Governo lança alerta contra DENGUE

O Ministro da Saúde Arlindo Carvalho, manifestou enorme preocupação do governo em relação a epidemia de Dengue que se regista no vizinho Gabão. O país vizinho terá registado cerca de 84 casos de Dengue. Segundo o ministro da saúde, São Tomé e Príncipe, está a tomar medidas para prevenir a entrada da doença que para além de febres altas e dores musculares, provoca hemorragias. Arlindo Carvalho, reconheceu que se o mosquito causador da Dengue, passara a ser activo em São Tomé e Príncipe, será o caos total para o sistema nacional de saúde. «Desestabilizaria o sistema sanitário. Mas ao nível dos cuidados primários de saúde e hospitalares estaremos atentos», declarou o ministro.
Gabão é o vizinho mais próximo de São Tomé e Príncipe. Por via marítima são feitas trocas comerciais entre operadores privados dos dois países, que estão ligados também por via aérea.

  1. img
    joca Responder

    Meu caro senhor,ha sua desissao é curreta mas eu como sidadao santomense tenho tenho certesa que nao terá capacidades corajosas como mostrou o seu inteligente amolugo caboverdiano,e o seu governo.mais uma bomba para os pobres sa tomenses.

    • img
      José Victor Responder

      Desculpe, tradicionalmente não acho inteligente comentar comentarios , mas na vida hà limites para tudo … faça um esforço para melhorar a sua escrita na lingua portuguesa. Felicidades

      • img
        Demas Responder

        O acento grave só surge em sete palavras portuguesas. A saber:

        à (a+a) Ex. Ele foi à praia.

        às (a + as) Ex. Ele foi para casa às quatro horas.

        àquele (a + aquele) Ex. Ele foi àquele sítio de que te falei.

        àquela (a + aquela) Ex. Ela foi àquela conferência.

        àqueles (a + aqueles) Ex. Eles foram àqueles bares famosos.

        àquelas (a + aquelas) Ex. Elas foram àquelas lojas.

        àquilo (a + aquilo) Ex. Não liques àquilo que ele disse.

        “hà” não existe…

        Tudo para dizer que não podemos calar quem não tem os melhores instrumentos para se expressar… aliás, devemos ouvi-los para depois cobrarmos aos nossos políticos que melhorem a educação do país…
        A culpa não é do Joca…

        • img
          José Victor Responder

          Bom dia , adorei o seu comentario. Vejo que é um purista da lingua portuguesa,mas chamo a sua atenção para o seguinte:
          não vivo em STP desde 1981 nem tão pouco num pais lusofono e o teclado que uso foi concebido para uso da lingua francesa ( AZERTHY para o francês) , como deve calcular nao é fàcil pois na lingua francesa so 03 vogais levam acento o e ( é,è) o u(ù) e a (à).Os acentos jà sao pré determinados nas teclase nao hà meios de os isolar das vogais.Muito obrigado gostei do seu parecer.

        • img
          joca Responder

          muito obrigado.

  2. img
    JUVÉ Responder

    O senhor ministro faz o seu papel como ministro da saúde, mas como santomense e talvez médico, devia inventar uma vacina contra corrupção.

    • img
      Santomense Responder

      Com muito respeito, acho que o Sr. Ministro é um dos poucos que passa a imagem de um Ministro sério. O grande problema que todos sabem existir no seu Ministerio é o sujeito que esta na Financeira do seu Ministerio, esse sim é um Dengue, o tal de Anastacio. Diria ate um Rato esperto. Todos sabem, os Ministros, o povo, e os mais conhecedor da corrupção existente nesse Ministerio. Acho que o Anastacio é a epidemia que o Ministerio deveria pensar também, em uma vacina. Depois de muitos casos de ilegalidade e corrupção, ja denunciado, como é possivel este Sr. Anastacio ainda estar nesse Ministério? Onde esta o tribunal de contas para fiscalizar os concursos que passam nesse ministerio? Muitos reclamam que Hospital não tem muitos recursos, mas saibam que talvez seja esse sujeito o responsavel por muitas dessas situações. Ilegalidades + ilegalidades, anos apos anos, porque? Bem haja ao Sr. Ministro. Arrume a casa!
      Santomense.

  3. img
    Cocolola Responder

    Eu já nem falo mais.

  4. img
    José Victor Responder

    Bom dia porque nao fazer uma tempestade num copo de àgua? Acho correcto que se tommem medidas de protecção sanitaria ou de prevenção, mas gostaria como cidadão santomense , saber quais são estas medidas e como poderei participar para que possamos todos benefeciar delas…Não basta lançar alerta , hà ou não campanhas de informação, de sensibilização
    da população para pequenas mudanças de comportamento e gestos com intuito preventivo. As campanhas politicas têm o seu interesse numa sociedade pretensamente democratica , mas também um campanha sanitaria simples, mesmo improvisada o que nao quer dizer sem organização poderia ser util e talvez salvar vidas num futuro proximo.Acho que este jornal devia ao meu ver contribuir para a veiculização de alguns conselhos sobre a Dengue. Vivo numa zona endemica de Dengue e estaria disponivel a fazer troca de informações preventivas que ai sao disponiveis. Obrigado

  5. img
    Rui Bolonha Responder

    ATENÇÃO:
    Os partidos políticos devem tomar a consciência do estado das coisas em São Tomé e Príncipe, chegou o momento de desmascarar a realidade, uma população cerca de 175 mil, a esperança de vida de 62,73 anos, a mortalidade infantil 54,64 por mil, prevalência de vida 1,8 por cento, necessidade básica para sobrevivência de vida é primitivo, 96 por cento da população não tem uma casa de banho fazem coco no mato, na marginal, na praia e no rio, 98,59 por cento da população não tem água em casa, 99,07 por cento de habitante não tem energia eléctrica, falta de estradas, população pobres vivem em casa de van-plega, falta de bens de primeiras necessidades; leite, açúcar, arroz, farinha, pão, sabão, sal, etc. STOP é para PARAR! CHEGA! O próximo governo terá que apresentar um programa que garante estabilidade e desenvolvimento no país e identificar – organizar – seleccionar os projectos credíveis para bem-estar da ilha e do povo mui merecido “santomenses”. A memória da Dona Alda do Espírito Santo, ver como adorou o seu povo, ela nunca morrera porque tem uma parte dela em cada um de nós. Os políticos devem estar juntos, todos os dias a construção de uma união, fazer da terra que nos pariu um cantinho que dê gosto de viver.
    Cordiais saudações!
    OFICIAL DA MARINHA MERCANTE
    RUI BOLONHA

  6. img
    Pr. Miguel Chuvisco Responder

    Este pais tem muitos ignorantes, burros…
    isto n aranca!
    só pelos comentarios eu me assusto…

    • img
      Mé Chinhó Responder

      Então procura a tua turma…

  7. img
    Eula Responder

    Dengue é uma doença infecciosa FEBRIL aguda transmitida por mosquito (Aeds aegypti).Pode levar a morte de forma súbita e admiravel.
    Esse mosquito ama e coloca seu ovos em água parada, locais sujos. O ovo pode sobreviver por até 500 dias. Portanto deixo orientações:
    1- Prevenção:
    a)Não deixar água parada (em plantas, garrafas, latas, pneus, panelas, buracos de árvores, além de outros locais em que a água da chuva se acumula).
    2-Se vc tiver: Febre alta, dor de cabeça, dor muscular, dor nas juntas, vômitos, enjôos, dor abdominal, mancha vermelha na pele- Procure o médico mais rapidamente possível. Porque pode complicar com sangramento, acometer vários órgão do corpo em poucos dias e ser fatal.
    3- Deve-se ingerir muito líquido.
    4- Evitar usar aspirina para dor porque causa sangramento.
    5- Não há vacina ou medicamentos que evita a contaminação.

    Obrigada.

    • img
      José Victor Responder

      …gostei da sua obeservação sra. dra. Acho que sao conselhos basicos como este que o ministerio deve massificar, através de reunioões, peças de teatro, teatro de fantoches para crianças, coloquios etc.. nao devemos deixar que a porta seja arrombada para depois colocar os alarmes…, isto é sério. Felicidades

      • img
        José Victor Responder

        desculpe a palavra observação esta mal escrita .. mas nao faça caso Eula.. felicidades.. “c’est une faute de frappe”

  8. img
    tagarela Responder

    Eis algo que nos deve preocupar. Se o paludismo foi, e em certa medida ainda é, um problema para nós, dengue será muito mais se entrar nas nossas Ilhas verdes do atlântico.
    É infinitamente mais perigosa e letal que paludismo. Daí que qualquer que seja a proposta do governo no que se refere à prevenção, devemos engajarmos todos nessa empreitada, que passa por adoptarmos aquelas boas e velhas medidas que já sabemos , mas muitas vezes não seguimos: não deixar água parada nos pneus, latas d’águas, charcos,evitar vasos de plantas com água ou colocar areia nos seus respectivos pratos, enfim, nos nossos quintais e em qualquer lugar que possa acumular água e o mosquito se proliferar, mantendo-os sempre limpos e secos, usar mosquiteiro, queimar folhas e ervas de cheiro intenso e nocivo aos mosquitos como eucalipto…Ou seja adptar e manter bons hábitos de hegiéne pessoal, familiar e social. Não se esquecendo que o trabalho é de todos, pois se eu fizer e o meu vizinho não ou vice versa, terá sido um esforço inócuo, em vão. ” Prevenir é melhor que remediar” ( olha que não somos muito bons em remediar situações).Viva STP!!!

  9. img
    cesarjesus Responder

    …e ridiculo toda esta preocupacao agora quando tivemos o nosso principal Hospital por periodo consideravel sem a agua putavel, sabendo que isto poderia ou tem causado grandes infecoes ou mesmo grandes danos nos pacientes…ouve uma necessidade de reunir com todos partidos politicos nas iniciativas para campanha contra paludismo, so compareceu um partido que eu me recordo…Sr Ministro com os meus maiores respeito, acho que deveriamos lavar a nossa roupa suja primeiro e depois preocupar com os vizinhos…caso do Dengue no Gabao e facil resolver, evitar que as pessoas contaminadas entrem no nosso Territorio sem previa analises!!! Preocupe-se com o problema de saude de Santomense com muita seriedade, e nao com dos outros que possam nos atingir!!!

    Forca povo STP…

  10. img
    JorgeK Responder

    este senhor ainda nao se demitiu ou nao demitido? Ministro cobarde como este nunca vi. Quando desviaram agua do ayres de menezes este homem não fez nada para além de umas declarações de pura cobardia. É UMA VERGONHA!!!!!!

  11. img
    N.Capela Responder

    Devias estar de batas de medicos e nao de fato e gravatas.Assim cheiras mas um politico corrupto e nao um Dr de formacao.O povo precisa mais do seu contributo como medico nas salas de emergencia e nas enfermarias do que no gabinete a dar ordens.Pense nisso por favor Dr

  12. img
    ZUMBAKUÊ Responder

    Depois de ler alguns comentários dos leitores, fico abismado.
    Não se pode generalizar que todos os políticos Sãotomenses sejam corruptos. Alguns até referem que o ministro da saúde, deveria abdicar do seu cargo e envergar a bata e só assim seria útil a nossa sociedade.Não concordo com tal afirmação. Tomara que houvesse mais ministros na sua área de formação de forma a perceber melhor as decisões a tomar, do que ministro em áreas cujos conhecimentos desconhece.É muito mais fácil para ele perceber as medidas a tomar, bem como manter um diálogo com os seus homólogos. Não estou a fazer de advogado do diabo, mas sim fazer entender que o ministro está no lugar certo. Poderão me colocar várias questões se assim entenderem tais como “porque não desenvolver certas áreas cruciais para o exercício de uma medicina séria? Tais questões só ele poderá responder. Continuo a pensar que há várias lacunas. Essas existem. Exemplo, quando se questiona a um profissional de saúde, como conseguem fazer diagnósticos, instituir uma terapêutica, fazer monitorização de uma determinada doença etc..etc… as respostas são, ; dispara-se á toa e parte-se do que é endémico. Tais afirmações assustam-me.
    Mas enfim….srºs dirigentes, no exercício das vossas funções e no interesse do povo miúdo de S.tomé e Príncipe, façam algo para minorar o sofrimento dessa população. Eles não têm suporte financeiro para viajar para tratamento ou um diagnóstico baseado em evidências científicas.
    Bem acho que estiquei-me demais. Bem haja a todos e ainda bem que o ministro vem alertar da situação que está acontecer em Gabão. Pedimos a S.tomé poderoso que tais insectos não cheguem a nossa terra, seja de que via for, pois será um caos.
    Atenção eles não escolhem os diferenciados ou endinheirados para dar uma picada .Concluindo srº Ministro:
    -Um bom sistema de saúde,
    -Boas unidades de saúde
    -Profissionais satisfeitos e competentes,
    -Bons meios complementares de diagnósticos
    poderá ser a fórmula certa para prevenção de certas patologias….
    FUUIIIII………….

    • img
      N.Capela Responder

      Meu caro conteranio,concordo consigo quando diz”tomara que houvesse mais ministro na sua aerea de formacao…dialogo com os seus homolgos”.
      Falta de agua no hospital nao era um problema do ministerio da Saude?O que foi feito ou dito publicamente pelo ministerio (ministro)da Saude?Uma noticia foi divulgada nesse site sobre uma doente que em plena sala de banco nao consiguio tomar comprimidos porque nao havia agua.Isso e gravissimo.Porque nao levou essa questao a plenaria da Assembleia Nacional?Pode ser que eu esteja mal informado,porque nao tenho acesso a informacao de todos os orgaos de comunicacao social do pais.
      Estamos em democracia,cada um desde maneira responsavel e educada pode fazer comentarios e criticas que quiser.O sr e livre e se quiser pode ser “advogado do diabo”porque o Deus nao precisa e contrariar quantas vezes quiser a minha afirmacao

      • img
        ZUMBAKUÊ/JOFERLY Responder

        Meu caro,
        conterrâneo, provávelmente, poderá ter toda a razão do mundo. Se voltar a ver os comentários referentes a tal notícia, poderá ler os meus (com outro pseudónimo).Na minha óptica penso que está a confundir os assuntos. Mas qualquer forma tenho a lhe dizer o seguinte :
        -nada tenho a ver com o srº ministro.
        -não dependo de S.tomé para sobreviver, nem tão pouco do ministro em causa.
        -sou um cidadão sãotomense, que tem o bom senso de criticar o que está mal e louvar o bom trabalho feito.
        O meu conterrâneo acha mal o o ministro assumir o seu papel e vir informar a população de um mal que poderá vir a atingir S.Tomé? Meu caro também me indgna a situação da falta de água dentre outras situações que se passam nas nossas unidades de saúde.
        DÊ A CÉSAR O QUE É DE CÉSAR.
        Louvemos o bom trabalho e deixemos do pessimismo. Provávelmente parte dos nossos problemas, é pôr em causa o bom trabalho e juntar no mesmo saco, peixe bom com peixe danificado…..
        abraços.fuiiiiii

  13. img
    Abreu Responder

    Concordo com o RUI BOLONHA

  14. img
    Santomense Responder

    Peço Desculpas, por erro meu, o meu comentário foi posto no lugar errado.
    Segue novamente:

    Com muito respeito, acho que o Sr. Ministro é um dos poucos que passa a imagem de um Ministro sério. O grande problema que todos sabem existir no seu Ministerio é o sujeito que esta na Financeira do seu Ministerio, esse sim é um Dengue, o tal de Anastacio. Diria ate um Rato esperto. Todos sabem, os Ministros, o povo, e os mais conhecedor da corrupção existente nesse Ministerio. Acho que o Anastacio é a epidemia que o Ministerio deveria pensar também, em uma vacina. Depois de muitos casos de ilegalidade e corrupção, ja denunciado, como é possivel este Sr. Anastacio ainda estar nesse Ministério? Onde esta o tribunal de contas para fiscalizar os concursos que passam nesse ministerio? Muitos reclamam que Hospital não tem muitos recursos, mas saibam que talvez seja esse sujeito o responsavel por muitas dessas situações. Ilegalidades + ilegalidades, anos apos anos, porque? Bem haja ao Sr. Ministro. Arrume a casa!
    Santomense.

  15. img
    Gilberto Responder

    Caros leitores a propósito desse mal que poderá atingir o nosso país, divulgo a seguir uma técnica para matar os mosquitos de Dengue. É uma técnica barata e utilizada no Brasil que consiste em montar uma armadilha para os mosquitos.

    Irão precisar basicamente de: 200 mL de água, 50 gramas de açúcar mascavo, 1 grama de levedura (compra-se numa loja de produtos naturais ou podem usar arroz) e uma garrafa plástica de 2 litros.

    A seguir estão os passos a desenvolver:
    1. Corte uma garrafa de plástico no meio. Guardar a parte do gargalo;
    2. Misture o açúcar mascavo com água quente. Deixe esfriar, depois despeje na metade de baixo da garrafa;
    3. Acrescentar a Levedura . Não há necessidade de misturar. Ela criará dióxido de carbono;
    4. Colocar a parte do funil, virada para baixo, dentro da outra metade da garrafa; 5. Enrolar a garrafa com algo preto, menos a parte de cima, e colocar em algum canto de sua casa.

    Em duas semanas você vai ver a quantidade de mosquitos que morreu lá dentro da garrafa. Além da limpeza de suas casas, locais de reprodução do mosquito, podemos utilizar esse método muito útil em escolas, creches, hospitais e residências.
    Divulguem!!!

  16. img
    Carpe Diem Responder

    Caros senhores, não tornei isso numa tremenda “feira de ponto”..ou pensam que estão no hi5, facebook, twiteer ou orkut? este é um espaço onde devemos expressar as nossas opniões, e não brincar de palaiês…Não baixem o nível.para muitos surge como piadas (até para mim), mas não foi com esse sentido que um jornal é criado..refiro em particular aos Srs Mé Chinhó e José Victor..um bem haja à todos..VIVA STP..!!

Deixe um comentario

*