Sociedade

População de Belém Trindade boicota as eleições legislativas

A população da localidade do distrito de Mé-Zochi, armou barricadas na estrada que liga Belém e a cidade da Trindade. “Sem água não há voto”, é o slogan mais ouvido na localidade. A população diz que não tem acesso a água potável, por isso não participa nas eleições de hoje.

Belém , tem quase 500 eleitores. A Assembleia de Voto, está encerrada. A população está na rua. Armou barricadas que foram desmanteladas pela polícia. «Temos necessidade de um bem que é a água. Por isso o boicote a essas eleições legislativas», afirmou Hitler Freitas, em nome dos moradores.

A população acusa a polícia de ter utilizado gases para desmantelar as barricadas erguidas na estrada que liga a localidade e a cidade da Trindade.

Belém é uma das regiões de Mé-zochi rica em água. Ali foi construído um reservatório que abastece a cidade capital e outras localidades de Mé-zochi. Mas a população local não têm acesso a água potável. «Temos um depósito de água aqui perto, mas o governo canalizou toda a água para outras localidades como Caixão Grande, San Maria e a capital do país. Por isso não há votação aqui em Belém Trindade», reforçou.

Os cerca de 500 eleitores, avisam que não querem negociar com ninguém. A decisão de boicotar as eleições é irreversível. «Não há voto. Não há voto. Não aceitamos negociar com ninguém para votar. Não há voto», concluiu.

Abel Veiga

    12 comentários

12 comentários

  1. wite lima

    1 de Agosto de 2010 as 13:50

    Eu sou de Belém, não coisa melhor de fazer de chamar antenção desses políticos disgraçados,, que 35 anos da nossa conquista , Minha zona em Belém não tem agua.. triste ..
    Fico contente , de saber que que meu povo da zona bicotaram o voto ..
    Força meus kambas..

  2. Eliel T.

    1 de Agosto de 2010 as 14:17

    compreende-se as reivindicações, mas as acções nem tanto.
    ahah, e o nome do porta-voz é Hitler..

  3. h da silva

    1 de Agosto de 2010 as 16:07

    Mas uma coisa e certa si o deposito esta la perto nao seria um custo de outro mundo canalizar agua potavel a essa populacao.mas nao aceitar negociar e k nao intendo essa mentalidade.agora que poderiam tratar do assunto nao vao fazer nada.pergunto qual e o objectivo da barricada?si ha uma reivindicacao tera k haver negociacoes ao fim de ultrapassar oq afecta essa localidade,pk as eleicoes passam e o problema permanecera.boa sorte a belem e k tratem de la por o liquido mais precioso da vida.

  4. Principe Tom'e

    1 de Agosto de 2010 as 16:15

    apoio 100%.
    demostraram que nao estao a venda como 80% da populacao.

  5. A. da Silva

    1 de Agosto de 2010 as 18:28

    O direito a Água e a Luz deveria estar plasmado na nosso constintuição.

    Vao erguer mais um tanque na zona de aágua cola trindade. E a população local nao será abastecida.
    Nao se percebe como é q certos projectos sao aprovados naquele casino.

    Para que a população da trindade tenha acesso a água canalizada, terão de montar um tanque em Batepá ou Monte café?

    É preferível ter as ligações estabelecidas. No dia que houver luz a água correrá, no dia que não houver paciência.

    No dia que tiverem um governo sério para por termo a corrupção, muita coisa mudará.

  6. Medeiros

    1 de Agosto de 2010 as 18:52

    Não há mais o que dizer : Palavras para quê ..uma pessoa bate até mal com essas noticias ..mais tem que ser ,.. envez de aceitar a compra da conciencia ..luta pelo beneficio de todos ..
    viva povo de bilém ..

  7. Edgar Faustino

    1 de Agosto de 2010 as 19:08

    O boicote a um acto eleitoral é considerado por muitas constituições como um crime. A forma mais correcta de protesto ainda assenta na utilização do poder que assiste aos eleitores de exercerem o seu direito de voto.È nesse acto que o eleitor deve demonstrar o seu descontentamento.É mais contundente políticamente nessa altura, anular o boletim de voto, do que erguer barricadas ou outras acções de protesto.

  8. kua muntu

    1 de Agosto de 2010 as 23:50

    Esta foi muito boa iniciativa todas localidades deveriam seguir o mesmo

  9. lambuco

    2 de Agosto de 2010 as 8:27

    O boicote por se só não demonstra victória, por isso deveriam aceitar negociações escritas que depois das eleições teriam que ter acesso a este líquido precioso. Faltou ideias.

  10. tagarela

    2 de Agosto de 2010 as 10:40

    Esse tipo de atitude em nada resolve os seus problemas que são legítimos. No entanto o boicote demonstra que querem arruaça e levanta a suspeita de haver algo por trás.
    Se não querem votar, não votem. Dizer que não o fazem porque não têm água há muito tempo, não faz sentido, até porque a eleição se deu, há um vencedor e a alegada situação reinvindicada continua. Viva STP!!!

  11. walker

    2 de Agosto de 2010 as 15:36

    eu acho k essa nao e a mlhor forma de resolver as coisas uke tem k faaser e um baoxo asinado
    agora boicotae a o voto acho isso uma parvoice da populacao

  12. Madalena

    4 de Agosto de 2010 as 14:03

    Cada um luta com a arma que tem.
    Depois de 35 anos de in(dependencia), exigir agua na comunidade para votar é no minimo triste para o perfil de um dirigente. Ora vejamos, Nem se trata de agua no domicilio, em casa. Pedem agua no chafariz, muita pena. Fizeram bem o boicote. Não continuar assim porque se a moda pega, outra comunidades tabém começam a reivindicar o mesmo. Belem é lugar sagrado para os catolicos de todo mundo, Belem vai ser a gota de agua que transbordou do copo. O futuro do país está nas mãos dos Belenenses.
    ADI fez muita promessa, no Principe vai enviar anualmente 600 mil Dollares, Vai concerteza garantir agua no chafariz e agua canalizada em casa das pessoas que tiverem interessadas.
    Dai terá 1 ou 2 votos ao seu favor, tanto do MDFM ou do Proprio partido ADI.
    Os Belenenses nesta cartola têm o AZ de espadas, pode exigir mais coisas, por exemplo um recinto coberto para a pratica de desportos, coberto por causa de chuva, recinto multiuso para jovens de Belem. Quando o ferro está quente ele molda mais facilmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo