Câmara Municipal de Loures – Portugal reforça cooperação com autarquias distritais de São Tomé

Os Distritos de Água Grande e de Lobata, são as duas autarquias de São Tomé que estão a abrir novas janelas de cooperação com a Câmara Municipal portuguesa de Loures. O Presidente do município português, Carlos Teixeira, já assinou acordo de cooperação com a câmara de Água Grande e visitou o território de Lobata.

Micoló, uma das comunidades piscatórias do nordeste de São Tomé, foi um dos pontos do distrito de Lobata visitado pelo Presidente da Câmara de Loures. Uma localidade onde a falta de saneamento do meio, confirma o nível de pobreza da população. Fernão Dias local onde se projecta para 2011 o início das obras de construção do porto em águas profundas, mereceu atenção da caravana camarária que passou por vários bairros e comunidades agrícolas de Lobata.

A delegação da autarquia portuguesa, reconheceu situações de pobreza e dificuldades semelhantes as que Portugal viveu há 30 anos atrás. «É importante trocarmos experiências com os autarcas são-tomenses, porque esses problemas nós já o vivemos. Por exemplo em Loures temos hoje uma cobertura total a nível do saneamento do meio e água. Tivemos que envolver toda a comunidade. Não foi só o governo e o poder local a fazê-lo, mas foi o povo a colaborar», precisou Carlos Teixeira.

O autarca português, chamou a atenção do poder local nacional, para o uso das novas tecnologias como factor de desenvolvimento. A exploração de energias renováveis é um exemplo a seguir. «Pretendemos desenvolver novas tecnologias, com destaque para as energias renováveis. É importante que São Tomé, como país que tem sol e vento, também saiba aproveitar essas novas tecnologias que são importantes para o desenvolvimento do país», sublinhou.

Parceiros portugueses, estão disponíveis para desenvolver tais projectos no país. «Dizer a Lobata como Água Grande que se saberem escolher parceiros certos, poderão também ter investimentos nesta área. Parceiros portugueses que estão disponíveis a investir nesta área», reforçou.

Note-se que a Autarquia de Loures, já assinou um novo programa de cooperação com a câmara distrital de Água Grande que envolve a cidade capital. Um acordo que segundo Carlos Teixeira, implica várias actividades, «nas áreas da educação, da cultura, da construção do planeamento estratégico, água e saneamento», sublinhou.

Os emigrantes são-tomenses que residem na câmara municipal de Loures, também estão na mira do projecto de cooperação. «Temos capacidade de colaborar e dar formação a técnicos são-tomenses, residentes em Loures que poderão ser atraídos a regressar para a sua terra de origem. É preciso que as infra-estruturas sejam feitas cá para que os são-tomenses sintam bem na sua terra e não tenham que emigrar», pontuou.

Abel Veiga

  1. img
    pinto Responder

    o acto e gratificante para sao tome.a camara de loures e uma das camaras de portugal com um bom poderio economico. oxala que os autarcas de loures nao ponham nem um centimo na mao dos “nossos” porque seria beneficios so para meia duzia.vamos dar tempo ao tempo para vermos o desenrolar dos acontecimentos.que deem formacao , que criem infra-estruturas tudo bem mas nada de euros de bandeja.um bem haja por esta iniciativa

    • img
      triste Responder

      stp sempre com mao estendido k nem um mendigo.mas quem da nunca da sem retorno nada cai do seu,uk sao tome tem para dar?la vai mais ums metros ou quilometros de terreno para senhor presidente de camara.voces pensao que em loures nao a problemas?a começar por nossos conteranios da qunta do mocho,apelaçao,por ai fora que muitos por falta de trabalho nao tenhen trabalho,agora queren coperaçao com loures?deviao esperimentar antes oeiras este sim tem dinheiro,mas parem de estar sempre a pedir isto e aquilo pois eu vejo coperaçao como troca de algo e nao estou a ver stp com algo para dar.

  2. img
    tagarela Responder

    ” Não foi só o governo e o poder local a fazê-lo mas foi o povo a colaborar”, diz o autarca Português. Aproveitemos a cooperação, mas sobretudo, mudemos de mentalidade de que o Governo central e Municipal têm que nos dar tudo de bandeja. Colaboremos. Trabalhemos. Contribuiemos. Reconheçamos o que de bom é feito e instimulemos a continuidade de bons actos. Sejemos activos no trabalho. Viva STP!!!

    • img
      pinto Responder

      gosto dos seus comentarios quica esta no terreno no? parabens

  3. img
    Colomba diz: Responder

    Senhores Tagarelas, Vozes do Povo e Outros…. Não posso ficar calado.
    Gostaria que me dissessem o que é que os Tugas vão sugar aos Distritos de Água Grande e Lobata? o que é que têm para ser sugado?
    Numa coisa concordo convosco, realmente somos uns exploradores dos outros povos… Deixemo-nos de demagogia. Os Tugas têm que pedir dinheiro ao exterior para sobreviver, e mesmo assim ainda andam a distribuir o que não têm pelos outros.
    Para alem disso, parece-me que existe uma grande confusão quanto ao conceito de LIBERDADE e INDEPENDÊNCIA.
    Porque será que a Madeira e os Açores já deixaram de clamar por independência?
    Sofrer? não foram só os santomenses, nós os Tugas também sofremos. O Tarrafal não foi propriamente feito para os africanos. E a saber, S. Tomé foi por muitos anos uma colónia penal aonde eram despejados os deportados… E nem todos os Tugas foram tão maus assim. Ainda me lembro do Marques do Pantufo, Julião Amaro… o Cardoso da Farmácia… Frutuoso… Beirão… Padre Rocha…etc., etc, etc, e muitos deles, constituíram família e de certeza que têm ou tiveram (porque muitos já morreram) muito orgulho em ter tido filhos santomenses.
    Meus amigos gente má, mesquinha, ambiciosa, tirana, houve, há e haverá em todos os lugares. Mas também houve e há gente boa e continuará a existir.
    Uma das maiores capacidades do ser humano é o SABER PERDOAR. Acho que já é tempo de nos deixarmos de rancores, e tenho a certeza que muitos dos que sofreram aquilo que nem nos vai na cabeça, já há muito que perdoaram.
    Desculpem o desabafo mas é com bastante mágoa que vejo sermos todos (Tugas)avaliados na generalidade, pela mesma bitola. Eu, que até me acho mais santomense (embora não o seja de nascimento) que muitos santomenses.

    • img
      tagarela Responder

      Não me recordo de ter mencionado que os “tugas” sugarão o distrito de água Grande e Lobata. Não impute palavras áqueles que as não proferiu.
      Sugiro que leia bem cada comentário e os seus respectivos subscritores e depois teça os seus comentários. Viva STP!!!

      • img
        Colomba diz: Responder

        O meu comentário não foi exclusivamente dirigido ao Sr. Tagarela. Agradeço que leia o comentário inserido no assunto sobre a “Central Térmica de Santo Amaro” de 8 de Junho de 2010 às 3H09 feito pelo Sr. Voz do Povo”. Peço desculpa se se sentiu atingido.
        Viva STP

    • img
      triste Responder

      vivo em portugal a 34 anos e vejo como eles viven e sao tomenste vive nos os sao tomense somos falsos os tugas quando tenhen algo para diser disen na carra sao tomense moi pelas costas quando regressa de ferias a sao tome os familhares e amigos pensao k levaste banco de portugal no saco e qua as malas estao cheio de notas tens obrigatoriamente que pagar tudo a todos se nao pagas es rapidamente excluido,us tugas quando regreçao de ferias a tuga eles simplesmente sao recebidos desde as fronteira com agua fresca pelos bombeiros e outras associaçoens a lhes dar boas vindas as familhas recebennos de braços abertos e quase que nao gastao dinheiro nenhum que casa e comida e oferta da casa eles ate se ofenden se alguen tentar tirar dinheiro por alguma rasao.e quando regreçao a mala do carro vai cheio de produtos da terra.em stp e exatamente o oposto.eu digo que os meus pais ja falecerao e para min ir a stp so por um canudo as pessoas sao muito ma nao se pode confiar nen no proprio irmao infelis mente,ser aldrabao e ladrao e que da nivel la em sao tome.mesmo com racisto que axo saudavel pois en sao tome o estrangeiro safa sempre se fores nacional nao tens xance vejao os nigeiranos e outros?sao tome nao ten um partido nacionalista pork=?em portugal tens que mostrar teu valor de forma convincente para safares sende estrangeiro.mas comemos azas de peru e batata e nunca morremos de fome como la que nem agua a no hospital…

      • img
        JorgeK Responder

        ou és burro ou nao viveste 34 anos em PT.

        prgnta pkê k t respondo

        • img
          triste Responder

          burro es tu k nao conheces as pessoas e ofendes, des de ai es tao burro k a distancia vejo tua orelha.mas se vives en pt ca esta o meu endereço.casal do alvito de sima n891-i telemovel.9205437674,(alcantara)se es homen vem pessoalmente me chamar burro.tipico de saotmense,nao sabe de quen esta a falar mas insultar indescriminadamente pela surra.como disse odeio pessoas assim.ven se es homen

          • img
            yumildo

            oh triste nao consegues escrever uma frase sem erros? depois de tantos anos em PT ainda nao aprendeste nada?! hehehe lol

          • img
            triste

            corrijo o numero de telmovel 925437674

  4. img
    Gilberto Responder

    Agradou-me o reparo feito pelo autarca português Carlos Teixeira – “Não foi só o governo e o poder local a fazê-lo, mas foi o povo a colaborar”. Qualquer nação hoje considerada de primeiro mundo ou desenvolvida não contou apenas com as acções desenvolvidas pelo seu governo ou poder local, contou também com o grande envolvimento do seu povo. Já se dizia que se a sociedade vai bem o país também vai! Pois, qualquer programa de desenvolvimento deve implicar na mobilização social. No caso de desenvolvimento económico local, sabe-se que ele deve ser endógeno, ou seja, deve emergir das iniciativas e do dinamismo da comunidade, deve valorizar os recursos financeiros e materiais locais.
    Por isso, espero que essas parcerias entre autarquias estejam de factos baseadas nos projectos e nas pessoas e não apenas nas respectivas instituições. Isto porque, está nas pessoas a capacidade de aproveitar oportunidades. Oportunidades de oferecer valores para a comunidade sob a forma de conhecimento, bem-estar, liberdade, saúde, democracia, riqueza material, riqueza espiritual, etc.
    Portanto, é esse o conceito vivamente aplicado pelos governos de países como EUA, Japão, Inglaterra, etc., responsável pelo significativo crescimento económico ora verificado.

    • img
      JorgeK Responder

      Muito bem Sr. Gilberto, ha mutio que não vejo algo tão bem comunicativo!
      Gostei mt do k li e percebo bem o k disseste, mas não posso deixar de dizer que é preciso medidas sérias para melhorar a nossa qualidade de ensino, senao nao chegamos lá.

  5. img
    AC the Ghost Responder

    Peço aos santomenses que querem fazer comentários nos jornais, façam com juíso. Mudem de mentalidade, e procure dar os seus contributos para o desenvolvimento do país. Queria aproveitar, para agradecer o “jorna téla nón” pelas informações que têm passados.

  6. img
    quequa Responder

    Não entendi bem, com a crise na europa que até mete medo ao medo e mais de 600.000 mil desempregados em Portugal,se uma camâra de Portugal ajuda a sua congénere em africa é porque somos um País que nasceu no saco…

Deixe um comentario

*