Sociedade

Milagre no hospital Ayres de Menezes

Água, líquido precioso para a vida já chegou ao Hospital Ayres de Menezes. O Director Geral do hospital de referência deu a boa nova esta quinta – feira. O Governo confrontado com o protesto público em relação a falta de água no hospital, descobriu uma solução milagrosa.

Não era novidade para ninguém que água e em quantidade suficiente circulava nos arredores do hospital central. O centro de saúde de referência é que teve que ficar com sede longo tempo.

Contestação, indignação e até mesmo a expressão de revolta dos utentes do hospital e do público em geral, despertou o executivo para deitar mãos sobre as várias alternativas existentes e matar a sede no hospital Ayres de Menezes.

Nos arredores do hospital existe um edifício abandonado, que custou 5 milhões de dólares e que se chama de doca de peixe. Para este betão armado coberto de capim havia água canalizada. Foi assim que o executivo fez o milagre. Decidiu desviar a água canalizada para a Doca a favor do hospital central, que por sua vez estava com sede porque os moradores do bairro de elite do campo de milho, também tinham desviado a água que deveria servir ao hospital, para as suas residências. «Com a intervenção mais séria do governo, tomou-se um ramal de água da doca de peixe para o hospital. Portanto água já é realidade em todos os pavilhões do hospital. Temos água em 80 a 90% das instalações do hospital», declarou Zé Luis Ceita, director geral do hospital Central.

Tanto martírio vivido pelos pacientes no hospital, por causa da falta de água, quando o líquido precioso escorria com muita pressão, mesmo ao lado do hospital, alimentando uma doca sem peixe, um betão que custou 5 milhões de dólares e que o estado não sabe o que fazer com ele.

Abel Veiga

    49 comentários

49 comentários

  1. ALEX SACA PAPO

    11 de Junho de 2010 as 10:47

    O senhor Abel fala em director do hospital mas não diz o nome dele, eu quero saber o nome desse lunatico que fala em ”intervenção séria do governo”. O senhor director devia era ter vergonha de ver essa cobardia do governo/irresponsável como uma intervenção séria. Intervenção séria, seria repor a agua no mesmo dia e sancionar os patos-bravos de campo de milho.
    Abel, diga-me o nome desse homem/director/lunatico.

    • Filho de Deus

      11 de Junho de 2010 as 14:12

      LÊA MAIS UM VEZ, QUE VAIS SABER O NOME QUE QUERES TANTO SABER
      QUAQUÁÁÁ

      • ALEX SACA PAPO

        12 de Junho de 2010 as 12:50

        Eu só vejo o que me convem ver. É inveja, fui….

    • JP

      11 de Junho de 2010 as 17:34

      Voce realmente e muito buro ou nao sabe ler…declarou Zé Luis Ceita, director geral do hospital Central. Antes de critar pensa 2x ok

      • ALEX SACA PAPO

        12 de Junho de 2010 as 12:53

        Burro é quem nem sabe escrever a palavra ”burro”. Vou ler duas vezes e você vai novamente pra primária aprender a escrever… Fui

      • ALEX SACA PAPO

        13 de Junho de 2010 as 16:22

        TU DEVES IR PRA PRIMÁRIA APRENDER A ESCREVER A PALAVRA ‘BURRO’

      • Mé Chinhó

        13 de Junho de 2010 as 16:23

        VAI PRA PRIMÁRIA RAPAZ

    • Vicente Pereira

      17 de Junho de 2010 as 16:07

      O Senhor ALex tem toda a razão. O problema da água no hospital já teria sido solucionado se o estado soubesse agir. Acabar com os abusos do campo de milho é os desvios da rede solucionavam o probelma. pena tenho de ver o hispital, que no tempo colonial tão bem funcionava, chegar a este estado.

    • Bragança

      19 de Setembro de 2010 as 8:29

      A lija Baba nunca sobe canalizar a agua.
      Eu pergunto,Ela é unica?
      que eu sei a srª nnnnnnnnnnaaaaaaaaaaooooooooo vvvvvvvvvvvvaaaaaaaaaaaalllllllllllleeeeeeeee nnnnadadddddddaaaaaaaaaaaaaaaa

  2. ALEX SACA PAPO

    11 de Junho de 2010 as 10:50

    E se não fosse campanha e caça aos votos dos desgraçados, nem essa cobardia acontecia. São todos primos/parentes. Até quando?

  3. Zé Rui

    11 de Junho de 2010 as 11:07

    Embora longe da terra, sinto-me feliz pelo facto de solucionarem o problema para o bem de todos os utentes deste estabelecimento publico.Só espero que os tais chamados de ELITES não voltem a sabotar a conduta.Fuiiiiiii.

  4. tagarela

    11 de Junho de 2010 as 15:18

    Finalmente!!!!
    Mas…como fica a situação do desvio de água do hospital para as residências no “campo de milho”? Que destino dar ao elefante branco chamado de docas de peixe? Porque razão o mesmo não está em actividade? Viva STP!!!

    • "Nós por cá e a nossa Maneira"

      12 de Junho de 2010 as 1:30

      ……..ahhhhhhhhhhhhh…..não fica…….já esta….com muita pena nossa…..você pensa que isso é um problema para quêm???????.. só se for para voçê que pensa…… porque este problema se depender deles…….já está resolvido………..

      …..a solução foi esta…..até ao proximo desvio da conduta de água………..
      …..se voçê chama aquilo de elefante branco….é porque não o conhece…..

      …..advinha qual vai ser o destino das docas……….se nem as canoas dos pescadores conseguem atracar……..

      …não se riam!!!! porque é verdade….o destino já toda gente sabe….só que ninguem se arrica……

  5. MESTP

    11 de Junho de 2010 as 15:38

    Nem uma referência à empresa que ofereceu os materiais para que se fosse buscar água desde a Lota. Os jornalistas estão partidarizados?

  6. cesarjesus

    11 de Junho de 2010 as 16:15

    …eu nao chamaria isto milagre…porque milagre sao coisas subnaturais que aparecem ou acontecem sem que ninguem se de por conta como surgiu ou aconteceu!!!
    Este cenario ja deveria ser solucionado no maximo treis dias apos a falha de agua no Hospital central…situacao k se prolongou ate a data, por razoes que muitos conhecem…e muito triste brincar com saude das pessoas, ate nisto os Politicos Santomenses ignoram…pois tem razao para ignorar porque se algo acontecerem com alguns dos parlamentareS de imediato vao para exterior para serem diagnosticados com dinheiro do Povo, a este povo que lhe recusam agua potavel num Hospital central…Gracas a aproximidade das eleicoes legislativas razao pela qual esta situacao foi resolvida!!!E uma pena que os Politicos Santomenses so tem dinamicas para resolver determinadas carencias com as aproximacoes das eleicoes!!! O POVO SANTOMENSE DEVERIA DAR UMA BOA LICAO A ESTES POLITICOS NESTAS ELEICOES, PARA GANHAREM MAIS IDONEIDADE E RESPEITO PARA COM CADA VOTO QUE LHES SAO ATRIBUIDOS!

    FORCA POVO STP…

  7. JorgeK

    11 de Junho de 2010 as 16:31

    agora?!!!
    nao existe governo em STP!
    até eu governaria melhor. tenho dito

  8. Ulisses Neto

    11 de Junho de 2010 as 16:34

    REALMENTE!
    Que pais é esse? ? ?
    Desviaram um ramal de água da doca de peixe para o hospital, muito bem cabeças iluminadas, e quando decidirem dar alguma finalidade útil a essa doca onde vão buscar agua? Ou voltam a tirar a água do hospital, onde nunca deveria ter deixado de existir. Como diz o nosso Humbah não mexam na água dos nossos riquinhos nem dos seus palácios no campo de milho.
    Povo não iludem essa agua só chegou porque esta numa fase de campanha.
    Fica esperto povo.

  9. amimé

    11 de Junho de 2010 as 16:47

    Afinal em STomé sempre existem soluções simples para resolver problemas grandes.
    O “resto” também pode ser resolvido com imaginação, boa vontade e algum empenhamento nas causas do provo.

  10. N.Capela

    11 de Junho de 2010 as 17:03

    Nao foram as indgnacoes,os protestos nem tao pouco as revoltas que fizeram despertar o governo.Esse governo(politicos),como os outros nao pensam no bem estar do povo.Pelo sofrimento que o povo vem vivendo,os sucessivos casos de corrupcao,o desleixo e o subdesenvolvimento e o atraso total em que o pais se encontra,sao provas disso.So agiram com essa brevidade devido o periodo eleitoral a que se avisinha de forma a tirarem partido disso.E isso a que se chamam de ilhas maravilhosas

  11. Pidão

    11 de Junho de 2010 as 17:07

    Milagre?
    Dar água a um hospital é fazer milagre?
    Gostava de conhecer este Santo Milagroso para lhe pedir p fazer mais milagres porque STP precisa de mto mais milagres.
    DE MILAGRE N EXISTE NADA, CAMPANHA SIM . Espero que esta agua MILAGROSA continue a correr para além do dia 1 de Agosto.

    FUI….. XAUÉ….

  12. N.Capela

    11 de Junho de 2010 as 17:41

    PARA O SR JORNALISTA ABEL VEIGA
    Os meus sinceros votos de bem estar.
    Quando da remodelacao do jornal tela non,para o actual formato com a possibilidade de comentarmos as noticias divulgadas,tive a honra de reconher o melhoramento desse site,felicitando e chegando ao ponto de valoriza-lo em termos de igualdade com outros jornais digitais internacionais.
    Agora notando uma outra introducao recente que e sobre as avaliacoes dos comentarios,o que acho correcto no sentido de disciplinar e exortar os leitores de forma a melhorar a sua escrita,nao posso deixar de perguntar ao sr jornalista ,em que parametro considera um comentario de bom e outro de mau?Porque penso que os leitores a comentarem as noticias fazen-no no intuito de ajudar,alertar e criticar sobre a situcao em que o pais se encontra e certamente nao ficariam felizes em saber que os seu comentarios sao considerados de pessimos ou abixo de 0.Portanto gostria se possivel ter esse esclarecimento

    • abelveiga

      11 de Junho de 2010 as 18:00

      Nelson Capela. Caro colega de escola e amigo de infância em Madalena.
      As minhas saudações.

      Esclarecimento : As avaliações dos comentários não são feitas pelo Téla Nón ou pelo moderador. São os próprios leitores que ao lerem este ou aquele comentário se exprimem sobre o conteudo dos mesmo dando a pontuação ou então fazendo a sua avaliação. Como certamente reconheces são muitos os leitores que não comentam as notícias. Depois de lerem um artigo provavelmente passam os olhos sobre os comentários abaixo, e têm oportunidade de avaliar cada um dos comentários publicados. Como você pode verificar o sistema só aceita uma e única avaliação para cada leitor e para cada artigo. Nada é perfeito, mas acredito que o sistema não dá muita margem de manobra para o comentador avaliar ele mesmo o seu comentário várias vezes.

      É mais uma forma de promoção da democracia, deixar as pessoas(leitores) se exprimirem seja comentando, seja apenas avaliando os comentários.

      • N.Capela

        13 de Junho de 2010 as 17:27

        Caro Jornalista e amigo.
        Fico muito grato pelas informacoes e esclarecimentos prestados.Aprende-se todods os dias.
        Aquele forte abraco

  13. Miborges

    11 de Junho de 2010 as 17:50

    Congratulo-me sabendo que o Hospital central já dispõe de água. Mas constata-se que não houve uma solução definitiva, porque novamente desviou-se água.Quando estive em STP em 2008, estava-se a construir a Doca de Peixe e eu fiquei contente porque de certeza seria uma infraestrutura útil para o país, mas como acontece quase sempre em STP, não se soube tirar proveito de algo bom. Espero que o meu lindo país possa encontrar um dia o caminho do progresso e da estabilidade.

  14. hugo Lima

    11 de Junho de 2010 as 18:12

    É de louvar custou mais foi, mas dado as condições em que vive o nosso hospital isso não é nada falta muito ainda em fazer, dar aos quadros técnicos condições adequada de trabalho, mais equipamentos modernos,e reabilitar outros hospitais nas roças a muito que fazer em termos de saúde em STP.Muitos técnicos formados no país estão deixando por causa de péssimas condições de trabalho e baixo salário emigrando a portugal, procurando melhores condições de vida.

  15. edgar

    11 de Junho de 2010 as 21:56

    Aleluaaaaaaaaaaaaaaa deus e pai.nao kereos muito.

  16. Gilberto

    11 de Junho de 2010 as 22:49

    Caro Abel Veiga, nessa época no nosso país tenha presente que muitos milagres acontecem em S. Tomé. Aliás, milagres e dinheiro nessa época caem juntos do céu!! Ora veja:

    Quantas regiões em STP que ao longo dos anos têm chafarizes e que não pingam nenhuma gota de água e que nesse exacto momento de pré-campanha jorram água em abundância e que findo o período eleitoral voltam a não pingar nenhuma gota de água!!!??

    Quantos cidadãos que nessa época de uma hora para a outra apresentam posses “milionárias”!?

    Quantas regiões que passam anos a fios sem condições de acesso e que neste momento aparecem catarpilares, tractores e outras máquinas para reconstrução ou remodelação de vias acesso!?

    Este é o período que operar “milagres”, esbanjar e distribuir dinheiro em STP toma proporções milagrosas!

    Ao meu ver esta atitude do governo perante a falta de água nosso hospital central é uma atitude simplesmente eleitoralista.
    Pois, foi cometido um crime e sabe-se por quem! Mas, como vivemos num país de compadres e comadres é dessa forma que as coisas acabam! Aliás, de desvios os nossos governantes entendem bem, nem sei porquê demoraram tanto!?

    Essa infraestrutura de docas é mais um exemplo que o país não tem “horizontes” nenhum! Pois não é a única infraestrutura que temos de “boca” para o vento! Só para refrescar a memória dos leitores, quantas casas de banho públicas Taiwan construiu e que estão hoje abandonadas na capital!?

    Temos um país, abandonado, sem planeamento, sem norte, onde os que devem dar exemplo não o fazem, etc. É dessa forma que nós enquanto são-tomenses estamos a viver, a justiça é voltada para ladrões de cabra, galinha, jaca, fruta, etc. E com essas imbecilidades e politiquices estamos a sobreviver, aguardando o dia que o povo abra os olhos e perceba que as escolhas precisam ser feitas da melhor forma.
    Bem haja a todos!

  17. Bili Uê

    12 de Junho de 2010 as 6:14

    Milagre era arrebentar todos os canos ilegais que foram instalados ao longo da tubulação do hospital.

    O que tudo indica trata-se de tubulações com previsão para dar vazão suficiente aos pavilhões do hospital.

    Então mais uma vez os ricos, ladões e gatunos de STP saem ganhando? Parece-me que eles é que deveriam procurar uma forma de resolver os seus problemas de alimentação hidráulica, tal e qual aconteceu e tem acontecido durante décadas com os bairros paupérrimos de STP.

    Não acho justo que esse assunto tenha um desfeche tão mal arranjado. Só pode estár todo mundo doido neste lugar, não é possível.

    Milagre vai ser o dia em que punições para esse tipo de atos de vandalismo contra a segurança pública tomarão parte neste pequeno país de mafiosos, de rebeldes e gangs que jogam contra todo o tipo de sistema público instalado.

    Lugar de corrupto é na cadeia!!!!

    Saudações.

  18. pinto

    12 de Junho de 2010 as 12:50

    E COMO FICA O PROBLEMA DO SAQUE DA AUA POR PARTE DOS DITOS “SENHORES” DO CAMPO DO MILHO? JA QUE E ILEGAL

  19. Edson

    12 de Junho de 2010 as 13:41

    Vejam sò até onde foi parar a moral dos “politicos” santomenses. Como é possìvel desviarem àgua do ùnico hospital do paìs para as suas casas? E o governo ainda não descobriu os responsàbveis de modo a tomar medidas exemplares? Cada dia que passa, o nosso S.Tomé se afunda lamentavelmente nas mãos de indviduos sem caràcter, sem consciência e sem moral!

  20. Mé Chinhó

    13 de Junho de 2010 as 16:20

    ABEL VEIGA DEIXA DE CENSURAR

  21. luana

    13 de Junho de 2010 as 20:56

    olha so q coisa como um hospital ñao tenha agua e mesmo muito serio.

  22. M. Afonso

    14 de Junho de 2010 as 4:39

    Deus seja louvado, e glorificado…

  23. juvenal andrade

    14 de Junho de 2010 as 14:45

    Gente… e a Doca? Vai ficar sem agua?
    Claro que nao. Pra Doca a agua do mar serve. Ta mesmo ai a mao. Mas como o destino da doca sera CADEIA vai-se ter que desviar outro ramal. So espero que la ponham tambem Internet para os “PEIXES GORDOS”. aBRACO

  24. Diasporano.CV

    14 de Junho de 2010 as 16:11

    Milagre!? Que milagre!
    Foi boa a intervenção do estado em encontrar outra alternativa para abastecer a água ao hospital. Mas…será que medidas foram tomadas com os prevaricadores? Quais? se não, milagre seria ver instituições judiciais a agir criminalmente contra os prevaricadores. Não sendo assim, mais uma vez o Estado diz que não tem poderes sobre…façam e eu, em vosso nome promulgo. E assim vai o “leve leve ” santomense, a degradação material , moral e de sonhos…

    À Direcção do Téla-Non:
    é agradável ver/ ter esta linha de participação dos leitores sobre cada assunto da vida do país. Este esdpaço, não deixa de ser um espaço público que requer de todos contenção verbal. Ser um crítico, isto é, tirar da alma o que pesa , o que sente e como sente necessariamente não tem que passar pela agressão verbal,pelo uso de vocábulos mais fortes, etc,etc…
    Poderá o “Téla Non” minimizar essa tendência?

    cuma cua sá la-ê?

    • António Veiga Costa

      15 de Junho de 2010 as 23:35

      Meu caro diasporano,

      a situação geral em nosso país é tão imoral e indecente que qualquer comentário que se faça sobre as matérias, por mais inocente que seja, parecerá palavreado de baixo calão.
      Bem haja a todos os de bem!

  25. Zozé Lové

    14 de Junho de 2010 as 18:32

    Agora já teve piada. Aposto que a solução encontrada é mais uma vez a brilhante ideia do «Nodi».

    Qualquer das formas o problema de falta de Água já foi resolvido, só não ficou resolvido o problema da impunidade.

    Estamos felizes com lagrimas de tristeza.

  26. gilker Nascimento

    14 de Junho de 2010 as 20:57

    Fico feliz por saber que hospital,ja tem agua.Que Deus abençoe Sao Tome e Principe!!!

  27. nunoy

    14 de Junho de 2010 as 22:32

    parabens para o nosso povo

  28. Adilson

    15 de Junho de 2010 as 1:28

    se os Saotomense findassem com esse dilema de acusacoes e tentar ao contrario de tudo encontrar solucoes para a reconstrucao de um pais melhor, acredito eu que as coisas estariam a correr melhor, mas enfim, essa e a nossa realidade………….eu te acuso tu me acusas ele lhe acusa nos nos acusamos e estamos sempre estagnados num mesmo sitio.

    acordemos irmaos que acusacoes nao nos levam a lugar nenhum

    filho da terra

    Adilson Pinto

  29. Adilson

    15 de Junho de 2010 as 1:34

    eu na verdade nao sou opniao que devemos passar as maos na cabeca de alguem quando essa pessoa esta errada, mas certo e que de que nada vale escomungar quando tambem nao e solucao, satome e nosso, temos tudo para estarmos ali, sentados na nossa terra com uma via tranquila, mas somos forcados a submetermos as tribulacoes nos diversos paises estrangeiros, enfim, essa e a vida, mas tenhamos esperancas irmaos, um dia, tu, teu filho ou teu neto, podera fazer algo para melhor servir os nossos filhos os nossos netos e bisnetos.

    Adilson

    Amo essa terra, apesar das inaceitaveis lacunas que dia a dia nos deparamos, amo essa terra

  30. lambuco

    15 de Junho de 2010 as 9:51

    Em primeiro lugar gostaria agradecer aos fazedores deste espaço.

    Quanto ao artigo sobre o Hospital Hayres de Menezes, realmente podemos dizer que o nosso ” único Hospital”, saiu da seca, um problema grave que afetava os médicos, enfermeiros e os utentes, ou seja a primeira batalha vencida.
    Mas a verdade, se se aranjou agora a solução, esperemos que perdure, e não seje apenas devido as campanhas eleitorais que aí se avizinham.
    Ao senhor Director do Hospital, um bom haja, mas gostaria de o alertar, não brinque com a vida da população, isto porque quem ri no fim ri melhor, e o senhor agora pode rir devido a supressão da seca no hospital, mas espero que o senhor Director consiga garantir a continuidade, não de 2 ou 3 meses mas que seje algo que um dia venham a dizer desde que o senhor foi Director o nosso Hospital teve e tem sempre água, boa sorte.

  31. quem quero bem para o país

    15 de Junho de 2010 as 10:01

    voces santomense sao todos parvos nunca vao mudar vao continuar assim devido a bureza……..

  32. luisó

    15 de Junho de 2010 as 18:33

    e assim um governo fez como aqueles do campo de milho fizeram: desviaram a agua.
    maravilhoso STP !!!!!!!!!!

  33. Yuelio

    17 de Junho de 2010 as 10:36

    Deviamos todos parabens ao Humbah Aguiar, e incentiva-lo para que continue a luta. Humbah, penso que foi uma das pessoas que mais deu voz a esse protesto, ao ponto de ter recebi avisos e ameacas do MLSTP. E depois ao Abel Veiga, o facto de dar aso a noticias como essas que permita o conhecimento da nacao.
    Obrigado Humbah devia haver mais 20 de ti.

  34. fernanda alegre

    17 de Junho de 2010 as 10:58

    Snceramente estou feliz em ouvir esta noticia mas ao mesmo tempo triste porque infelizmente conheço os governantes k temos. Isto só é uma armação por parte deles, o país dá passos kuando se esta em eleições depois disso é uma calamidade. afinal de contas eles n têm com o k se preocupar visto k uma simples dor de cabeça saiem do país, enkuanto muitos estao alí a espera de junta só depois de estar a beira da morte é k fazem muzula. Até kuando povo vamos conviver com tantas injustiças. N podemos estar so, calar e estar a espera de um suposto milagre, o país é nosso. culpados somos nós porque os eleigemos.

  35. Antonio Mendonça

    19 de Julho de 2010 as 23:42

    Muito se fala do Dr Ayres de Menezes mas ainda não tiveram o cuidado de relatar o verdadeiro percurso deste nacionalista Africano qu teve um papel relevante na libertaÇão e promoÇão do Negro oprimido.
    O governo de são Tome devia ser mais sensivel e menos oportunista.
    Deveriam no minimo dar a conhecer a verdadeira vida das suas figuras emblematicas.
    Em paises de primeiro mundo figurtas desta dimensão merecem outro destaque.
    Talvez daqui a mil geraÇões os dirigentes se lembrem de reconhecer as suas figuras lendarias.
    Mas felizmente o mundo esta atento a todas as injustiÇas.
    Nem mesmo o povo de são Tome conhece a figura do Dr Ayres Sacramento de Menezes.
    Tambem não sabem onde esta sepultADO e como faleceu.
    Nem sequer existe uma fotografia dseta personagem na internet.
    Que vergonha e que grande oportunismo.

  36. Ambrósio Santiago

    4 de Outubro de 2010 as 11:04

    Vocês só sabem criticar, mas ainda não perceberam que país só vive de doações.
    Bili uêêêeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee, povo.
    Só tornasse Milagre, caso um paciente (doente) descaísse ai perto do mar e bebesse água de mar e sitia o sabor de água doce, ά partir dizia-mos ao mundo ά nossa água salgada é milagrosa, dai era só ligar mangueira, e ά busca de água em abundância.
    Não criticam mas criem soluções, procuram transformar água do mar em água doce, temos grande marrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr, Vamos ά campo apostemos na nossa agricultura, petróleo é só daqui ά 20 anos, ajudem o Patrício Trovoada, Fui……………………………………

  37. Ayres Guerra Azancot de Menezes

    25 de Janeiro de 2012 as 20:03

    Ayres Sacramento de Menezes estava para ser deportado para ilha do Sal quando o Senhor Monteiro de Mendonça, ricalhaço que vivia numa vivenda da Rua Tomas da Fronteira em Lisboa e que alterou o percurso do navio que o levaria para a ilha do Sal.
    Ele mandou alterar a rota do navio que levava o Ayres Sacramento de Menezes para deportação para ilha do Sal.
    Ayres Sacramento de Menezes veio para Portugal aos 11 anos mandado pelo seu tio, sócio do Henrique de Mendonça que vivia na Rua Marquês da Fronteira no topo de El Corte Inglês.
    Ayres Sacramento de Menezes foi discípulo do professor Francisco Gentil com quem praticou cirurgia depois de ter regressado de Moçambique onde foi médico miliciano.
    Ayres Sacramento de Menezes é indicado pela população para deputado e essa opinião é desacordada pelo governador e é encerrada a liga e foi nomeado um governador para São Tomé.
    Ayres Sacramento de Menezes promoveu a formação de uma escola de enfermagem para muitos nacionais.
    Portugal deveria pedir desculpas aos descendentes do Dr. Ayres Sacramento de Menezes pelas barbaridades cometidas na sua própria terra.
    O governador é colocado a bordo pela população nativa e Ayres Sacramento de Menezes é colocado para ilha do Sal.
    E a bordo Ayres Sacramento de Menezes consegue contactar o padrinho Henrique de Mendonça economista e sócio da Companhia Nacional /Colonial que alterou o rumo/rota do barco que vem primeiro acostar a Lisboa em vez da Ilha do Sal no cais de Lisboa.
    O senhor Henrique de Mendonça vem espera-lo a bordo e desembarca-o.
    Ayres Sacramento de Menezes ficou sem vencimento e trabalha durante dois anos.
    Depois de várias exposições e influências é mandado para Angola e impedido de descer em São Tomé que lhe preparava uma recepção.
    Estávamos em 1931 e que só tiveram permissão para ir a bordo a mãe do Dr. Ayres Sacramento, Maria Alves, a esposa Aida Azancot de Menezes, filhos Manuel Pedro Azancot de Menezes, Jacob Azancot de Menezes, Maria Antonieta Azancot de Menezes e Hugo José Azancot de Menezes que tinha 4 anos naquela altura.
    A esposa Aida Ramos Azancot de Menezes e os filhos juntaram-se seis meses depois ao Dr. Ayres Sacramento de Menezes n Chibia que ficava a 40 km do Lubango na província da Huila.
    Ayres Sacramento de Menezes ministrava ginástica e treinava futebol e iniciava a formação de atletas.
    Escrito aos 25/02/2012 por:
    Ayres Guerra Azancot de Menezes

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo