Sociedade

DIARIO INFORMATIVO da Rússia

Rússia pode vir a criar novas bases militares no estrangeiro. É um dos temas do diário informativo da Rússia. Colaboração de Filipe Samba.

DIARIO INFORMATIVO

  • Medvedev: salário dos militares triplicará a partir de 2012
  • Rússia pode vir a criar novas bases militares no estrangeiro
  • Medvedev e Yanukovitch discutirão comércio, esquadra do Mar Negro e cooperação
  • Vladimir Putin chegou à Alemanha em que intervirá em fórum económico
  • Alexandre Lukachenko: encontro com Serguey Lavrov não estava previsto
  • União Europeia imiscui-se nos assuntos internos da Rússia ao recomendar a proibição de entrada na UE de 60 funcionários russos
  • Rússia e NATO acordaram facilitar o trânsito de veículos blindados para o Afeganistão
  • Diplomacia russa preocupada com detenção de jornalistas da cadeia de TV Russia Today (RT)

Medvedev: salário dos militares triplicará a partir de 2012

Moscovo, 26 de Novembro – RIA Novosti.

O salário-base dos militares russos será praticamente triplicado no futuro, declarou quarta-feira o presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, num encontro com os comandantes das grandes unidades das Forças Armadas da Federação Russa.

“A partir de 2012, começará a reforma do sistema salarial das Forças Armadas. O objectivo final da reforma consiste em aumentar praticamente em três vezes o salário-base dos militares”, disse Medvedev.

Em Novembro do ano passado, ao apresentar a sua Mensagem à Assembleia Federal, o presidente avançou a necessidade de aprovar até 2012 uma lei sobre um novo sistema salarial nas Forças Armadas. Nas suas palavras, o novo sistema de remuneração e de estímulos financeiros deve fazer aumentar substancialmente o nível de vida dos militares. Mais tarde, Dmitry Medvedev comunicou que a partir de 2012 o salário dos militares russos será comparável aos valores pagos nas Forças Armadas ocidentais.

Conforme revelou em Dezembro do ano passado o chefe do Estado-Maior General, Nikolay Makarov, será aumentado o salário de todos os oficiais das Forças Armadas russas a partir de 2012. Nas palavras da alta patente, um comandante de pelotão, por exemplo, receberá de 58 a 72 mil rublos, o comandante de divisão – até 200 mil rublos.

Rússia pode vir a criar novas bases militares no estrangeiro

Polígono de Gorokhovetski (Região de Nijni Nóvgorod), 26 de Novembro – RIA Novosti

O presidente russo, Dmitry Medvedev, ao participar quarta-feira numa reunião de comandantes das Forças Armadas da Rússia, declarou que a Rússia tem planos de criar novas bases militares em países estrangeiros.

Ao responder a um chefe militar que disse que conviria à Marinha russa ter bases, em particular, no oceano Índico, Medvedev assinalou: “Sabe com certeza que as bases em territórios de outros países não são criadas por decisão do presidente da Rússia. Antes de mais, é necessário levar a cabo um complexo trabalho político e diplomático, para que nos vejam como um elemento de melhoria da imagem e de fortalecimento da segurança desse país”.

“Não ocultarei de vós que temos algumas ideias a este respeito mas não posso revelá-las por razões compreensíveis”, disse o presidente.

“As possibilidades de reabastecimento e de descanso em territórios de outros países é um importante componente de garantia da nossa mobilidade e da nossa capacidade de defesa. Algumas de tais possibilidades que o nosso país tinha antes lamentavelmente já não existem”, acrescentou.

Medvedev e Yanukovitch discutirão comércio, esquadra do Mar Negro e cooperação

Moscovo, 26 de Novembro – RIA Novosti.

Na reunião ordinária da Comissão Interestatal Russo-Ucraniana em Moscovo, os presidentes da Rússia e da Ucrânia, Dmitry Medvedev e Viktor Yanukovitch, discutirão o desenvolvimento da interacção comercial, os problemas da Esquadra do Mar Negro, a cooperação na esfera do gás, que, na opinião de Moscovo, se está a desenvolver “sem conflitos”. Na reunião deve ser assinada uma série de documentos bilaterais, inclusive sobre a construção de uma passagem de transporte através do estreito de Kertch.

Conforme comunicou Serguey Prikhodko, assessor do presidente da FR,  a agenda das conversações inclui questões estratégicas da interacção na esfera do gás, o aprofundamento da cooperação na indústria aeronáutica e nos transportes, assim como na área da cooperação interregional.

“Trata-se, em particular, da abertura de empresas mistas no sector aeronáutico. Numa altura em que existe forte concorrência nos mercados mundiais, a união de empresas com potencialidades científicas e produtivas é muito prometedora”, disse Prikhodko.

Nas palavras do assessor do presidente, grande interesse para as duas partes representa o projecto de construção de uma passagem de transporte através do estreito de Kertch.

Segundo Prikhodko, no contexto da cooperação interregional propõe-se dispensar especial atenção às medidas para simplificar o regime de passagem das fronteiras pelos cidadãos da Rússia e da Ucrânia.

Estarão em foco também as questões da interacção humanitária, em particular, o apoio às posições da língua russa na Ucrânia e da língua ucraniana na Rússia.

Como está previsto, antes da reunião da Comissão Interestatal, os presidentes da Rússia e da Ucrânia terão conversações em composição restrita. Na reunião, serão apresentados a Medvedev e Yanukovitch relatórios dos ministros dos dois países sobre o estado e as perspectivas da cooperação bilateral em tais esferas prioritárias para os dois Estados como a cooperação económica, nomeadamente na área dos investimentos, a produção de energia, inclusive atómica, o sector espacial e a interacção humanitária.

Vladimir Putin chegou à Alemanha em que intervirá em fórum económico

Berlim, 26 de Novembro – RIA Novosti.

O primeiro-ministro da Federação Russa, Vladimir Putin, chegou ontem em visita à Alemanha. Como se espera, no quadro da sua visita, que termina a 26 de Novembro, o primeiro-ministro russo discutirá com a chanceler da RFA, Angela Merkel, as perspectivas do alargamento da cooperação económico-comercial e técnico-científica entre os dois países.

Para além disso, o chefe do Governo russo intervirá num fórum económico, organizado anualmente pelo jornal “Süddeutsche Zeitung”, em que participam dirigentes de principais companhias alemãs, e encontrar-se-á com representantes de círculos empresariais da Alemanha.

Alexandre Lukachenko: encontro com Serguey Lavrov não estava previsto

Minsk, 26 de Novembro – RIA Novosti.

Não estava previsto um encontro entre o presidente da Bielorrússia e o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguey Lavrov,  declarou quinta-feira o presidente bielorrusso, Alexandre Lukachenko, em entrevista ao jornal francês “Le Figaro”, comunica a agência de notícias bielorrussa BELTA.

“Não previmos este encontro durante a visita do ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguey Lavrov, a Minsk”, disse o presidente da Bielorrússia.

Alexandre Lukachenko ressaltou que as relações entre a Bielorrússia e Rússia “são hoje como sempre foram”.

“Não há um agravamento das relações, porque tal não é do interesse nem da Rússia, nem da Bielorrússia”, apontou o chefe de Estado.

Ao mesmo tempo, Lukachenko adiantou que a Rússia e Bielorrússia têm interesses político-militares e estratégicos comuns.

Nas palavras do líder bielorrusso, a Rússia comete os mesmos erros que a União Europeia.

“É necessário levar em consideração as realidades. É necessário considerar que há um Estado e há um povo, o Estado bielorrusso e o povo bielorrusso. E para qualquer presidente, quem quer que esteja aqui, a protecção destes interesses é sagrada”, salientou Lukachenko.

Na sua opinião, o problema da Bielorrússia consiste em que o país “se encontra entre dois enormes monstros: a União Europeia e a Rússia”.

“Cada um tem seus interesses no território da Bielorrússia. Concordamos com que tanto vós, como a Rússia,  têm os seus interesses na nossa terra. Apenas pedimos e exigimos que os nossos parceiros levem também em consideração os nossos interesses, os interesses do povo bielorrusso, e entendam que aqui vive um povo e existe um Estado”, ressaltou Alexandre Lukachenko.

União Europeia imiscui-se nos assuntos internos da Rússia ao recomendar  a proibição  de entrada na UE  de 60 funcionários russos

Moscovo, 26 de Novembro – RIA Novosti

As recomendações de proibir a entrada na União Europeia a 60 funcionários russos, que supostamente tiveram a ver com a morte em prisão preventiva do advogado russo Serguei Magnitski, é uma incitação a imiscui-se nos assuntos internos da Rússia, declarou hoje o MNE russo.

“Estas recomendações só podem ser qualificadas como incitação à ingerência directa nos assuntos internos de um Estado soberano e uma pressão aberta sobre os organismos judiciais da Federação Russa.

Os autores desse documento, que seguem atentamente o desenvolvimento dos acontecimentos na Rússia, sabem que a investigação do caso Magnitski prossegue e continua no centro das atenções da opinião pública”, assinala-se.

A comissão para Assuntos Internacionais do Parlamento Europeu aprovou as referidas sanções por unanimidade na terça-feira passada. Para além disso, dispôs-se a introduzir emendas ao relatório anual do Parlamento Europeu sobre os direitos humanos no mundo em 2009, as quais prescrevem também embargar os bens dos referidos funcionários no estrangeiro.

Serguei Magnitski, de 37 anos, consultor do fundo de investimento Hermitage Capital  Management, acusado de fuga aos impostos, faleceu numa prisão de Moscovo a 16 de Novembro de 2009.

A sua morte provocou ampla ressonância na sociedade. Como consequência, dirigentes da Rússia introduziram diversas emendas na legislação processual penal.

Actualmente, está a ser realizado um exame pericial adicional, visto que surgiram elementos duvidosos nas conclusões dos peritos sobre as causas da morte do jurista, que teria sido provocada por insuficiência cardíaca.

Rússia e NATO acordaram facilitar o trânsito de veículos blindados para o Afeganistão

Moscovo, 26 de Novembro – RIA Novosti

A Rússia e a NATO acordaram facilitar o trânsito de veículos blindados antiminas para o Afeganistão, anunciou ontem o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguey Lavrov, numa conferência de imprensa após reunião com o seu homólogo afegão, Zalmai Rasul.

Segundo o ministro russo, durante a cimeira Rússia-NATO em Lisboa, os presidentes da Rússia e do Afeganistão acordaram fomentar a cooperação para acelerar a regularização neste país asiático.

“Foram alcançados acordos sobre as condições de trânsito para o Afeganistão por território russo e em sentido contrário. Para além disso, decidiu-se facilitar o trânsito de veículos blindados antiminas. A discussão desse aspecto foi especialmente solicitada pelas forças da NATO”, explicou Lavrov.

Ao mesmo tempo, o ministro russo assinalou que, após as respectivas negociações, foi acordado alargar os programas de formação de agentes dos serviços de segurança do Afeganistão, Paquistão e Ásia Central.

“Isto diz respeito, em primeiro lugar, aos efectivos ligados à luta contra o tráfico de droga”, concluiu o ministro russo.

Diplomacia russa preocupada com detenção de jornalistas da cadeia de TV Russia Today (RT)

Moscovo, 26 de Novembro – RIA Novosti

A diplomacia russa está preocupada com a detenção de dois jornalistas da cadeia de TV Russia Today (RT) que cobriam uma manifestação de protesto à entrada da base militar de Fort Beninng, nos EUA, no último fim-de-semana.

A embaixada da Rússia em Washington notificou neste sentido o Departamento de Estado dos EUA, informou uma fonte do MNE russo.

“A embaixada da Rússia em Washington enviou a respectiva nota ao Departamento de Estado dos EUA. O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia segue atentamente o desenvolvimento da situação”, disse o diplomata.

“Preocupam-nos muito as circunstâncias deste incidente: os jornalistas / Kaelyn Forde e Jon Conway / foram detidos quando a manifestação já estava terminada e apesar de terem cumprido a exigência da Polícia de não se aproximarem da base. A detenção foi efectuada de forma muito dura, inadequada ao sucedido. Algemaram-nos, confiscaram-lhes a roupa, fizeram-nos vestir roupas da prisão e colocaram-nos em celas de delinquentes comuns”, assinalou o interlocutor da agência.

“O MNE russo qualifica de inadmissível o procedimento das autoridades norte-americanas que impediram a realização do dever profissional dos jornalistas, o que constitui uma óbvia violação dos compromissos internacionais assumidos pelos EUA em matéria de respeito pela liberdade de expressão e de reunião”, indicou.

Os jornalistas foram detidos no sábado passado ao cobrir uma manifestação de protesto à entrada da base militar de Fort Beninng,  próximo da localidade de Colambus, na Geórgia. Foram libertados sob fiança após terem ficado detidos 32 horas. Para além disso, tiveram de pagar 290 dólares de multa cada um.

    4 comentários

4 comentários

  1. Voz do Povo (Num Estado democratico, a voz do Povo eh a vontade e palavra de Deus)

    28 de Novembro de 2010 as 12:11

    Como eh possivel triplicar o salario dos militares? Porque nao uma reforma politica economica de fundo? Mais liberdade de expressao e mais abertura do mercado para incentivar os investidores economicos. Com a essa vossa politica vcs vao ficar cada vez mais pobre. Mudem de conceitos. Deixem de radicalismo. Sejam mais flexiveis. Estamos no sec. 21, num mundo moderno e globalizado onde o mais importante a fluxo economico. Em vez de investir no sector economico, ainda estado apega ao vosso radicalismo militar. Palermas!!! Espero so que vcs com essa politica nao vem outra vez desgracar Africa como outrora fizera com Angola, etc…um bocadito com Sao Tome formar quadros que so estao neste momento a delapidar os bens publicos de STP. Pois, eh mesmo aquilo que aprederam la na Ex-Sovietica(Russia).
    Fuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

    • Filipe Samba

      29 de Novembro de 2010 as 8:40

      Ao
      Povo
      A Rússia é uma potencia energetica, instalou gasoduto por toda a Europa, Asia e America.
      O sr. que aprenda a expressar, a rede da internet o WWW, foi inventado pelos russos com um elemento quimico.
      Por isso tenha cuidado ao dizer palermas, em cinco minutos podes ser localizado, inesperadamente.
      A democracia exige respeito liberadade não libertinagem, porque o pior é o que sai pela boca.
      Existe varias maneiras de repelir,não grosseira.
      Não se esqueças que 1 milhão de russos falam e escrevem portugues.
      Agradeço vossoria pela sua maneira de interpretar as informações.
      Com Sinceridade e respeito

      • AI

        1 de Dezembro de 2010 as 11:22

        “O sr. que aprenda a expressar, a rede da internet o WWW, foi inventado pelos russos com um elemento quimico.”
        FALSO REVEJA O TUA MATERIA. O MEU MELHOR AMIGO DEU-ME ALGUMAS INFORMÇÕES http://www.google.com
        http://en.wikipedia.org/wiki/DARPA ou
        http://en.wikipedia.org/wiki/Sputnik_program

        Historia do que é hoje www

        -1957 URSS envia o um satelite artificial para o espaço ” Spoutnik ”

        -Traumatisados os Estados Unidos criam um grupo no departamento de defesa ARPA (“Advanced Research Projects Agency”)

        1962 a US Air Force pede a um grupo de investigadores da RAND “Research ANd Development” para fazer uma rede de comunicação militar capaz de resistir a um ataque nuclear.

        O conceito de rede foi baseado em um sistema descentralizado, e permite que a rede funcione apesar da destruição de máquinas.

        1964, Paul Baran criou uma rede como uma grande teia. Tecnologia chamada de comutação de pacotes.

        1969, a ARPA (Advanced Research Projects Agency), revelou a rede experimental ARPANET.
        1971 e 1972 Ray Tomlinson desenvolveu o e-mail

        Lawrence G. Roberts melhora as possibilidades oferecidas por Ray Tomlinson desenvolveu o primeiro pedido para listar, ler, arquivar, responder e encaminhar e-mail.

        1990, Tim Berners-Lee inventou o protocolo HTTP, a World Wide Web (www) nasceu.

        um pouco de historia os primeiros passos
        1969 : l’Arpanet
        UCLA (Université de Californie à Los Angeles)
        SRI (Institut de recherche de Stanford)
        UCSB (Université de Californie à Santa Barbara)
        l’Université de l’Utah

        1971 : le courrier électronique
        Ray Tomlinson da BBN e que escolhe o @ como seperador do inderesso electronico
        1973 : TCP/IP (
        Vinton Cerf
        Stanford
        Bob Kahn
        em 1974 estes últimos falam pela primeira vez de Internet
        1983 : le DNS (Domain Name System)
        1989 : le World Wide Web WWW (MIT)
        1993 : Mosaic 1º navigador do grande publico
        1995-2003 : a guerra dos navigadores

        Mas estou de acordo contigo que Voz do Povo (Num Estado democratico, a voz do Povo eh a vontade e palavra de Deus) não tenha entendido a materia jornalistica que tartas-te

  2. Liza

    29 de Outubro de 2011 as 18:50

    É fantástico

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo