dias………..isto é uma brincadeira de mau gosto e com coisas serias….. queira me desculpar…….acho que nos os pagadores dos pessimos serviços da ENAE andamos a dormir e a muito tempo no escuro….. e cada um faz o querer e quando querer……coitadas das pessoas viram as suas vidas num inferno por causa dessa brincadeira de mau gosto……..não sou contra graves…. muito pelo contrario… sou um defensora em primeira linha…..mas desde que respeitem os pagadores e a cima de tudo cumpridores das suas obrigações……pergunto….quem vai pagar os prejuizos sofridos pelas empresas privadas que não poderam laborar ontem…. e que tenhem funcionarios….e inclusivé as obrigações com água e energia para pagar????? quero saber???????
        ……não brinquenos com coisas serias….

  5. "Ausente mas sempre presente"

    5 de Junho de 2010 as 2:37

    UFAAA, que bom…meu bébé vai parar de chorar a noite por causa da escuridao….DIABO LEVA essess politicos coruptos que ficam no poder roubando o dinheiro do povo , e nao melhoram as condiçoes de vida desse Povo…ABAIXO A MISÉRIA…ABAIXO OS CORUPTOSSS…

  6. Edson

    6 de Junho de 2010 as 1:35

    A grave é um direito incontestàvel de todos os trabalhadores, quando estes vêm ameaçados os seus direitos (financeiros)! Todavia, uma greve na EMAE, pararia o paìs e isto é algo lamentàvel. Estou de acordo com as exigências dos trabalhadores da EMAE, embora reconheça que os pseudo-directores desta empresa, ganham um salàrio extremamente exorbitante!!

  7. ctiny

    6 de Junho de 2010 as 10:15

    EMAE poderia pegar fogo, fica cinzas só…
    coitados de pobre..

  8. Helves Santola

    7 de Junho de 2010 as 1:57

    Pois é, parabéns para quem vai ganhar aumento salarial e meus sentimentos para quem vai continuar nessa rotina de energia precária….

  9. fidelito

    7 de Junho de 2010 as 8:33

    Pois é….
    Só mesmo em S.T.P.
    Não estou contra a greve dos trabalhadores da EMAE.
    Estou contra o modelo de gestão dessa “empresa tecnicamente falida”!

    Se está falida, de onde saiem os 80 milhões para pagar salários dos administradores?
    Pois é. É do estado! Saiem dos bolsos dos contribuintes.
    Faça me o favor sr Primeiro ministro,
    Resolva o problema da saude financeira dessa “EMAE”!
    RESOLVER??? TEM SOLUÇÃO???
    A única solução passa por PRIVATIZAÇÃO…
    Acabará a história do “TACHO DOS POLITICOS”

  10. fidelito

    7 de Junho de 2010 as 8:37

    POIS,
    A proposito disso passou-me pela mente…
    Só os politicos é que vão ao conselho de administração da EMAE, não??!!

    E desde quando é que aprenderam a gerir uma empresa?

    POIS É… é por isso que os politicos faliram a nossa “desquerida” EMAE.
    POLITICOS… A DESGRAÇA DE S.T.P.
    Enfim…

  11. tagarela

    7 de Junho de 2010 as 9:36

    Qual benefício traria um eventual incêndio a EMAE? Deixemos de espírito destrutivo. Construemos!!!Idéias como as de “ctiny” é que colocam STP no fundo do poço. Viva STP!!!

  12. Joker Voz do Povo

    7 de Junho de 2010 as 10:02

    Viva! Sei não, com greve ou sem greve, estou sempre sem energia e água, portanto, já nem sei quando a EMAE está em greve. Mas realmente é necessário os trabalhadores pressionarem, pois não se pode admitir que o Director Geral ganhe qualquer coisa como oitenta milhões de dobras (3265,30 €) mensais e uma canbada de membros do Conselho de Administração a auferir valores semelhantes e individuos que labutam realmente auferem um salário misero. É necessário que os trabalhadores da EMAE tomem atenção, pois como alguém já disse, prometem e não cumprem. Pois, a ENASA cancelou greve e até o dinheiro não caiu. Portanto, atenção esses corruptos são sempre mesmos.
    Força trabalhadores da EMAE!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo