Sociedade

Boletim Informativo da Rússia

O maior acto terrorista após as explosões no metro de Moscovo teve lugar segunda-feira na Rússia: um terrorista suicida atacou o aeroporto de Domodedovo na capital russa, 35 pessoas foram mortas e cerca de 150 ficaram feridas.

DIÁRIO INFORMATIVO

  • Terroristas atacaram principal “portal aéreo” da Rússia
  • EUA oferecem assistência na investigação do atentado em Domodedovo
  • Obama diz estar indignado com a crueldade do atentado em Moscovo
  • · Rússia obteve estatuto oficial de país organizador do Mundial de Futebol 2018

Terroristas atacaram principal “portal aéreo” da Rússia

Moscovo, 25 de Janeiro – RIA Novosti.

O maior acto terrorista após as explosões no metro de Moscovo teve lugar segunda-feira na Rússia: um terrorista suicida atacou o aeroporto de Domodedovo na capital russa, 35 pessoas foram mortas e cerca de 150 ficaram feridas. A direcção do país exigiu reforçar as medidas de segurança em todos os grandes terminais de transporte do país e conceder ajuda aos sinistrados, o presidente da Federação Russa, Dmitry Medvedev, adiou a visita à Suíça, marcada para terça-feira, onde deverá participar no Fórum Económico Mundial.

A explosão teve lugar às 16.40 na secção internacional do aeroporto que, há menos de um mês, fora afectado por uma outra calamidade – a ruptura da rede eléctrica em resultado de uma chuva de gelo deixou sem electricidade o aeroporto, obrigando a suspender a sua actividade. Segundo os dados das estruturas judiciárias, o terrorista encontrava-se com outras pessoas na sala de recepção das chegadas. A potência do engenho explosivo, preenchido com elementos metálicos, constituiu cerca de cinco quilos em equivalente de TNT.

Segundo os últimos dados do Ministério da Saúde e do Desenvolvimento Social, em resultado do acto terrorista, 35 pessoas foram mortas e 86 encontram-se hospitalizadas. O Ministério das Situações de Emergência comunicou sobre 168 feridos. O Comité Antiterrorista Nacional dispõe de informações sobre 35 vítimas mortais e mais de 130 feridos.

Segundo a secretária de imprensa do aeroporto, não houve anulações maciças de voos nas companhias aéreas estrangeiras. Nas suas palavras, no momento da explosão encontravam-se no ar cerca de dez aviões que foram enviados para aeroportos de reserva. Posteriormente, o aeroporto passou a funcionar em regime habitual.

Conforme comunicou aos jornalistas o porta-voz do Comité de Inquérito, Vladimir Markin, sobre o facto da explosão em Domodedovo foi intentado um processo judicial no âmbito de três artigos do Código Penal da FR. Nas suas palavras, o Comité de Inquérito intentou o processo no quadro dos artigos 205 (“terrorismo”), 105 (“assassinato”) e 222 (“tráfico de armas e explosivos”).

Pouco tempo após o atentado terrorista, uma fonte nas estruturas judiciárias comunicou à RIA Novosti que os serviços especiais tinham tido informações sobre a preparação de uma explosão num dos aeroportos da capital, mas não conseguiram preveni-la.

O Departamento do Interior de Moscovo desmentiu estas informações, declarando que os órgãos de protecção da capital não conheciam nada antecipadamente sobre a preparação do acto terrorista. “Declaramos oficialmente que a Milícia de Moscovo não dispunha de quaisquer informações sobre a preparação de um atentado terrorista”, disse o representante oficial do Departamento do Interior, Viktor Biriukov.

Segundo os dados das autoridades, três suspeitos “conseguiram penetrar sem impedimentos no território do aeroporto, acompanharam o momento da explosão, praticada pelo cúmplice, e abandonaram o aeroporto”. Pelos vistos, o terrorista suicida foi levado num carro e desembarcado na área de estacionamento de automóveis que se encontra do lado esquerdo do aeroporto, adiantou a fonte.

O último grande acto terrorista nos meios de transporte tivera lugar na Rússia a 29 de Março de 2009, quando duas terroristas suicidas se fizeram explodir nas estações de metro de Moscovo “Lubianka” e “Park Kultury”. Na altura, 40 pessoas morreram e cerca de 100 ficaram feridas.

O inquérito está a verificar como se tornou possível este acto terrorista no aeroporto – os efectivos do Comité de Inquérito apreenderam a documentação pela qual o serviço de segurança do aeroporto se orienta.

Para além disso, segundo o porta-voz do Comité de Inquérito, estão a ser estudadas as gravações de câmaras de vídeo instaladas no aeroporto, que, possivelmente, ajudarão a encontrar os executores e organizadores do atentado terrorista.

“Estão a ser estabelecidas todas as circunstância do atentado, o círculo de pessoas que podem estar envolvidas na execução do acto terrorista. Para além disso, o inquérito pretende esclarecer também o papel dos serviços de segurança do aeroporto”, declarou Markin.

A fonte nas estruturas judiciárias comunicou ainda que no local da explosão foi encontrada a cabeça do suposto terrorista suicida, que tinha cerca de 35 anos.

O presidente da Federação Russa, Dmitry Medvedev, adiou a visita à Suíça, marcada para terça-feira, para o Fórum Económico Mundial em Davos, comunicou a secretária de imprensa do chefe de Estado, Natalia Timakova. Medvedev efectuou uma reunião extraordinária com os dirigentes dos órgãos de segurança, encarregando-os de introduzir o regime especial em todos os aeroportos da Rússia e em todos os grandes terminais de transporte do país.

Após a reunião, o procurador-geral da FR, Yuri Tchaika, assumiu o controlo sobre a investigação do processo e encarregou os procuradores de tomar medidas voltadas para elevar o nível de segurança nos aeroportos e terminais ferroviários.

Tchaika “exigiu aplicar um complexo de medidas de contraposição ao terrorismo, de elevação do nível de segurança no sector dos transportes, de não admissão de manifestações terroristas” nas estruturas de transporte.

O primeiro-ministro Vladimir Putin efectuou um encontro extraordinário com a ministra da Saúde e do Desenvolvimento Social, Tatiana Golikova, encarregando-a de preparar os documentos para a concessão de ajuda material aos familiares dos mortos em resultado do atentado terrorista e de controlar a prestação de ajuda médica aos feridos.

Em conversas telefónicas com o presidente da Rússia, os líderes de países estrangeiros propuseram prestar a ajuda necessária na sequ~encia do atentado terrorista, comunica o serviço de imprensa do Kremlin.

“Os líderes de diversos países estrangeiros condenaram duramente o acto terrorista desumano na Rússia, expressaram condolências e solidariedade e declararam a disposição para interagir estreitamente na luta contra o terrorismo internacional”, diz-se no comunicado.

Segundo os últimos dados, nos hospitais de Moscovo continuam internados actualmente 110 feridos na sequência do atentado terrorista, 43 dos quais se encontram em estado grave e muito grave.

EUA oferecem assistência na investigação do atentado em Domodedovo

Washington, 25 de Janeiro – RIA Novosti

A Administração dos Estados Unidos ofereceu à Rússia assistência na investigação do atentado no aeroporto moscovita de Domodedovo e na captura dos suspeitos, anunciou hoje o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley.

“Os EUA, a Rússia e a comunidade internacional continuam a lutar contra a violência e o extremismo, que ameaçam todos. Oferecemos assistência na perseguição dos responsáveis”, disse Crowley.

Na véspera, a secretária de Estado Hillary Clinton fizera uma declaração similar. Segundo ela, “Os EUA estão dispostos a apoiar as acções do Governo russo contra os executores do atentado”.

O presidente dos EUA, Barack Obama, expressou condolências aos familiares das vítimas e indignação pelo cruel atentado, tendo manifestado solidariedade para com o povo russo.

O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, comunicou que a Administração dos EUA continuará o diálogo com o Governo russo tanto no que respeita ao atentado de ontem como à luta antiterrorista em geral.

Obama diz estar indignado com a crueldade do atentado em Moscovo

Washington, 25 de Janeiro – RIA Novosti

O presidente dos EUA, Barack Obama, manifestou indignação pelo atentado terrorista perpetrado ontem no aeroporto Domodedovo de Moscovo, comunicou a Casa Branca.

O presidente expressou as suas condolências e solidariedade para com a Rússia.

Barack Obama frisou que os EUA continuarão a lutar juntamente com a Rússia contra o terrorismo e contra todos aqueles que utilizam o terror para conseguir os seus objectivos políticos.

Por seu lado, o secretário-geral da NATO, Anders Vogh Rasmussen, condenou o atentado terrorista e declarou que é necessário fortalecer a cooperação entre a Rússia e a Aliança Atlântica para lutar contra o terrorismo.

“Manifesto a mãos profunda rejeição do atentado terrorista e as minhas condolências às famílias dos falecidos e feridos, assim como a todo o povo russo”, disse Rasmussen numa nota emitida pela NATO.

Os governos de França, Alemanha, Canadá, China e Japão, Grécia, Bulgária, Sérvia, Estónia, Letónia, Lituânia, Turquia, Ucrânia, Geórgia, Azerbaijão, México, Israel, República Checa, México, Eslováquia, Polónia, Egipto, Emirados Árabes, Venezuela, assim como de várias organizações internacionais, também condenaram o atentado.

A explosão provocou 35 mortos. Cento e dez pessoas foram hospitalizadas, entre as quais 4 em estado muito grave e outras 39 com prognóstico reservado.

Rossiyskaya Gazeta

Rússia obteve estatuto oficial de país organizador do Mundial de Futebol 2018

A Rússia obteve o estatuto oficial de organizador do Mundial de 2018, escreve o jornal governamental Rossiyskaya Gazeta.

A respectiva declaração foi assinada pelo presidente da FIFA, Joseph Blatter, que se avistou em São Petersburgo com o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin.

“A Rússia é o país maior do mundo e tomámos a decisão de efectuar o Campeonato do Mundo neste imenso território” para alargar fronteiras: foi assim que Joseph Blatter explicou a decisão da FIFA de atribuir à Rússia a organização do Mundial.

Segundo Blatter, a organização do torneio de futebol mais importante do planeta na Rússia, que é um país multiétnico, contribuirá para a consolidação da sociedade. O lema do futebol é “ligar as pessoas” e “representantes de todos os povos da região celebrarão este evento juntos”, disse o presidente da FIFA.

Joseph Blatter disse estar seguro de que a realização do Mundial de 2018 será um marco na história do desporto russo e na vida cultural da Rússia.

Por seu lado, Vladimir Putin pediu ao presidente do comité executivo da FIFA que designe especialistas que irão trabalhar em estreita cooperação com a parte russa durante os preparativos do Mundial.

O primeiro-ministro explicou que a Rússia, ao preparar os Jogos Olímpicos de 2014 em Sochi, estabeleceu relações muito construtivas como Comité Olímpico internacional, cujos representantes visitam a Rússia com regularidade e acompanham todo o processo de preparação dos jogos.

Blatter aplaudiu esta iniciativa e prometeu desenvolver uma eficaz cooperação com aparte russa. Mas, ao mesmo tempo, sublinhou que a principal responsabilidade pelos preparativos do Mundial recai sobre a Rússia.

    1 comentário

1 comentário

  1. Dagmar Marie

    18 de Maio de 2013 as 18:25

    TODOS OS MUÇULMANOS PRECISAM SER EXPATRIADOS DA EUROPA E DE TODOS OS PAÍSES CIVILIZADOS, PARA O ORIENTE MÉDIO!
    ENQUANTO NÃO SAIREM, DEVERÃO SER CONFINADOS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO, ONDE PODERÃO COLOCAR NO PORTÃO DE ENTRADA: “EURÁBIA”, COMO SONHAVAM.

    Antes de mais nada, islamismo não é uma religião, mas, uma Seita Pedofílica e política, na qual a pedofilia é legalizada por lei do Islã.

    A realidade: os cristãos ou membros de outras religiões não enviam assassinos para matar no Oriente Médio, porém, os muçulmanos enviam suas facções Terroristas, sob o pretexto que são “Fundamentalistas Islâmicos”, para matar no Ocidente.
    Muçulmanos recolhem dízimos nas Mesquitas, para o Terrorismo, então são cúmplices.

    No Oriente Médio, constantemente, estupram, mutilam e matam cristãos e membros de outras religiões.

    Por que então, temos que os tolerar na Europa e em outros países civilizados, se eles nos odeiam, e somente não nos matam, porque temem as conseqüências?

    Os islamitas seguem, rigorosamente, o que está escrito no CORÃO (escrito pelo pedófilo Maomé, que chamam de Profeta), por esse motivo a PEDOFILIA é legalizada pela lei do ISLÃ.

    Também, nesse livro satânico que chamam de sagrado, o CORÃO, está escrito que todos têm que serem convertidos ao islamismo ou assassinados, de acordo com a tal “Guerra Santa”, que de santa não tem nada.

    Nos noticiários, poderemos saber das atrocidades que praticam nas indefesas aldeias e pequenas cidades da África: estupram suas meninas e jovens, e matam todos os homens, para que não mais procriem: os “Cães Infiéis, ao Maomé” (como chamam todos que não são muçulmanos). Em seguida obrigam suas vítimas a colocar o véu, e as transformam em muçulmanas, contra a vontade delas.

    Depois alegam, decaradamente, que islamismo é a “religião” que mais cresce no mundo.

    Entre outras perversidades: estupros de mais de seiscentas meninas e adolescentes, obviamente virgens, como foi amplamente divulgado na Itália. Na Inglaterra estupraram centenas de meninas, também amplamente divulgado. Assim como em todos os países europeus, onde estão infiltrados, acontece a mesma coisa.

    Ainda, picham todas as Igrejas nos países europeus, que os acolheram, onde podemos observar que apenas as Mesquitas não estão pichadas. Se fosse obra de pichadores, as Mesquitas também estariam.

    Depois reclamam da ISLAMOFOBIA?

    E, viva a ISLAMOFOBIA, que varrerá do mundo, a chaga da humanidade, o islamismo, e suas perversões sexuais: a pedofilia

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo