OS DILEMAS DA NOSSA SOCIEDADE

A luz da luta de espíritos na escola secundária de Guadalupe, que representa apenas um exemplo da confrontação espiritual no país, Filipe Samba, quadro são-tomense radicado na Rússia, decidiu falar dos Dilemas da Sociedade São-tomense. Quando se fala do bem e do mal, todos parecem saber do que se trata.

O que é ser uma pessoa boa?

É alguém que pratica o bem, suponho, mas o que é o bem?

É ajudar os outros, é ser honesto.

Todos nós conseguimos reconhecer o bem com facilidade, mas já viram como é difícil defini-lo?

É incrível como um conceito tão simples se revela tão difícil de expressar.

O que têm em comum um chão de madeira e uma mesa de madeira? Ambos são de madeira.

O que têm em comum um bom livro, um bom casaco, e uma boa pessoa?

São todos bons.

Sim, mas o que é isso de serem bons?

São bons da mesma maneira que o chão e a mesa são de madeira?

A dificuldade em definir o que é uma coisa boa é enorme.

Como sabemos que uma coisa está certa e outra está errada? Por que razão mentir é errado? E é sempre errado, em todas as circunstâncias?

Quem define o certo e o errado?

Talvez seja Deus, será que só Ele pode definir o que é o bem e o mal?

Há muita gente que acredita que a moral tem origem em Deus.

Não foi o Senhor que nos deu os mandamentos? O que são os mandamentos senão regras de boa conduta?

Não matarás, não roubarás, não cobiçarás a mulher do próximo. Quem negará que estas ordens apontam o caminho do bem?

Uma pessoa que não mate, que não roube, que não engane, que ajude o próximo, que defenda os oprimidos é decerto uma pessoa boa.

Ser bom é então comportar-se de acordo com os mandamentos de Deus.

Ser mau é actuar de forma contrária a esses mandamentos. De facto, o nosso comportamento nem sempre está de acordo com os preceitos morais.

O que mostra que a moral de Deus não está em nós.

De qualquer modo, é verdade que há pessoas que nem acreditam em Deus e, no entanto, são boas e correctas.

Isso prova que a moral está para além de Deus.

Mas, se a noção de bem e de mal não vem de Deus, vem de onde então?

A moral é relativa e subjectiva.

Se eu matar uma galinha para comer, isso é bom para mim e mau para galinha. Ou seja uma coisa pode ser boa e má ao mesmo tempo de um ponto de vista relativo.

Por outro lado, posso achar que aquele livro é muito bom mas outra pessoa achar que ele é muito mau: Isto é outro exemplo de como uma coisa ser boa e má ao mesmo tempo, embora aqui de um ponto de vista subjectivo.

Isso mostra que não há um bem absoluto.

O facto de a moral poder em certas circunstâncias ser relativa e subjectiva não quer dizer que seja arbitrária.

Há uma certa universalidade em determinados preceitos.

Não matarás, por exemplo. Este mandamento divino pode ser encontrado em todas as culturas, mesma nas mais pagãs. O assassínio é errado na nossa cultura cristã, mas também na cultura de uma tribo africana ou sul-americana.

Não tenho respostas finais para o problema do bem e do mal.

A única coisa que vos posso dizer é que vos deveis guiar pela vossa consciência.

Não quero julgar ninguém, mas apenas apelar para que, ao longo da nossa existência, sejamos boas pessoas. Na vida iremos decerto encontrar situações difíceis e dilemas dolorosos.

Nem sempre a solução mais fácil é a melhor. Por vezes temos de escolher entre um mal que nos facilita a vida e um bem que nos dificulta tudo. Escolhei sempre o bem, mesmo que isso vos venha a prejudicar.

Se o bem fosse fácil, só haveria homens bons.

Comportemo-nos sempre com honestidade, estejam ou não outros a ver-nos, possamos ou não ser premiados.

Assim nunca teremos o medo do inferno nem recearemos o que os outros possam pensar de nós, mas fá-lo-emos porque sabemos que essa é a maneira certa de viver.

Moscovo,  3 de Fevereiro de 2011

Filipe Samba

  1. img
    J. Oliveira Responder

    Olá Samba,

    Bom dia. Concordo plenamente consigo, independentemente de se estas afirmações sejam suas ou não. O importante é que há uma mensagem nelas que sendo possível aplicar pelos homens, o mundo seria completamente diferente.

    E digo mais!! Estás a imaginar se nós, os homens, em STP ou pelo mundo fora, fossemos capazes de reconhecr que a vida é um sopro? Que em fração de segundos a vida se vai e tudo fica?

    Certamente que não haveria no mundo tantas maldades, tantas ditaduras, tantas governações pelo interesse simplesmente pessoal. O pouco que cada país possui serviria perfeitamente para satisfazer as necessidades mínimas e básicas da su população.

    Mas talvez que essas maldades sejam a razão de ser dos animais que possuem a necessidade natural de competir pela sobrevivência. Mas tudo pode ser evitado.

    Abraços Samba e bom trabalho, pelo STP.

  2. img
    Alberto Nascimento Responder

    GOSTO IMENSO!

  3. img
    N.C Responder

    Meu caro compatriota,esses nao sao apenas dilemas da nossa sociedade.O mundo todo vive esse dilema.Inclusive uns ate que dizem ser seguidores de “DEUS”por radicalismos muitas vezes matam licham e fazem justcas com as propias maos.Sera isso certo?Nem e preciso ser religioso para saber que fazer mal a alguem seja esse mal moral ou fisco e erado.Mesmo os que tem o poder de fazer justica nos tribunais sera que fazem o bem uso dessa justica?Uma coisa concordo consigo pois so devemos agirmos e comportamos em funcao da nossa consciencia.E para aqueles que nao tem consciciencia sera que alguma vez reconhecerao a injustica e a maldadae dentro de si?Uns dizem que nao ha mal que dure para sempre nem o bem que nao se cabe.Sera esse problema da escola de Guadalupe um problema de falta de fe em deus?O facto de optarem por realizacao de “Jambi” e a resposta de que essa sociedade preferio o mal ao bem?So o tempo dira

  4. img
    J. Maria Cardoso Responder

    A fronteira entre o bem e o mal, é tal e qual o possível do impossível.
    Há quem mata, entretanto, a própria sociedade estabelece uma fronteira entre o crime e o assassino e, o contrário tb vemos por aí, alguém k não mata, mas k se lhe veste do manto de criminoso. É o poder da mente.
    Reportando aos 10 mandamentos do nosso Cristianismo onde repousa o bem e o mal, ontém era um mal manusear a Sagrada Escritura e hoje, já é bem o seu manuseio pelo rebanho para ter a luz do Senhor, assim como o Egipto de Moubarak até a explosão recente era um bem para o Ocidente e hoje o ditador de sempre, é um mal aos olhos dos seus protectores de ontém.
    No tocante ao tema, os maús espíritos k andaram a solta na referida escola, é bom ensinar aos adolescentes de k quanto mais aplicarem nos estudos, mais fácil o poder das suas mentes transformar-se-a no espírito do bem para vencer o mal.

  5. img
    no escuro Responder

    bom texto!

Deixe um comentario

*