População saiu a rua na Madre de Deus

A manifestação pacífica da população do bairro da Madre de Deus, no último domingo exigindo a reposição do fornecimento de água potável, representa o início da movimentação das massas populares que deverá agudizar em 2011, por causa da falta de água potável.

Há quase 4 meses que a população de Madre de Deus deixou de ter acesso a água potável. No entanto o bairro alberga dois grandes reservatórios de água que abastece toda a cidade capital. Um dos moradores considera que o que está a passar é inacreditável. «Em todo tempo de seca havia água. E agora que há chuva não há água. Qual é a explicação?», interrogou o habitante da Madre de Deus.

Com cartazes nas mãos reclamando o abastecimento de água, os moradores marcharam, numa manifestação que consideram como sendo um pequeno aviso as autoridades competentes. Demonstrações mais duras do descontentamento popular, poderão ser conhecidas no futuro breve caso, o abastecimento de água a população não seja resolvido nos próximos dias.

O departamento da empresa estatal EMAE, que se ocupa das questões da água, explicou que o corte no abastecimento de água tem a ver com questões naturais. «As nascentes são alimentadas por água das chuvas. Como não choveu para alimentar devidamente o lençol de água que alimenta a nascente, tem-se que dar algum tempo para aumentar o fluxo de água. Só assim poderemos resolver o problema da maior parte da população», explicou o director da divisão de água da EMAE.

A chuva torrencial que irrigou São Tomé no último domingo, permitiu a população da Madre de Deus  conservar um pouco da água da chuva, para resolver algumas necessidades.

Abel Veiga

  1. img
    Margarida Bragança de Carvalho Responder

    Que explicação vergonhosa senhor director…deficitária de espistemolgia.
    O senhor como responsável devia accionar os meus técnicos para solucionar este problema. Se o problema afectasse a si e os seus familiares não o teria deixado agudizar-se. Bandos de incompetentes!!

  2. img
    edy Responder

    “nao deixou” ou deixou de ter acesso a agua…..

  3. img
    BLAGA PENA Responder

    Isso é tipico nos politicos africanos,esquecem-se que a populaçao, têm falta de água, luz e saneamento

  4. img
    Joker Voz do Povo Responder

    Abel, gostaria muito modestamente te dizer que Madre-Deus tem quatro depósitos de água. Quatro. O conhecido depósito velho e depósito novo. Depois, ai aonde tem o campo de futebol de Madre-Deus, ai em Blublu, existe mais dois depósitos e um deles, construido ainda em 2006. Portanto, se não se tem agua na Madre-Deus é apenas por má fé e incompetência. Ouviste o que um dos moradores disse, no período seco havia agua, agora que tem estado a chover desde segunda quinzena de Outubro, agora que deixamos de ter agua. Porquê? A explicação que o técnico de EMAE deu, é conversa para fazer boi dormir. E como povo não é boi, o (des)governo que prepara. Porque o povo acreditou na mudança propalada pelo ADI/Patrice, mas não está vendo resultado. Está na mesma, para não dizer que piorou.
    Mas ainda resta-nos algum tempo. Até lá

  5. img
    MÉ SOLO Responder

    MAIS UM BAIRRO Q SAI A RUA DEVIDO A FALA DO LÍQUIDO TÃO PRECISOSO(ÀGUA).

    A população do meu bairro(VILA MARIA) tb n tem ÀGUA a mais de 8 meses, Não há ÀGUA nas torneiras das nossas casas mas há ÀGUA para Piscinas dos Hoteis e do Complexo Vila Maria. NÃO JUSTO.

    O responsável do sector de ÀGUAS da Emae não esta sendo sério qd justifica a falta de ÀGUA com a ausência de chuvas,quem não sério não deve ser dirigente.

    Ele devia ser sério e dizer as Populações dos bairros afectados q a ÀGUA foi desviada para outros fins. Falta-lhe alguma noção de gestão para ter a capacidade de fazer uma boa gestão deste liquido tão precioso a vida.

    FESTAS FELIZES A TODOS

  6. img
    tlaba só cá da tê Responder

    Esta manifestação de descontentamento devido a falta de agua na Madre de Deus demonstra que as atitudes perante as injustiças estão a mudar. Ser queremos um STP melhor temos que tb reclamar os nossos direitos. tlaba só ca da tê!

  7. img
    Franz K Responder

    “… representa o início da movimentação das massas populares que deverá agudizar em 2011, por causa da falta de água potável”

    Mais uma vez o TN no seu melhor.

    Em vez de noticiar, o TN vaticina e opina de uma forma irresponsável.

    E já agora, existem outras localidades no Distrito de Água Grande, sem água nas torneiras há mais tempo. Eu pelo menos, não tenho água a correr há mais de dois anos.

    • img
      Franz K Responder

      O TN prestaria um bom serviço ao país se fizesse um apanhado, apenas em Agua Grande para não cansar muito, de quantos bairros não têm água corrente, neste momento, quais os motivos destas falhas e em que que isto influencia a economia do país e a vida das pessoas, e expusesse este problema aqui.

      E não estar a espera que os acontecimentos lhe venham bater à porta para tecer opiniões e iludir os leitores menos atentos.

      Um bom ano de 2011 para todos!

  8. img
    Nome Responder

    Já se falou tanto de água e há tanta água nesse país que por falta de visão a população sofre devido a falta de soluções técnicas adequadas!

  9. img
    MÉ SOLO Responder

    Digo NÃO É JUSTO em vez de NÃO JUSTO.

    Obrigado.

  10. img
    INCOMODADO COM ISTO Responder

    MUITO BEM
    1º CORTOU AS DESPESAS
    2º CORTOU O CABAS DE NATAL
    3º CORTOU A ÁGUA POTAVEL
    AONDE VAMOS…….

  11. img
    O FURRACÃO Responder

    Essa questão da falta de agua em localidades onde nunca antes tiveram problemas desse genero é uma das muitas coisas que vão mal com esse governo, quase nada lhes tem saido bem por imcopetencia de algumas pessoas que fazem parte do governo, IMAGINEM QUE HOJE DIA 28 DE DEZ, NÃO NOS MANDARAM BOLSA ESTAMOS HA SEIS MESES SEM BOLSA E NEM NO NATAL ELES SENTIRAM DÓ OU CORAGEM PARA PENSAR QUE NÓS ESTAMOS HA MAIS DE MESES SEM OQUE COMER AINDA QUE POBREMENTE,ninguem se preocupa com isso, o grande problema do ADI/Patrice foi querer trazer pessoas novas e de algum modo sem “experiencia” e competencia para determinados cargos e agora estamos nessa situação, ja fazia tempo que msm com todas dificuldades de bolsa ( seis ate nove meses sem) mas no NATAL ao menos , se calhar devido São Tome Poderoso o ministerio nos mandava bolsa e agora começa a nos acontecer isso?? Ate quanto tempo mais ???

  12. img
    O FURRACÃO Responder

    So falta agora nos despejarem de casa , e termos que morar na rua com essa violencia toda que existe no brasil ate que nos mandem bolsa, QUE DEUS TENHA PIEDADE DE NÓS E DE TODOS SANTOMENSES, E QUE 2011 POSSA SER UMA ANO DE UMA VIRADA TOTAL NAS AÇÕES MACABRAS E DE POUCA VONTADE DE NOSSOS DIRIGENTES, POIS É INADIMISSIVEL ISSO TUDO

  13. img
    António Martins Gomes Responder

    É só visto! Como não choveu para alimentar devidamente o lençol de água que alimenta a nascente, tem-se que dar algum tempo para aumentar o fluxo de água. Só assim poderemos resolver o problema da maior parte da população», explicou o director da divisão de água da EMAE.Sr. Director opte pelo processo de dissalinizar é assim nos países ditos civilizados…até em Cabo Verde!

  14. img
    Alberto Nascimento Responder

    o governo esta a recolher o dinheiro do BANHO!
    nao havera BANHO at’e as proximas eleiçoes.
    pra proxima evitem o BANHO.
    O Patrice Trovoada prometeu colocar um hospital em cada zona de STP enquanto o Braco prometeu 10 mil empregos: BANHO BANHO BANHO.
    o Povo adora promessas do BANHO.
    em Lisboa os ciganos dao BANHO quando vendem telemoveis em Sabao. ‘e uma tecnica antiga do BANHO.
    Em STP o BANHO ‘e legal, o Fradique chama o banho de “OFERTA DE PEQUENOS BRINDES”.
    A agua ‘e para quem pode! a Populaçao tem que apanhar a agua da chuva, isto ‘e da idade medieval.

    o BANHO ao seu preço!

  15. img
    Batepá Responder

    De facto estar tanto tempo sem esse precioso líquido é horrível. Sabemos que não se trata de um problema singular da Madre de Deus, é algo estrutural que, na minha modesta opinião, reveste-se de uma capa estrutural.

    Onde está o valor acrescentado dos famosos projectos de água moreira I, II e outros?

    As estradas são permanentemente “rachadas” para se fazer passar tubos de água, em que medida existe a efectiva rentabilização destes projectos?

    As nossas redes de distribuição fpram arquitectadas para uma determinada capacidade instalada, desde mil novecentos e troca passos, ao introduzir-se novas “ramas” não se torna necessário uma substituição devido o natural desgaste dos canais de distribuição?

    Já alguma fez fez-se o levantamento do desperdício associado a não renovação das instalações?

    Embora não tendo conhecimento do sector, são questões que permanentemente me tem acompanhado.

    Não nos esqueçamos que o problema da EMAE é crónico, e a água é apenas um dos bicodos problemas dessa instituição pública.

    Bem haja

    FUI

  16. img
    Manuel Responder

    Quando aparecer epedemia de colera em madre deus,haverá agua para popucão.

  17. img
    Voz da razão Responder

    Gostaria de dar a minha opinião relativamente a esta questão. Em primeiro lugar estou solidário com a população de Madre de Deus porque eu também sofro com tal situação e é muito triste ver um País como nosso em que as pessoas, os velhos e crianças ainda percorrem distancia em busca de agua para sobrevivência. Mas gostaria de dizer que infelizmente o responsável de Água da EMAE, encontra-se num cargo ingrato. A falta de água desespera qualquer ser vivo sobretudo ao ser humano. Hoje o País carece de água potável à população porque nenhuma politica séria foi direccionada para este sector. Eu acredito que os técnicos da Emae, particularmente os de àgua, já produziram estudos, pareceres e muitos relatórios aos nossos governantes com identificação de problemas e soluções para esta situação o que nunca se viu nada. Já houve muitos projectos financiados por várias instituições internacionais para realização de estudos de viabilidades de captação e distribuição de água, infelizmnete nunca se fez nada. Quero fazer recordar ao Sr. António Martins Gomes de que a EMAE é um sector que infelizmente ainda tem toda a sua gestão politica e estratégica do governo. Por isso por mais que o director, o consultor ou assessor queira direcccionar uma gestão mais moderna, tudo dependerá do governo. Para dizer que temos os problemas que temos devido a pouca visão dos GOVERNOS.

  18. img
    mano Responder

    “Leve Leve não é sabutagem nem malandragem” Calu Mendes.

    Caros Leitores e comentadores do Tela Nom.

    De facto a água é vital para a vida humana. Água é indispensável para o ser humano. Todos aqueles que se têm reivindicado ou manifestado devido a sua ausência acho justo.

    Por outro lado acho injusto todos aqueles que há 4, 8 ou mais meses não têm água e culpam o Goveno que está no poder há 4 meses e que ainda não tem o seu Orçamento para executar o seu programa.

    VAmos ser sérios nos comentários. Se somos São-tomenses vamos pautar como homem São-tomense. Homem culto. Todo homem culto analiza a situação e depois tece comentários.

    Se falta água a EMAE deve ser responsabilizada, sim senhora. E devemos chamar atenção do Governo para intervir junto a EMAE. Essa política de acuzação ao Governo e ao Patrice é apenas desabafo de campanha e daqueles qua não sabem viver numa sociedade democrática.

    Digo mais. Houve mudança sim senhora. Mas mudar tudo em 4 meses? É possivel? Mudar coisas e maus hábitos instalados ao longo de décadas? Sejamos sérios e moderados. Aqueles que querem ver o seo bom nome preservado, procure não manchar o outro.

    Algum comentador disse que se cortou cabaz e outras coisas para além de água. Caro comentador. O Governo não cortou água a ninguém.

    Contribuir com criticas é sempre um elemento encorajador. Mas criticas sem fundamentos só vai piorar a ira que existe entre os São-tomenses.

    Critica sempre que for necessário. Mas critica com sentido de respeito pelo outro.

    Todo aquele que acha que este governo em 4 meses devia mudar o país de 8 para 80 não é justo.

    Justo é aquele que reconhece que este governo teve corragem de tomar certas decisões para o bem de todos.

    O Cabaz so servia para dar wiski, vinho de porto, bacalhau há meia dúzia. O Limpador de chão que também é contribuite só recebia sabão e óleo. Foi justo o corte ou não?

    CAro de Estado sempre na praia e na roças. Hoje embora alguns sectores estejam a desacatar esta decisão, foi justo.

    Aquele que é são-tomense deve pensar no país e não está aflito para que haja campanha ou eleições de 3 em 3 meses para que ele faça a vida.

    Há critica que Governo fexou dinheiro. VAmos ser sério. Este governo fehou a fonte de saída de dinheiro de forma ilítita para sustetar vadios a custa do povo. VAmos ser sérios.

    Se todos somos São-tomenses e sugerem que aprendamos boas coisas com Cabo Verde então vamos aprender com Cabo Verde. Deixar governar quem ganhou as eleições. Depois de 4 anos façamos o balanço. Deixem ADI Governar depois vamos fazer o balanço.

    Se mandamos o ADI para casa agora qual será nosso fundamento? Os que lá estiveram ao longo dos anos, o que fizeram? Os que votaram no ADI e que “se dizem” arrependidos, ainda é muito cedo para se sentirem arrependidos.

    “Leve Leve não é sabutagem nem malandragem”. Deixemos o Governo do ADI monstrar o que sabe ou não fazer.

    Paz para STP.

    • img
      Tentando a ler Responder

      So para ver se eu percebi bem, passo a seguinte analogia: Quando a necessidade aperta, aperta e aperta a razao esvaneia-se.

      Imagina que vc juntou-se a uma mulher e assumiu os filhos dela. No entanto o numero de elementos da sua nova familia e maior do que inicialmente previa. Dai comeca a faltar o pao, a agua la em casa. Bom vc como bom samaritano diz: meus caros acalmem-se que sou chefe desta familia faz pouco tempo. A pergunta que se impoe e: Acha que com esta explicacao os seus enteados e outros teriam melhor impressao sua que o padrasto anterior?
      O povo viveu e vive na maior miseria. Juizo ou razao e o que menos se pode pedir/esperar das reinvidicacoes legitimas do povo de sao tome. Basta ver que agora todo mundo quer vender e ou enganar(burlar) ao proximo.

      Portanto se alguem entrou para governar; um pais ou uma empresa, parte-se do principio que aceitou as responsabilidades decorrentes do cargo e fazer face aos problemas e encontrar solucao, isto e dar conta do recado.

      Coitado do povo ja nem faz as contas aos meses de governacao porque quer agua e pronto.

      • img
        Zidane Responder

        Boa análise. Quero lá saber se é esse Governo de 4 meses ou se é o outro de 10 20 ou mais anos? O que quero apenas é agua. Não é admissível não um sistema de abastecimento no Pais ha varios

  19. img
    Paula Borges Responder

    Sr. Director de Emae,
    ESTAMOS NUM PAÍS DO QUAL A IRMOS PARA ZONA NORTE MUITAS NASCENTES DE ÁGUA, ZONA SUL IDEM CENTRO NEM SE FALA, GOSTARIA DE ENTENDER PORQUÊ TODOS OS PROJECTOS DE ABASTECIMENTOS TÊM QUE SAIR DE ÁGUA MORREIRA, PROJECTO ÁGUA MORREIRA I, ÁGUA MORREIRA II, ÁGUA MORREIRA III, TANTOS PROJECTOS SÓ PARA ÁGUA MOREIRA ELA DE CERTEZA NÃO VAI SUPORTAR, TÊM SIM QUE FAZER ESTUDOS IREM BUSCAR ÁGUA NOUTROS LOCAIS MESMOS DISTANTES DE CAPITAL, NÓS JÁ NÃO AGUENTAMOS MAIS SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO.

  20. img
    Sulila Miranda Responder

    Há que repensar a EMAE! Será que essa empresa deveria existir nos moldes em que está operando? O Governo tem que aranjar tomates para dar volta a EMAE senão, nada feito, porque o mal é crónico!!!

  21. img
    De Longe Responder

    Áua Mulêla flá cuma hómè ná cá loncá n´liba d´hómè fá.
    Eram ditos dos mais idosos para exaltar a curiosidade de se secar um dos afluentes da Água Moreira quando os trovões ribombavam no início das épocas chuvosas.
    Algumas pessoas questionaram esse facto cá em Portugal e concluíram que os lençóis friáticos que originavam aquelas nascentes estariam a esgotar no fim da estação seca coincidindo com o início das chuvas.
    Nesse caso pode existir algum fundamento nas explicações do Sr. Director. Ninguém explica a não reparação dos engenhos de captação da Água Moreira com consequente fuga e desaproveitamento da água.
    Se eu fosse director, poderia estar a ser acusado de incompetência como quem lá está. Enquanto isso, as pessoas que foram desviando o dinheiro público que permitiria efectuações de obras públicas, estariam se rindo de mim e do povo dizendo: peçam-lhe responsabilidades. Faziam isso gozando com as nossas caras tristes de quem traz a barriga cheia de nada e a raiva de não saber a quem pedir justiça nem como fazê-la.

    • img
      De Longe Responder

      Quis dizer um dos afluentes e não os afluentes porque a Água Moreira não secava

  22. img
    Mimi Responder

    Penso que já é tempo da EMAE (ou camara distrital) ter meios alternativos para fornecimento de água à populaçcao em situaçoes como esta. Nao seria uma alternativa providenciar cisternas com água potável neste período de carência, evitando assim justificaçoes pouco credíveis e nada satisfatórias para as populaçoes?
    Outra questao é o projecto de água (sem supervisao) que atravessa o bobo forro/água porca… que tipo de obras sao essas? Porquê tanta fuga de água ao longo da estrada?

  23. img
    Eugénio Silva Responder

    Até o Ilhéu das Cabras tem água que não é aproveitada!!!

    Tanta má fé porquê???

    A humanidade tem tanta tecnologia ao dispor dos São-tomenses para o proveito próprio e bem-estar da NAÇÃO!

    Há técnicos nacionais nas áreas de engenharia hidráulica e civil com provas dadas no país e no exterior!

    CREDO!!! O que se está a passar com a MENTE de alguns São-tomenses???

    Não nos esqueçamos que estamos neste mundo apenas de passagem. Tudo fica. Ninguém leva nada para outro mundo.

    Bem-haja à NAÇÃO SÃO-TOMENSE!

  24. img
    Black on Black Discrimination Responder

    Todos gritam e não apresentam soluções!
    Qualquer sociedade que não permite os seus cidadãos desenvolver seus pleno potenciais, essa sociedade estará fadada ao fracasso social, economico e politica; sociedade completamente destruída! Temos que educar e formar homens e mulheres das roças. Parece que o pessoal d’Agua Grande não tem solução para nada!

  25. img
    rapaz de riboque Responder

    ainda falamos mal da era colonial agora estao melhor meus senhores deixem de falar como falam comentar como comentam alguns artigos contra os portugueses porque nao estamos em condiçoes para tal porque fala de peito cheio e aqueles meninos que estao bem na vida de bariga cheio e alguns mesmo a residir e a trabalhar em portugal ou na europa falar nao custa executar as coisas é que sao elas portanto quando estivermos todos bém podemos falar agora por favor sejemos humildes um bom ano para que tenhamos prospectivas para o futuro

  26. img
    Edson Costa Responder

    Um paìs não avança sem ideologias marxistas. Esta manifestação peca por tardar!

  27. img
    lambuco Responder

    senhor Director não sabe o que fala e se sabe que va chamar de parvo quem o mandou dar tal explicação.
    vivo na Madre Deus a mais de 26 anos e nunca vi tal coisa, e quando estamos na época seca é que a água corria com mais força e fresca, por isso o senhor se não faz o seu trabalho não tente chamar de parvos a população de Madre Deus.

Deixe um comentario

*