Sociedade

“Temos que assumir as nossas responsabilidades e reconhecer com humildade e com honestidade os erros que nós temos vindo a cometer”

Miguel Trovoada, que desempenhou as funções de Primeiro Ministro nos primeiros quatro anos, após 12 de Julho de 1975, continua a acreditar que o país tem futuro e que está nas nossas mãos. Ele que foi um dos líderes do movimento de libertação nacional, acabou por desempenhar as funções de Presidente da República e Chefe de Estado durante 10 anos, ou seja, de 1991 a 2001. Toda história no espaço entrevista.  

    20 comentários

20 comentários

  1. João Ceita

    12 de Julho de 2010 as 19:58

    Um dos maiores erros, após anos de luta contra o colonialismo português foi o facto do Miguel entregar o poder ao Fradique, que agora vem dizer no discurso comemorativo dos 35 anos de independência que os santomenses deveriam organizar em colónias no exterior do pais. O ridículo não mata. o Homem não tem a mínima noção do fala. É bronco e ridículo.

    • Abre o olho

      14 de Julho de 2010 as 12:04

      Concordo contigo meu caro, O Miguel e o Fradique foram as piores coisas que nos aconteceram. Esses senhores não trouxeram nada de bom ao País. E com eles vieram o ADI e o MDFM, que também são duas pragas que o povo não pode voltar a entregar o poder, sob pena de nos venderem o País. Abram os olhos São tomenses.

  2. VÓS DE CUBA...

    12 de Julho de 2010 as 20:43

    UM COMBATENTE, UM IRMAÕ DO POVO, TROVOADA UM LUTADOR PELA DEMOCRACIA…

    ESTIMADOS IRMAÕS, CAROS COMPATRIOTAS:
    HOJE VOS FELICITO POR MAIS UM ANIVERSARIO DA IMDEPENDENCIA QUE O PESEM BEM E QUE TUDO CORRA DO MELHOR…

    VOS DIGO, A LUTA CONTINUA, MAS HOJE É DIA DE UMA PROFUNDA REFLECAÇAÕ SOBRE O ESTADO EN QUE O PAÍS SE ENCONTRA, JA CHEGOU A HORA DE MUDANÇAS ENORMES, FAZER ALGO PELO POVO, MELHORAR AS CONDIÇOE DE VIDA, CRIAS UM DEZENVOLVIMENTO LOCAL SUSTENTAVEL, AO CORTO, MEDIO E LONGO PRAZO.

    CHEGOU A HORA DE DAR O PODER A QUEM REALMENTE QUER FAZER ALGO PELO POVO.
    TROVOADA TE FELICITO PELO TEU DEZEMPENHO, PELA TUA FORSA E CORAGEM DE UM COMPATRIOTA E AMIGO DO POVO.

    UM ABRASAÕ.

  3. cesarjesus

    13 de Julho de 2010 as 10:35

    “TEMOS QUE ASSUMIR AS NOSSAS RESPONSABILIDADES E RECONHECER COM HUMILDADE E COM HONESTIDADE OS ERROS QUE NOS TEMOS VINDO A COMETER”…esta fraze deveria ser colocada nos cartazes como Slogan para estas eleicoes que se avizinham…pois e uma forma dos Politicos reconhecerem que ate a data nao tem feito nada em beneficio de STP e seu Povo durante este 35 anos de Independencia!
    A MISERIA A POBREZA PREVALACE EM STP…como o mal nao anda sozinho, temos hoje um Presidente que mesmo na comemoracao da nossa independencia nao consegue arranjar frazes ou mesmo palavras docente para o seu Povo…HAJA PACIENCIA!!!

    FORCA POVO STP…

  4. Fala verdade

    13 de Julho de 2010 as 12:01

    O país tem futuro sim mas o k o Senhor fez para S.Tomé e Príncipe?
    Enriqueceu e enriqueceu alguns cambardas e agora diz que o país tem futuro?
    Devia é estar na reserva e não falar mais nada porque o povo esta farto de bla bla bla.

  5. Cocolola

    13 de Julho de 2010 as 12:20

    É este cidadão que retirou o direito a votos dos criolos.
    Mas o mesmo não é inocente, pois sabia em que direcção eles injustamente votavam.

  6. Chicodesperto

    13 de Julho de 2010 as 13:49

    Uma das coisa que registo nesta entrevista goste-se ou não do M Trovoada é a sua humildade coisa que poucos saotomense gostam de fazer. A humildade de reconhecer que se cometeu alguns erros que nem tudo correu bem durante este tempo todo. Por outro lado este senhor que podia ter sido o 1º presidente do país em 1975 preferiu ir convidar o Pinto da Costa para ser Presidente porque achou que estava a colocar um quadro que se formou em economia e que podia estar em melhores condições de dirigir o país. E isto é humildade e não ser egoísta. Coisa rara hoje.

  7. pótó

    13 de Julho de 2010 as 15:14

    hahahhaha kua li sela cu kebla só, Sum Tlovada sum ca ngana inem anzu decú nom na sá maxibim faéé, punda ola sum bi fô frança tava ca góló pôdê sum plopi plomete unpôm cu doxi ne povo nom guada 10 ano wuê ni estlada só bô na fé nada xi fa,Inem povo muê,ola muala ca tloca yô domen ele só omen só na bua ou muala sé?punda miguê elá de MLSTP ê fla cu pinto na bua fa olá lentla pôdê ê zunta cu PCD nom bêlê mon estlavado de tèla sè, wué xa léntle ê cole cu pcd fè ileçon tava ca conta cu ADI poji nganha eleçón magi MLSTP só nganha, zaó ê fè outlo outlo cúa si um luma de fè na te papelo pa um pêfa, sòco êle plópe só pê fradiqui ni pôdê, fradique fè de tele sé cúa cu buadé ola cù ê bê cu dija sca caba pê paga favolo ê luma de pê maxibim de tlovada (patrice) mó plimelo ministro. Sun tlovada téla sé na sa de pé sun Sun lisboa faèéé,bó esca goló pa povo glita tlovada kidaleoooooo deça povo san tomé cu plinxipe cu vida deoooooo,Òzé bô messe pa maxibim bô sa ni pôdê pê fé mesmiximo cua cu bô fè? tlovada povo sa complado de fala,nó só te sca xintchi dolo de flida cu bô dessa da povo de s.tomé cu plinxipe. uwa dija bô ca paga deçu êle…. Um bé um bi um saí mé

  8. kingolo wige

    13 de Julho de 2010 as 15:18

    meu digníssimo irmão,tens k aprender a escrever em português antes de tudo.abraços

    • tagarela

      14 de Julho de 2010 as 12:21

      Parabéns “Pótó” por ter usado a uma das nossas línguas!!!

      STP é uma nação livre, onde todos podem expressar como e da forma que quiserem.

      Todos nós devemos, ou pelo menos, deviamos ter orgulho das nossas línguas crioulas, saber e comunicar por meio dela, quer de forma escrita quer verbal. Faz parte da nossa cultura, da nossa identidade cultural, da nossa hidtória, da nossa construção como povo. Não devemos nos envergonhar dela, muito pelo contrário.

      Lamento que ainda haja quem pense como o Sr. e demonstra algum preconceito em relação ao que é nosso. Pensamentos como o seu, é que faz com que a nossa cultura vá se perdendo ao longo dos anos, os mais jovens não sabem e não querem aprender a falar as nossas línguias nativas.

      Se na era colonial eramos proibidos de expressar em crioulo, hoje,somos uma Naçao livre, e não podemos nos calar e nem permitir que resquícios daquela época permaneça entre nós e condicione as nossas acções.Viva STP!!!

  9. pótó

    13 de Julho de 2010 as 16:22

    punda ca manda cá vedê ca fla lungua di inem guinesse cua sé mé nom só na ca fla lungua téla nón ele manda kua kale dja nasse ca lanja plijidentche cu na ca fla lungua nóm un sca pia cu sé

  10. Lima

    13 de Julho de 2010 as 17:35

    Ora bem,
    Acho correcto promover o nosso crioulo. Nota 1.000 para Pótó, Se pudéssimos escrever como ele seria muito bom… nguê cu kua na bua dê fá, sa punda ê sa clocotó… O sr. Kingolo se não é santomense agradeço não se envolver com as desgraças deste nosso querido país.

    • RS

      13 de Julho de 2010 as 22:05

      Se nenhum não-santomense se envolvesse com as desgraças de STP, eu queria ver como estaria esse país agora, sem o apoio de Taiwan, Portugal, Espanha, Brasil, etc…

  11. gilker Nascimento

    13 de Julho de 2010 as 20:19

    Acho bém,a lingua nacional tem que ser falada sem receios.Com todo respeito sr.Kingolo,tem alguma coisa contra o dialéto?

  12. jaka doxi

    13 de Julho de 2010 as 20:49

    Por favor senhor lima.
    Não seja mesquinho.
    Você deveria saber que são os nossos governantes os primeiros a despresar o nosso crioulo.
    E por outra:A maioria deles não sabem falar o nosso crioulo.

    • ABDULAY VEIGA SILVA

      13 de Julho de 2010 as 22:58

      eu ainda acrescento a nota do pótó, é um grade mesquinhice revindicar o não uso de uma lingua que paralem do português nos identifica como santomense cavêdêeeee lungua nón só cu sa identidade nóm ouoo..

  13. BLAGA PENA

    14 de Julho de 2010 as 5:41

    vamos unir ultrapassar as diferencas para que tenhamos um STP maoir e melhor

  14. BLAGA PENA

    14 de Julho de 2010 as 5:43

    correccao maior

  15. Amor Moeda

    15 de Julho de 2010 as 12:12

    Qua li mbili deu pia.
    Meus carissimos, expressem na ligua e de forma,mais livre que se sentirem. Nem o português fala bem, com correcção. Dê um salto a Portugal e percorre de norte ao sul. Queres saber um dado certo: No ano 2000, os empresarios agricolas portugueses, com idade de 50 a 60 anos de idade não sabiam ler e escrever, na sua maioria.
    Senhor Pótó, continua, se tiver dúvidas contacta o mestre e amigo Caustrino Alcantara.

  16. joaquim rui de carvalho nhanga

    30 de Julho de 2010 as 18:04

    faz faz e faz e quando n da mais vens com desculpas e a pedir perdao pelos erros???
    é sempre assim!!!! somos todos humanos e pecadores, cada um tem parte boa e parte ma……
    ele fez algumas coisas boas e tambem fez algumas coisas ma..
    mas não estamos aki para julgar ninguem
    mas isso ja é passado vamos lutar para progredir nosso país!!!!agora vamos pensar no presente e futuro!..

    haja.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo